Qual é a definição de saúde? Será que é possível comer pizza e mesmo assim ser saudável

Neste episódio irei abordar sobre os aspectos envolvidos no conceito do que é saúde, falarei além da definição padrão pré-estabelecida

Espero que este episódio seja útil você e que você coma pizza, pois comer pizza é como ser abraçado.

Eu sou Louis Marcondes, o expert em Nutrição do Dicas Curtas e semanalmente trago aqui neste podcast, várias dicas e informações para ajudar você a se alimentar melhorar, melhorando assim sua saúde, estética e bem-estar. Então para que você não perca nenhuma dica e fique atualizado com todas as informações que estarei compartilhando aqui, basta assinar o podcast e acompanhar todas as semanas o Expert em Nutrição do Dicas Curtas.

Sendo assim, vamos abordar os seguintes pontos:

  • Comer pizza é saudável?
  • O que é saúde?
  • Inflamação induzida pela dieta
  • Domínio Próprio

Ouça agora este podcast!

Ouça “023 Comer pizza é como receber um abraço” no Spreaker.

Comer pizza é saudável?

Certa vez eu perguntei para um paciente: “Comer pizza é saudável?” Ele pensando do ponto de vista nutricional disse: “Não”, e eu respondi: “Depende” Ele surpreso ouviu minha explicação que veio a seguir, enquanto sua fisionomia era de surpresa e alívio.

O que é saúde?

Primeiro ponto, precisamos compreender qual é a definição de saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde, em 1946, definiu a saúde como um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas como a ausência de doença ou enfermidade.

No entanto, a existência humana inclui os erros, os fracassos, as privações, as opções de vida, os desejos, as angústias existenciais, os desafios e as contradições. A vida humana é dramática e raramente as coisas estão em perfeita harmonia. Quando criamos um conceito de saúde que impede uma conexão com a vida cotidiana, que exclui as oscilações, fases e prioridades no momento. Acabamos normatizando que a saúde envolve um comportamento padrão daquilo que é julgado correto, sem compreender o contexto em que estamos inseridos. Sendo assim, a busca por um completo bem-estar gera a possibilidade de adoecimento.

A partir do contato com o discurso científico a respeito dos riscos e das doenças, levar uma existência pautada por uma negociação interna, pessoal, a respeito das escolhas “saudáveis” que deseja realizar seria mais interessante para julgar como obter uma vida saudável. Embora a definição de saúde pela OMS cite a expressão “estado completo”, o que é utópico, afinal nós humanos nunca estamos em um estado completo, nossa vida é uma eterna tentativa de manter o equilíbrio diante de falhas, acertos e quedas.

E sendo que a saúde mental está associada com a capacidade de lidar com os estresses cotidianos, como trabalhar produtivamente e como é capaz de contribuir para sua comunidade. Isto torna ainda mais distante o conceito de “completo bem-estar”. A saúde é mais complexa que as manifestações das doenças e inclui aspectos sociais, econômicos, culturais e ambientais.         

Completo bem-estar?

Portanto vamos desconsiderar o aspecto de “completo bem-estar” e focar nos aspectos compõe a saúde, e são: bem-estar físico, mental e social

Sendo assim categorizar os alimentos de maneira dicotômica como certos ou errados, limpos ou sujos, que engordam ou emagrecem, que nos tornam saudáveis ou adoecem, é uma categorização rasa e simplista que ignora todos os aspectos que compõem a nossa saúde.

Deste modo um alimento que sendo analisado tecnicamente como não saudável pode fazer parte de um comportamento saudável dependendo do contexto em que ele está inserido.

Sendo assim volto ao início e direciono a pergunta a você: Comer pizza é saudável? Com estas informações iniciais já consegue responder a esta pergunta? Analisando do ponto de vista técnico, a gordura saturada presente na pizza está associada a inflamação. E encontramos gorduras saturadas na pizza através dos queijos, bacon e embutidos.

Inflamação induzida pela dieta

E no nosso organismo existem receptores, chamados de Toll-like 4 (TLR4) que medeiam a inflamação. As evidências atuais sugerem que os ácidos graxos saturados atuam no TLR4 e desencadeiam sua resposta inflamatória. Por sua vez, promove a expressão de fatores de transcrição pró-inflamatórios, como o fator nuclear kappa B (NF-κB), que desempenha um papel crucial na indução de mediadores inflamatórios como citocinas, que estão relacionados ao desenvolvimento e progressão de muitas doenças crônicas.

Porém, é importante sabermos diferenciar comportamentos crônico e agudo. Comer alimentos que possuam algum perfil pró inflamatório de maneira aguda, eventual, não apresenta risco ao desenvolvimento de doenças.

Este é ponto!

Domínio Próprio

E por isto sugiro você refletir sobre uma virtude a ser cultivada: Domínio Próprio.

Com certeza você já ouviu a citação bíblica: “Tudo me é lícito mas nem tudo me convém”, porém depois desta passagem vem a citação “e não me deixarei dominar por nenhuma delas”.

Ou seja, a verdadeira liberdade é não ser deixado dominar por nada que é lícito mesmo que convenha. Quem tem domínio próprio decide comer pizza, não é tomado por uma vontade incontrolável de comer pizza. Esta decisão voluntária é baseado na análise de alguns pontos: Ocasião, Quantidade e frequência

Um exemplo, chegou sexta-feira e você decide pedir pizza pelo aplicativo, porém qual foi o motivo? No caso, preguiça, estava cansado e não quis se levantar para preparar o alimento. Note que já caímos no primeiro ponto, a ocasião. A ocasião não demandava comer pizza, não era um motivo especial, apenas a preguiça que te impedia de sair do sofá.

Vamos a outro exemplo, chegou novamente sexta-feira, mas você recebeu uma promoção no emprego e está muito feliz, portanto, decide pedir pizza. Quando analisamos o primeiro ponto, a ocasião, percebemos que justifica. Em seguida vamos aos outros pontos.

Você analisa a frequência e lembra que já faz 15 dias que não come pizza, portanto passou no segundo ponto. E quando vai para o terceiro, decide comer 3 fatias, passou no ponto da quantidade.

Percebe que citei a palavra decide? Pois levo ao ponto da virtude cultivada, o domínio próprio. Precisamos ter autocontrole e uma conduta racional e não emotiva e impulsiva em relação aos alimentos. Claro que isto se aplica a todas as áreas da nossa vida.

Ninguém fica saudável comendo pizza todo dia, porém comendo vegetais aos sábados

Assim como ninguém adoece comendo vegetais todos os dias e somente aos sábados comendo pizza. E cientes destes aspectos eu volto a perguntar: “Comer pizza é saudável?”

Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais. E caso fique com alguma dúvida, me procura lá no grupo do O Super Nutricionista no Facebook, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas. Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o O Super Nutricionista no Spotify e no Deezer.

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de apoiadores?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do Super Nutricionista do Dicas Curtas!

Até a próxima semana.

Pin It on Pinterest

Share This