Ouça agora este podcast!
“025 – 7 Técnicas simples e eficientes para facilitar o seu aprendizado”

Fazer dos estudos um hábito prazeroso leva tempo. Além disso, para que você não considere os seus estudos uma atividade chata, você precisa aprender técnicas para facilitar o seu aprendizado.

Assim, você consegue ter um desempenho melhor nos estudos e consegue ter mais facilidade para aprender as matérias importantes para o seu concurso. Por isso, nesse episódio você vai aprender 7 técnicas simples e eficientes para facilitar o seu aprendizado e ter alto rendimento nos estudos. Estudar em alto rendimento é um processo. E existem alguns aspectos importantes que devem ser trabalhados até que se chegue a um nível de excelência, onde se consegue aprender qualquer assunto com facilidade.

É fato que poucos estudantes conseguem atingir esse patamar de alta produtividade de uma hora para outra, pois leva tempo para aprender as estratégias, adaptá-las à sua realidade, medir e otimizar a sua rotina de estudos.  Além do tempo, esse processo dá trabalho e exige muita dedicação. Mas, para nossa alegria, existem alguns macetes (concurseiro adora essa palavra) para te ajudar nessa etapa e fazer você a atingir um nível de alto rendimento no aprendizado com bem menos sofrimento.

Por isso, hoje  você vai aprender em detalhes algumas técnicas bem simples, que já foram testadas e tiveram a sua eficiência comprovada para facilitar o seu processo de aprendizado e te tornar capaz de obter uma nota alta na sua prova e conquistar a sua aprovação no concurso dos seus sonhos.

Eu sou Pablo Amorim, o Mestre em Concursos do Dicas Curtas e, semanalmente, trago aqui neste podcast, várias dicas e informações para ajudar você a ter alta performance nos estudos e conquistar a sua aprovação mais rápido em um concurso público.

Então, para que você não perca nenhuma dica e fique atualizado com todas as informações que estarei compartilhando aqui, basta assinar o podcast e acompanhar todas as semanas o Mestre Em Concursos Públicos do Dicas Curtas.

Agora, vamos para o que interessa!

 

Método tradicional de estudo

O estudante brasileiro, culturalmente, tem o hábito de adotar uma postura passiva nos estudos. Infelizmente isso acontece a muito tempo. 

Desde crianças, quando nós estamos aprendendo as primeiras palavras na escola, o aprendizado acontece assim: o professor ensina alguma coisa nova, pergunta se todo mundo entendeu. Por medo de ser “zoado” pelos colegas de classe, as crianças dizem que entenderam e vida que segue. E entendendo que ninguém tem dúvidas, o professor continua a matéria. 

Os pais veem a matéria todo no caderno, os exercícios resolvidos no livro, e consideram que tudo está bem. E isso continua na adolescência, passando pelo ensino médio. Para só então, quando adquirimos maturidade estudantil, passarmos a debater os assuntos em sala de aula, com os demais colegas e com o professor. E aí temos um salto de aprendizagem, mesmo que inconscientemente.

 

Tenha uma postura ativa

A postura ideal do estudante é ter um papel ativo na sua aprendizagem.

Se você assiste aulas em um cursinho, tanto online como presencial, assuma a responsabilidade por dominar os conteúdos necessários para a sua prova. Não jogue essa responsabilidade no professor. Muito menos espere que ele seja a solução para todas as suas dúvidas. Principalmente naquelas matérias em que você mais tem dificuldades. O professor e aula em si, são agentes facilitadores do seu processo de aprendizagem. 

A função da aula é te apresentar o conteúdo de forma esquematizada, se você nunca viu aquela matéria. Ou até mesmo, sob uma nova ótica, caso você já tenha estudado aquela matéria, mas tenha muitas dúvidas. E que fique bem claro, estudar não é assistir aula. O estudo acontece de maneira individual, em ambiente isolado, através de leitura, resumos próprios, revisão do conteúdo e resolução de exercícios. 

O ideal é que você leia o assunto antes da aula, para que o professor te ajude a ter um entendimento facilitado sobre aquele assunto.

