Ouça agora este podcast!“037 Cannabis – Conheça o lado bom da erva!”

Você provavelmente conhece alguém que consome Cannabis. Mas pera lá, Doutor Saúde, agora você virou maconheiro, vai divulgar a maconha? Calma, vamos sair da ignorância, deixe o pre conceito de lado e vamos entender o assunto.

Existe 3 variedades do gênero Cannabis: a sativa, a mais conhecida , o famoso ”brown”, também conhecido como maconha e marijuana. Temos a Cannabis indica e a Cannabis ruderalis. Hoje vamos falar  em especial da Cannabis ruderalis. Você sabe qual a diferença dela para a sativa, qual a sua importância e por que temos que divulgar esse podcast?

Olá, aqui é Abílio Seronni, o Doutor Saúde, do dicas curtas e se você se identificou com alguma dessas perguntas, hoje você vai aprender 10 dicas para tratar com esse milagre da natureza.

Então vamos lá!

 

Existe um tipo específico de Cannabis denominado de cânhamo. Você sabe o que é cânhamo? É uma planta, uma erva do gênero Cannabis, também da família Cannabaceae que apresenta menos que 0.3% de um princípio ativo chamado THC ou tetrahidrocanabidiol, um potente psicoativo, responsável pelos efeitos alucinógenos da maconha, bem como o efeito dependente, deixando o usuário viciado. Quando essa substância é ínfima, essa erva é considerada um cânhamo onde apresenta uma outra substância predominante chamada de CBD, ou , canabidiol, um potente modulador dos receptores da saúde em geral. Existe um novo sistema no nosso organismo descoberto, chamado sistema canabinóide, responsável principalmente por modular os receptores da dor, sono, humor, memória, apetite e outros processos cognitivos e físicos!  Portanto, esse tipo de planta, onde é extraído um óleo chamado óleo de hamp, é riquíssimo em canabidiol, não apresenta o THC, alucinógeno que vicia, presente na maconha, podendo e devendo ser usado como fim terapêutico, medicinal, em mais de 200 doenças catalogadas pela ANVISA.

Hoje, no Brasil, mais de 900 médicos já prescrevem esse fitoterápico, onde a ANVISA já permite a importação. Seu cultivo para fins medicinais já virou projeto de lei, mas não foi aprovado ainda, mas já foi dado um grande passo, para aqueles que realmente querem plantar para uso terapêutico, basta entrar com processo judicial que já existem muitas pessoas cultivando através de autorização do juiz. Outro passo importante foi a mudança de classificação pela ANVISA, saindo da classe F2 ( narcóticos -psicotrópicos de uso prescrito) para a classe C1 (outras substâncias sujeitas a controle especial). Agora que você aprendeu a diferença entre maconha e cânhamo, agora, você vai aprender 10 dicas para usar esse óleo na sua saúde.

Antes de falar das dicas, eu te pergunto: Você sabia que em 2007 existiu uma droga chamado Rimonabanto que foi muito usado para emagrecer, fez um sucesso tremendo pois ele bloqueava os receptores canabinoides CB1 e tirava a fome do usuário, porém, foi proibido tempo mais tarde pois além de tirar a fome, ele provocava efeitos colaterais seríssimos nas pessoas que tinham tendência a manifestar doenças psiquiátricas como bipolaridade e esquizofrenia,  manifestando o distúrbio e também foi responsável por inúmeros suicídios. Para esses pacientes que usavam Rimonabanto, descobriu que o antídoto era outra planta, do mesmo gênero da Cannabis, o cânhamo, que ao em vez de conter canabiol e THC, era rico em canabidiol, o CBD que modula o sistema de endocanabinoides, imita algumas reações químicas naturais do cérebro de forma sutil, interfere nas enzimas que atuam no sistema endocanabinoide, além de modular os receptores, principalmente os receptores da serotonina, neurotransmissor responsável pela a sensação do prazer.

