Ouça agora este podcast!

“164 Como economizar pelo menos 200 reais por mês?”

No podcast anterior falamos sobre uma estratégia bastante ousada em relação a negociação de dívidas. Na verdade foi sobre NÃO NEGOCIAR suas dívidas. E caso você não tenha escutado e já queira me julgar, tem todo um raciocínio construído em cima dessa afirmação.

Também disse que é importante otimizar o uso do nosso dinheiro. Usar bem, usar com sabedoria.

Eu quero te mostrar em 9 dicas que você pode economizar NO MÍNIMO 200 reais por mês.

O Investidor Inteligente é o podcast que todas as semanas te ajuda a dar um upgrade na sua vida financeira te provocando a ampliar sua visão e te oferecer informações de qualidade sobre dinheiro, além de orientações e estratégias claras e específicas que podem mudar e melhorar completamente a relação com suas finanças seja para solucionar seus desafios, seja para alcançar seus mais ambiciosos objetivos, tanto de forma conceitual quanto de forma prática.

Eu sou Phillip Souza, terapeuta financeiro especialista em inteligência financeira, treinador e palestrante, consultor e educador financeiro, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas. Meu propósito é te ajudar a destravar a sua mentalidade e entender que a prosperidade também é para sua vida: ao usar bem o seu dinheiro você pode desfrutar de qualidade de vida, fazer com que ele sobre e investi-lo para realizar seus sonhos e objetivos! Se comportando de forma mais sábia e próspera em relação às suas finanças você se transformará em um investidor ainda mais inteligente!


Esse e os outros podcasts do Dicas Curtas são gratuitos. Portanto, você pode seguir e assinar agora mesmo o Investidor Inteligente nas diferentes plataformas de podcast em seu smartphone para não perder nenhuma dica, ficar por dentro com todas as informações e acompanhar todas as semanas os novos episódios para poder alcançar um bom desenvolvimento na sua vida financeira tanto no presente quanto no futuro!

  1. Elimine as tarifas bancárias

 

A primeira dica, se você ainda não fez, é eliminar as tarifas bancárias, usando uma conta essencial. Com certeza você já deve ter ouvido falar de bancos digitais e que a maioria deles não cobram tarifas ou as tarifas são muito baixinhas.

 

Os grandes bancos (como eu gosto de chamar, os “big five” ou “os cinco grandes”) na maioria das modalidades de contas ainda têm cobrança de tarifa. Elas costumam deixar de existir se você é um cliente que tem um perfil um pouco mais diferenciado, com uso de cartão de crédito, um giro maior na conta, talvez tenha investimentos nessas instituições, nem que sejam planos de previdência. Ou seja: nessas grandes instituições para se ter um benefício de taxa zero geralmente existe para eles uma contrapartida.

 E não tem problema nenhum, desde que isso tudo seja vantajoso para você: muitos dos clientes que atendo que têm investimentos em grandes bancos, especialmente planos de previdência, têm recurso que estão muito mal alocados – e isso se deve por conta de falta de revisão dos seus investimentos (você deve fazer revisão da sua carteira no mínimo uma vez por ano e essa é uma boa época para fazer isso), por preguiça de fazer pequenas mudanças que podem alterar levemente sua rotina (como aprender a mexer com o aplicativo e as funcionalidades do novo banco) e por se considerar “old style”, ou seja, prefere as coisas à moda antiga (só que à moda antiga pode ter custo que pode ser desnecessário).

Aqui no Brasil temos o condicionamento de pensar nas despesas de forma mensal. Mas quero te propor a avaliar suas contas e despesas em caráter anual para verificar o impacto desse dinheiro mal empregado em sua vida.

Se você paga 50 reais de tarifa bancária todos os meses e os benefícios oferecidos você pouco aproveita (se é que aproveita), são 600 reais no ano que poderiam ser direcionados para qualquer outra coisa – inclusive dinheiro suficiente pagar pelo seu check-up financeiro anual, conseguindo ter orientações específicas para sua vida financeira, identificando pontos a melhorar e além de alinhar suas metas e a sua mente para o novo ano: que é um serviço que também ofereço.

2.Parar de fumar

 A segunda dica é a que considero a mais complicada dentre as que vou falar aqui. Esse é um vício caro que na prática não serve para nada além de piorar a sua saúde contribuindo para construir uma situação bastante complicada em um médio-longo prazo.