 

Listar os conteúdos de forma visual

Apesar dessa ser uma estratégia muito simples, organizar o conteúdo a ser estudado de forma visual, usando uma mapa mental por exemplo, pode trazer excelentes resultados. O nosso cérebro é um órgão complexo, por isso ele busca sempre facilitar o seu trabalho. E uma dessas formas é justamente organizar as informações na memória utilizando conexões.

Por isso, resumos na forma de mapas mentais são tão eficientes, pois eles organizam as informações de forma similar à maneira como elas são organizadas em nosso cérebro. Então eu recomendo que você use e abuse dos mapas mentais para fazer os seus resumos.

Use cores para separar setores da matéria estudada. Além disso, use também desenhos para identificar assuntos importantes. Enfim, aprenda a usar os mapas mentais, você consegue se adaptar muito rápido a eles e tem um grande ganho no seu processo de aprendizado.

 

Reconhecimento positivo

O reconhecimento positivo tem ligação direta com um assunto que nós já abordamos em episódios anteriores do nosso Podcast, O Mestre Em Concursos. Oportunidade em que nós aprendemos a importância de comemorar pequenas vitórias, como o cumprimento das suas metas, por exemplo.  Se você perdeu algum dos episódios anteriores, volta e ouça assim que terminar aqui. 

Mas no caso de hoje, especificamente, reconhecimento positivo vai além de simplesmente comemorar o cumprimento de metas por si só. Estamos falando de resultados positivos, ou seja, alta performance em provas, alto índice de acertos na resolução de exercícios e nos simulados também.

A foco aqui é valorizar o sucesso, é começar a jogar o jogo dos campeões.

Nosso organismo, até pela nossa própria natureza humana, é movido pelo que é benéfico e prazeroso para nós. E uma vitória não faz mal a ninguém, não é mesmo. Reconheça os seus feitos, enalteça as suas qualidades. Você pode fazer isso imprimindo um resultado em um concurso, ou uma nota em uma prova, e colando na parede onde você estuda. Você pode colar até no espelho do banheiro ou na porta do seu guarda-roupas.

Para que você sempre veja o seu resultado positivo e saiba do que você é capaz.

 

Foco no processo

Socialmente, nós condicionados sempre a buscar bons resultados. Duvido que você nunca tenha ouvido dos seus pais uma cobrança por boas notas na escola. 

Nós sempre somos avaliados pelos resultados que obtemos no decorrer da nossa vida. E o peso do passar dos anos dificulta muito reverter esse processo. O fato é que em algum momento, apesar de todo o seu esforço, o resultado não vem. 

Eu me lembro de uma vez em que eu me dediquei absurdamente a um torneio Sul-Americano de Jiu Jitsu. Treinei 5 dias por semana, durante 2 meses, emagreci 5 Kg. Enfim, quase um atleta profissional. E como resultado, eu não passei nem da primeira luta. Resultados ruins simplesmente acontecem.

E mais importante do que tentar entender o que aconteceu, é focar no que fazer para que isso não ocorra mais ou, pelo menos, reduzir essas chances para quase zero. 

Você tem que focar em uma abordagem adequada para valorizar o seu processo de preparação, aprendendo a estudar, a medir os seus resultados e manter uma constância nos estudos para que a sua aprovação seja praticamente certa. Você tem que saber onde quer chegar, qual o resultado que você pretende atingir.

Porém, não é necessário ver todo o caminho até lá, apenas o próximo passo, dia após dia. 

 

Desafie a si mesmo

Desafiar a si mesmo é se pôr a prova. É ver se o seu conhecimento está à altura do nível exigido para o concurso que você vai disputar. 

Uma excelente maneira de fazer isso é resolvendo provas anteriores aplicadas pela banca, preferencialmente para o mesmo concurso.

Mas também é muito interessante resolver provas recentes da banca, para o mesmo nível de escolaridade, mesmo que tenham sido elaboradas para um concurso diferente do que você vai prestar. Ou seja, se você vai fazer um concurso de nível superior, resolva provas de nível superior que tenham sido aplicadas por aquela banca. Você também pode resolver simulados preparados especificamente para o seu concurso. E você consegue ter acesso a eles em diversos sites que funcionam como banco de questões. 