 

Agora preste atenção nas dicas: 

Dica 01:  Um estudo feito em 2017 publicado no New England Journal of Medicine descobriu que ingerir CBD cortava dramaticamente a frequência de convulsões na maioria dos pacientes, portanto, a dica é usar o óleo sublingual em pacientes epilépticos. O óleo é aprovado para consumo em mais de 50 países dos EUA.

Dica 02: Como ele atua nos receptores da serotonina, isso faz diminuir os neurotransmissores da dor, por tanto, a dica é usar em terapia de dores crônicas como lombalgias, fibromialgias e enxaquecas;

Dica 03: Como ele atua em receptores responsáveis pelo seu humor, a dica é usar para reduzir sintomas psicóticos em pessoas com esquizofrenia e transtornos psicótico em geral, segundo Dr. Igor Grants, professor e presidente de psiquiatria da Escola de Medicina de San Diego;

Dica 04:Uma pesquisa brasileira descobriu que pessoas que têm medo de falar em público se sentiam menos ansiosas e desconfortáveis sobre a fobia depois de tomar CBD, comparado com pessoas que tomaram um placebo, portanto, a dica é usar para acabar com o estresse, ansiedade e timidez!

Dica 05: O CBD também pode ter ações que reduzem moléculas inflamatórias produzidas sempre que um tecido é lesionado ou uma bactéria entra”, diz o Dr. Grants, portanto, a dica é usar com anti-inflamatório em processos com inflamação crônica como gota, artrite e osteoporose!

Dica 06:  Como atua em receptores do sono, a dica é usar em pessoas com insônia e apneia do sono;

Dica 07: Como atua em receptores ligado na parte cognitiva, memória e física, tem 40% de efeito em casos de déficit de atenção e hiperatividade, 70% de efeito em casos de Parkinson e Alzheimer, 78% em casos de autismo;

Dica 08: Atenção mulheres, CBD melhora 80% os distúrbios menstruais;

Dica 09: Para quem sofre de doenças auto imunes, tem 80% de efeito sem nenhum efeito colateral;

Dica 10: O CBD também  tem ação antiproliferativa, a dica aqui é usar em casos de tumores, metástases! Tem 80% de efeito em tumores de pele como o melanoma!

A receita das principais doenças você encontra no link da descrição.

link: http://seronni.com.br/receita-cannabis

Resumindo, preste bastante atenção, e saiba a diferença fundamental entre macanha e cânhamo!

Para aprofundar se no assunto, acesse nosso site www.seronni.com.br e adquira nosso livro, habittus seronni ou cadastre-se para o próximo workshop.

Se você ainda não se atentou para importância do poder medicinal do CBD, um fitoterápico que não precisa fumar, não é alucinógeno, não causa dependência química, basta pingar algumas gotinhas sublinguais para se beneficiar dos seus poderes analgésicos, anti inflamatórios, enfim, atuar contra mais de 200 doenças, comece a prestar a atenção, acabe de vez com esse preconceito e pratique as dicas que você vai aumentar sua longevidade com saúde.

Então, o que você achou dessas dicas, qual assunto vc gostaria de saber mais a respeito?

 

Ficou com alguma dúvida? Me procure no grupo do ”O Doutor Saúde”, no facebook, pois estarei a disposição para esclarecer todas elas, e aproveite para segui lá.

Curta, comente e compartilhe usando o itunes e assine este podcast no seu dispositivo apple, através do aplicativo podcast ou no seu dispositivo android usando o aplicativo podcast da sua preferência, assim você fica sabendo sempre quando tiver um novo episódio, e é claro, estamos também no spotify e no dezzer.

Continue acompanhando este podcast eu sou Abílio Seronni, seu Doutor Saúde do dicas curtas.

E pra finalizar, aproveite para conhecer também o nosso time de experts, através do nosso site: www.dicascurtas.com.br

Um Abraço e até a próxima semana.

Pin It on Pinterest

Share This