Ouça agora este podcast!

Ao lidar com dinheiro é muito natural pensarmos se estamos focando nas coisas certas. Refletindo sobre isso, decidi criar uma minissérie de 3 episódios tratando dos principais hábitos saudáveis que refletem em boas práticas financeiras. De maneira geral, podemos pensar em 3 tipos de público: 1) as pessoas que estão endividadas, 2) as pessoas que não têm dívidas e podem poupar e 3) as pessoas que têm investimentos.

Nesse podcast vamos tratar dos 7 hábitos saudáveis para devedores; mesmo que você não possua dívidas, te convido a escutar essa publicação, pois pode ser interessante tanto para compartilhar com aqueles que precisam sair desse problema, quanto para reforçar sua consciência sobre evitar esse perigo.

Eu sou Phillip Souza e todas as semanas apresento o Investidor Inteligente, que é o podcast sobre Finanças e Investimentos do Dicas Curtas que te traz informações diferenciadas, orientações e estratégias valiosas que podem te auxiliar e dar o clique necessário para você usar bem o seu dinheiro, seja para resolver algum problema financeiro ou mesmo potencializar sua vida financeira, sempre buscando um bom balanço entre o presente e o futuro, de modo que você possa construir seus resultados e ter mais qualidade de vida e aos poucos amadurecendo nas finanças, se tornando um investidor ainda mais inteligente.

Não perca nenhuma dica, fique por dentro com todas as informações assinando agora gratuitamente esse podcast e acompanhe todas as semanas o Investidor Inteligente do Dicas Curtas.

Bom, vamos lá! Vamos começar a tratar das boas práticas financeiras para devedores.

1) Saiba qual o tamanho do seu endividamento

Sim, eu sei muito bem que olhar para o número e constatar que você foi responsável pelo problema não é nada agradável, principalmente se for um valor expressivo. Eu sei bem o que é isso porque, sim, eu já fiz dívidas no passado: já devi cartão de crédito porque dei um passo muito maior do que deveria e acabei me machucando financeiramente. Contudo, se você não souber o tamanho do problema, não souber quantas peças compõem o quebra-cabeças, por qual dívida deve começar a atacar e resolver, simplesmente não existe estratégia para ser construída.

É necessário listar todas as dívidas e saber o montante global. É desconfortável. Muitas vezes é chato, desanimador, deprimente. Eu sei, de verdade, eu sei. Mas deixa eu te falar uma coisa: antes tarde do que mais tarde. Nem toda dívida é ruim, é fato. Mas a maioria das dívidas que a maioria das pessoas contraem são ruins, pois geralmente são empréstimos, parcelamentos de cartão de crédito e cheque especial – essas sim são dívidas ruins. Portanto: saiba exatamente quanto você está devendo para começar a pensar sobre o que fazer estrategicamente.

2) Concentre suas energias para eliminar as dívidas

Sabendo o quanto deve, é possível pensar sobre como eliminar o problema. No podcast anterior (episódio #121) apresentei duas estratégias muito usadas para eliminação de dívidas: a estratégia bola-de-neve e a estratégia avalanche. De forma resumida: na estratégia bola-de-neve você tem ganho motivacional, pois resolve primeiro as dívidas com saldo menor e vai construindo confiança para resolver as dívidas com saldo maior; na estratégia avalanche você pode ter ganho financeiro, pois resolve as dívidas com taxa de juros maior primeiro passando para as que possuem taxa de juros menor. Para mais detalhes, consulte o podcast anterior (lembrando que presenteei os ouvintes com uma planilha gratuita no grupo do Investidor Inteligente no Facebook para comparar ambas estratégias e optar por aquela que considerar mais vantajosa).

Vale ressaltar que, independentemente da estratégia adotada, o processo de eliminação de dívidas envolve um ponto fundamental: não fazer novas dívidas. Senão enxuga-se gelo, não sai do lugar e continua devedor.

3) Elimine o excesso e o desnecessário em sua vida

Talvez você esteja com dívidas porque consumiu além do que deveria. Dê uma olhada em sua casa e comece a avaliar o que você realmente não precisa e não usa: jogos de videogame, revistas, roupas, livros, brinquedos, bijuterias, relógios, malas, ferramentas velhas… “trecos e coisas” é o que não deve faltar.

Listou tudo? Venda a metade. Além de liberar espaço e energia em sua vida, você pode levantar dinheiro para pagar mais rapidamente suas dívidas. E onde vender? Opção é que não falta: tem vários sites possíveis como o próprio Facebook ou OLX entre outros similares.

4) Compre sempre à vista: evite usar o cartão de crédito a todo custo

Cartão de crédito tem suas vantagens. Mas para quem está endividado ele pode ser uma tentação. E uma das recomendações mais antigas para tentações é: fuja! É muito tentador usar o cartão de crédito, o dinheiro que não é nosso, para comprar aquilo que nosso coração deseja e que vai impactar nossas finanças. Além do mais, para quem está endividado, o cartão de crédito pode ser mais um instrumento de aumento de dívidas, porque se a pessoa está usando crédito para as despesas básicas porque o padrão de vida é superior ao que recebe, então a probabilidade de aumentar o problema se torna ainda maior.

