Ouça agora este podcast! “025 Atividade Física e Depressão”

Hoje vamos falar sobre os benefícios da atividade física no combate a depressão. Mas antes disso gostaria de te convidar a integrar o nosso grupo fechado no facebook. Lá você terá acesso a várias informações e textos sobre atividade física, acesso a outros ouvintes e também poderá esclarecer suas dúvidas direto comigo. Então procure pelo Cara da Academia e solicite sua participação.

 

 A depressão é um transtorno mental frequente. Globalmente, estima-se que 350 milhões de pessoas de todas as idades sofrem com esse transtorno.

Depressão é a principal causa de incapacidade em todo o mundo e contribui de forma muito importante para a carga global de doenças. Mais mulheres são afetadas pela depressão que homens. Existem vários tratamentos eficazes para a doença.

Ela pode causar à pessoa afetada um grande sofrimento e disfunção no trabalho, na escola ou no meio familiar. Na pior das hipóteses, a depressão pode levar ao suicídio.Cerca de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano sendo a segunda principal causa de morte entre pessoas com idade entre 15 e 29 anos.

Embora existam tratamentos eficazes conhecidos para depressão, menos da metade dos afetados no mundo (em muitos países, menos de 10%) recebe tais tratamentos. Os obstáculos ao tratamento eficaz incluem a falta de recursos, a falta de profissionais treinados e o estigma social associado aos transtornos mentais.

           

A atividade física regular traz inegáveis ganhos para a saúde física e bem estar, há muito conhecidos. Melhora do funcionamento cardiovascular e respiratório, prevenção da obesidade, mais força e energia, além da questão estética.

Outros ganhos, tão importantes quanto,  são referentes à saúde psíquica. Algumas alterações já bem documentadas são  redução da ansiedade, melhora da autoestima, diminuição do estresse.  Mas o benefício da atividade física vai além dos sentimentos e emoções, há ganho também em toda função cognitiva, ou seja, na atenção, memória e planejamento das atividades.  Algumas dessas alterações agem em sintomas muito típicos da depressão. A questão que vamos discutir é exatamente se a atividade física pode contribuir no alívio dos sintomas da depressão.

Várias alterações fisiológicas ocorrem durante a realização de atividade física, inclusive no sistema nervoso central. Essas alterações estão relacionadas com os benefícios psíquicos. Uma alteração bem conhecida é a liberação de β-endorfina e de dopamina no cérebro, substâncias que podem contribuir para diminuição da dor e promoção de  bem-estar e prazer.

Realizar a atividade física como quem cumpre uma “obrigação desagradável” em geral acaba em fracasso. A atividade física deve, além de tudo, ser uma fonte de entretenimento. Encontre, entre as inúmeras opções, aquela que te faz bem e também te diverte.

Uma sugestão seria montar uma rotina de atividades privilegiando atividades aeróbios, dando consistência e volume gradativamente por vários meses, usando se necessário todo um leque de atividades.

 

Pin It on Pinterest

Share This