Existem serviços pagos, porém o custo não é tão alto e o retorno vale muito a pena. E, a depender do seu resultado, você vai saber se está no caminho certo, caso tenha altos índices de acerto, ou se precisa realizar ajustes nos estudos, caso tenha um desempenho abaixo do esperado. 

 

É mais fácil aprender fazendo

Você já deve ter ouvido o ditado: “É fazendo que se aprende”. Ele tem um fundo de verdade. Vamos fazer um comparativo com o preparo de um bolo por exemplo. Existem milhares de receitas dos mais variados tipos de bolo espalhadas por aí. Experimenta buscar no Google por receita de bolo.

Mas você já tentou fazer um bolo e acertou de primeira? 

Eu já tentei e o resultado não foi muito bom, ele ficou solado, parecia uma borracha. Ficou horrível. Existe uma sequência correta para colocar os ingredientes, a forma certa de mexer a massa, a temperatura ideal do forno, além do tempo que o bolo deve ficar assando. E você aprende isso de verdade fazendo. 

Como a gente aprende Matemática, por exemplo?

A resposta é simples: resolvendo questões. Poderia citar Redação também. A regra é a mesma. Somente lá pela vigésima, você começa a ficar fera na arte de escrever uma boa redação. 

Então pratique. Resolva muitos exercícios, faça simulados.

Analise os seus resultados, os pontos de dúvida e os itens que você mais erra e reforce esses conteúdos na hora de estudar. E volte a resolver mais questões.

 

Resumo:

Agora vamos resumir o conteúdo do episódio de hoje. O nosso podcast hoje foi um pouco mais extenso do que o normal. Porém nós abordamos um assunto muito importante que é facilitar o seu processo de aprendizado.

Tudo para buscar um alto rendimento nos estudos com o menor esforço possível.

  • Primeiramente, nós falamos sobre o método tradicional de estudo, que nós aprendemos desde que éramos crianças, no processo de alfabetização, que é adotar uma postura passiva, dependendo exclusivamente da atitude do professor.
  • E paralelamente, abordamos a postura ideal, que é ser ativo no seu processo de aprendizado, assumindo a responsabilidade pela qualidade dos seus estudos e o consequente desempenho nas provas.
  • Em seguida, falamos da importância do uso dos mapas mentais como ferramenta de resumo e memorização do conteúdo estudado, e porque eles funcionam tão bem.
  • Você também aprendeu sobre o reconhecimento positivo dos seus resultados para te ajudar a ter mais motivação para estudar.
  • Para então conversarmos sobre ter foco no processo de aprendizagem e não no resultado final por si só.
  • E maior lição foi dar um passo de cada vez. Depois você aprendeu a importância de desafiar a si mesmo, de colocar o seu conhecimento à prova, simulando condições próximas à prova do concurso que você vai fazer e como isso te ajuda a evoluir a sua capacidade de aprendizagem.
  • E para finalizar, nós  vimos que a forma mais fácil de aprender qualquer coisa é fazendo, é colocando a mão na massa, para ver como a coisa realmente funciona.

Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

 

Curta, comente, compartilhe e deixe sua avaliação no ITunes para que este conteúdo chegue cada vez mais longe, ajudando mais e mais pessoas a serem aprovadas em um concurso público.

Caso fique com alguma dúvida, me procura lá no grupo do Mestre em Concursos no Facebook, pois estarei à sua disposição para esclarecer todas elas.

Assine este podcast no seu dispositivo Apple através do aplicativo Podcast, ou no seu dispositivo Android usando o aplicativo de podcast’s de sua preferência. E claro também através do Spotify e do Deezer.

Assim você recebe uma notificação sempre que um novo episódio estiver disponível.

Conheça também nosso time de experts através do nosso site: www.dicascurtas.com.br.

Até a próxima semana!

 

Pin It on Pinterest

Share This