Comprar as coisas à vista elimina boa parte desse problema, pois comprou, pagou, acabou. Não tem comprometimento de pagamento futuro e muito menos de comprometimento de pagamento de parcelas futuras, do seu fluxo de caixa futuro. Como disse, cartão de crédito pode ser útil; mas para quem está com dívidas pode ser extremamente perigoso. Fique longe.

Antes de darmos continuidade, queria te perguntar sobre uma coisa:

Sabia que agora você pode ajudar o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas fazendo parte do grupo de apoiadores?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você estará contribuindo com o Dicas Curtas para alcançar mais pessoas e incluir novos experts. Talvez você conheça o Investidor Inteligente e os outros podcasts do Dicas Curtas por conta desse tipo de incentivo: e veja o quanto de informações valiosas você já tem à sua disposição de forma totalmente gratuita!?

É claro: você como apoiador terá acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos exclusivos e ter acesso a lives especiais para poder tirar aquelas dúvidas que ainda não foram respondidas ao vivo com o expert de sua preferência. Interessante, não é!?

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição e na transcrição desse episódio!

5) Avalie suas finanças com frequência: anote tudo o que recebe e o que gasta

Esse é um hábito básico não só para quem tem dívidas, mas para quem lida com dinheiro. Contudo, quem está endividado precisa ter um controle rigoroso de quanto e quando entra e, principalmente, de quanto, quando e para onde o dinheiro vai.

Para isso é necessário realizar o controle financeiro, mesmo que os saldos sejam frequentemente negativos. Isso deve servir de estímulo para melhorar a gestão do dinheiro dia após dia, seja celebrando cada vitória, seja aprendendo com cada derrota temporária (afinal, não tem um ser humano que não gaste desnecessariamente algum dinheiro).

E manter contato com suas finanças regularmente avaliando como está o rumo da sua vida financeira, se precisa e quanto que precisa ou pode corrigir a direção, se está dentro ou não do planejado, se tem algo que pode ser feito é essencial para ir conduzindo o barco para longe do abismo das dívidas.

Tão importante quanto saber o tamanho do buraco é fundamental saber se está saindo dele a cada semana ou mês.

6) Use seu tempo para solucionar problemas: pense em como pode aumentar suas receitas

Eu sei, não é fácil ver aquele tanto de dívida e ter uma mente tranquila para pensar em boas soluções. Mas tem que manter a calma e usar uma capacidade inerente a todo ser humano: inteligência. Você é um ser pensante, criativo por natureza, com diferentes capacidades e habilidades que, com um pouco de esforço, podem ser aprimoradas e/ou monetizadas. E se você não sabe alguma coisa, pode aprender a fazer.

Não gaste seu tempo e nem sua energia reclamando. Foque em solucionar, resolver. Por mais que as soluções que você encontre a princípio não resolvam totalmente o problema, se estiverem diminuindo as dívidas já é mais um passo (mesmo que pequeno) em direção à solução total. A palavra-chave é ação. Levante-se da cama ou da cadeira e execute o que pensou: venda o que você não usa mais, dê aulas daquilo que você sabe fazer e que pode ser ensinado, preste um serviço para alguém. Se está endividado invista em eliminar as dívidas com toda sua energia e criatividade!

7) Elimine suas dívidas antes de pensar em investir

Dívida não combina com investimento. Exceto em casos muito bem planejados (como um financiamento imobiliário, por exemplo), é importantíssimo eliminar as dívidas primeiro antes de pensar em investir pensando em previdência futura, uma viagem, um carro melhor ou qualquer que seja os seus sonhos e projetos.

Talvez um meio-termo para te dar um conforto psicológico é: enquanto se esforça poderosa e ativamente para eliminar o mais rápido possível todas as suas dívidas, vai juntando na Caderneta de Poupança ou no Tesouro Selic ou em algum CDB100%CDI com liquidez diária o equivalente a um salário. Faça poupanças pequenas, mas regulares.

Por exemplo: se você tem um monte de dívidas, recebe um salário mínimo, separe uns R$20 a R$30 e com o restante administre para eliminar suas dívidas. Esse dinheirinho economizado servirá como conforto psicológico, tanto para problemas realmente relevantes quanto para mostrar à sua mente inconsciente que, mesmo com dívidas, nem tudo o que você recebe vai para o pagamento delas.

Sim, é pouco dinheiro. Mas o impacto que pode ter em seu comportamento é inestimável.

Espero que tenha gostado do episódio de hoje! Eu não tenho a intenção de esgotar todas as possíveis boas práticas financeiras para quem está endividado ou para quem é poupador ou investidor. Contudo, esses 7 pontos são poderosos o suficiente para que, no médio-longo prazo, a pessoa saia das dívidas. Muita coisa precisa ser aprendida ao longo do caminho, mas princípios são poderosos para fazer uma revolução. No próximo episódio trataremos dos 7 hábitos saudáveis para poupadores.

Se você gostou curta, comente e compartilhe nossas publicações do Dicas Curtas nas redes sociais. Ficou com alguma dúvida? Primeiro, basta entrar no grupo do Investidor Inteligente no Facebook e, depois, postar sua pergunta, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas.

Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente no Spotify e no Deezer.

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica para a sua vida financeira!

Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This