Ouça agora este podcast!

“081 A mecânica na corrida: a chave para o sucesso a longo prazo!”Para correr bem, precisamos treinar bem, mas também precisamos nos movimentar bem. Os atletas de resistência precisam ser capazes de treinar no volume e intensidade ideais para estimular as adaptações fisiológicas necessárias para o desempenho.

Eu sou Renato Silva, o Cara da Academia do Dicas Curtas e semanalmente trago aqui neste podcast, várias dicas e informações para ajudar você a desenvolver nas suas atividades físicas, se iniciante, intermediário ou atleta. Então para que você não perca nenhuma dica e fique atualizado com todas as informações que estarei compartilhando aqui, basta assinar o podcast e acompanhar todas as semanas o Cara da Academia do Dicas Curtas.

Então vamos para o que interessa!

 

Otimização da corrida

Desenvolver esse mecanismo pode permitir que os atletas corram mais e mais rápido. No entanto, o fator limitante para o sucesso a longo prazo nem sempre é o treinamento que está sendo definido, mas o treinamento que está sendo perdido. A otimização da mecânica de corrida pode ser a chave para o treinamento de consistência e sucesso a longo prazo na competição, permitindo que nossos atletas treinem mais e com mais força do que antes.

As lesões de corrida são provavelmente a maior causa de ausência do treinamento. Segundo alguns estudos, aproximadamente 50 por cento dos corredores machucam anualmente, com cerca de 50 a 70 por cento dessas lesões classificadas como lesões por uso excessivo. Com base nesses resultados você provavelmente pode esperar que um em cada dois se machuque em algum momento durante o ano. Não só isso, mas as taxas de recorrência de lesões podem variar entre 20 e 70 por cento, com uma lesão anterior, sendo o maior fator de risco para futuras lesões. Isso significa que, uma vez que o atleta retorna ao treinamento, a chance de uma lesão futura é mais alta. Isso leva a ciclos contínuos de lesões e descondicionamento, com a perda da consistência do treinamento e, por fim, a incapacidade de realizar o melhor.

 

Mecânica de corrida

A mecânica de corrida pode ser um dos motivos para explicar as altas taxas de lesões e a perda de consistência no treinamento. Há cada vez mais evidências sugerindo que a biomecânica errada da corrida – ou a má forma de corrida – pode levar ao desenvolvimento futuro de lesões. Mecânica, como aumento do movimento para dentro do quadril (adução do quadril), forças de impacto elevadas e frenagem excessiva à medida que pousamos, têm sido relacionadas ao desenvolvimento de lesões entre corredores.

Padrões de movimento pobres contribuem para a lesão, aumentando o estresse colocado no corpo durante cada passada. Quando esse estresse é repetido em um grande número de passadas, o nível total de estresse pode ser demais para o corpo lidar. Se pudermos identificar padrões mecânicos anormais, isso pode nos dar a oportunidade de intervir antes que a próxima lesão ocorra. Ao otimizar a mecânica de corrida, podemos reduzir o estresse do tecido experimentado durante cada contato com o pé. O resultado final é a capacidade de treinar mais e por mais tempo.

Corredores com mecânica ruim são simplesmente uma bomba-relógio, apenas esperando para dar um passo à frente antes de mais uma vez se retirar do treinamento. Ser capaz de identificar e corrigir a mecânica deficiente pode ser a solução a longo prazo para a saúde, a consistência e o desempenho do atleta.

Observar atentamente o atleta e usar o feedback do vídeo pode ser muito eficaz para melhorar a mecânica. Usar feedback de vídeo e uma boa forma de modelagem podem ajudar o atleta a se conscientizar de seus padrões de movimento e a internalizar seu aprendizado. Isso lhes dá a oportunidade de se desenvolver e encontrar maneiras de ajustar sua mecânica por conta própria. Isso funciona muito bem quando combinado com dicas de coaching para ajudar a facilitar o aprendizado.

Sinais como “manter os quadris altos” e “levantar os pés” muitas vezes estimulam os atletas a reduzir a queda da pélvis e aumentar a cadência. No entanto, é importante lembrar que todo atleta é um indivíduo e todos aprendem de maneiras diferentes, especialmente quando se trata de movimento. Portanto, esteja preparado para adaptar seus métodos de ensino e experimentar coisas novas. Ajuste suas sugestões de acordo com as mudanças que você vê e obtenha feedback do atleta sobre o que funciona melhor. Adaptar-se como treinador é importante se quisermos otimizar a boa forma de corrida e pode ser a diferença entre lesão e desempenho.

Espero que tenha gosta do episódio de hoje!

 

Curta, comente, compartilhe e deixe sua avaliação no ITunes para que este conteúdo chegue  cada vez mais longe, ajudando mais e mais pessoas a melhorarem e se desafiarem a fazer mais no esporte.

Caso fique com alguma dúvida , me procura lá no grupo do Cara da Academia no Facebook, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas.

Assine este podcast no seu dispositivo Apple através do aplicativo Podcast, ou no seu dispositivo Android usando o aplicativo de podcast de sua preferência.

E claro também através do Spotify e do Deezer. assim você ira receber uma notificação sempre que um novo episódio estiver disponível. Conheça também nosso time de experts através do nosso site: www.dicascurtas.com.br

Até a próxima semana!

 

Pin It on Pinterest

Share This