Qualquer mudança pode ocorrer em um instante ou pode demorar dias, semanas, meses ou anos. Qualquer mudança. Todos já ouvimos falar de alguém que parou de fumar de uma vez só, a pessoa decidiu e nunca mais colocou um cigarro na boca. Mas também conhecemos histórias de pessoas que demoraram meses ou até anos até finalmente parar.

E o que isso significa? NADA! Às vezes as pessoas dizem que quem muda rápido é mais determinado ou tem mais força de vontade do que o outro. Besteira! Eu conheço pessoas que pararam de fumar de uma vez só, mas não conseguem vencer outros vícios há anos!

Em um processo terapêutico já atendi uma pessoa que queria parar de fumar. Eram dois maços inteiros por dia. Ensinei várias estratégias, realizamos vários procedimentos com o propósito de provocar a mudança. Não foi na primeira sessão, não foi na segunda… demorou um tempo até conseguir gerar a mudança necessária, pois existiam muitos conflitos internos, crenças de saúde e várias outras coisas que nada tinham a ver com cigarro e que precisavam ser resolvidos antes da pessoa decidir parar de fumar. Mas a pessoa parou de fumar.

 Alguém que muda qualquer coisa em um instante é A EXCEÇÃO e não a regra. Você não deve se comparar a essas pessoas. Deve admirá-las, elogiá-las, mas nunca se comparar a elas. Porque não há nada de vantagem ou desvantagem nelas. Elas simplesmente nasceram com essa estrutura.

 O processo de mudança é PROGRESSIVO, é um processo que começa com a decisão e permanece em movimento enquanto não houver desistência. Nós devemos aceitar que cada um de nós tem seu próprio processo e que a única coisa que realmente conta é JAMAIS DESISTIR.

 Mas se você conseguir eliminar esse vício, além de economizar uma grana, vai melhorar muito a sua saúde.

 

3.Cancelar assinaturas que você não usa

No passado esse descuido costumava acontecer com revistas: você assinava uma publicação e de tempos em tempos chegava na sua casa, escritório ou consultório (ou qualquer que seja seu ambiente de trabalho) a revista que você não lia, seus clientes não liam e só gastava parte do seu dinheiro.

Hoje são as assinaturas, principalmente de serviços online. Serviços premium são muito bons, te dão novas possibilidades, novas oportunidades principalmente em relação a lazer, conforto e comodidade. Mas até que ponto você realmente está usando o serviço? Ou será que aquela assinatura está ali só por ter?

E isso vale para outras coisas além do meio digital: recentemente, em um processo de orientação financeira, pontuei determinada despesa com clube de um cliente. Conversamos sobre essa “assinatura” (que na verdade é uma mensalidade) e chegamos à conclusão que era uma despesa desnecessária: pagar R$250/mês em algo que você vai (se é que vai) uma vez por ano não parece ser um bom negócio. A pergunta que fiz para o cliente foi: “o que você faria com esses R$3 mil a mais dessa despesa que está sendo paga e não está sendo usufruída?”.

A escolha no final das contas é sua. As consequências que vem da sabedoria ou a falta de sabedoria no uso do seu dinheiro também.

 

4.Usar cupons de desconto

Essa é uma dica boba que muita gente nem pensa na hora de comprar, principalmente online. É muito comum nos carrinhos de compra encontrarmos um campo de ticket de desconto, que nada mais é do que um código que vai gerar um benefício na sua compra, geralmente um desconto.

Onde você pode encontrar isso? Se existe aquele campo provavelmente tem algum lugar na internet em que você vai encontrar a informação para ser inserida ali: basta perguntar para o Google!

Recentemente eu e minha esposa estávamos fazendo uma compra de produtos para cabelo que melhoram significativamente a saúde, a textura, a leveza, a maciez dos cabelos dela. Pesquisamos em várias lojas, tanto na cidade em que moramos, mas também na loja do fabricante. Fomos colocando os produtos no carrinho e entendemos que a compra deveria ser feita pelo site do fabricante, pois seria bem mais vantajoso (uma diferença de quase 30%, em relação às lojas locais).

Depois que colocamos os produtos desejados, fiz uma simples busca no Google (coloquei “cupom de desconto da loja tal”) e encontramos um site com cupons de desconto em percentuais e condições diferentes. E por conta desse site nós conseguimos pagar 20% a menos, ter frete gratuito e ainda compramos o dobro de produtos, pois com esse desconto foi possível comprar até o valor limite que tínhamos estabelecido.

 Você ainda acha que não é um bom negócio fazer uma simples pesquisa no Google procurando e testando cupons de desconto?

 

5.Usar aplicativos de cashback

Na mesma linha de raciocínio anterior, você pode fazer seu cadastro gratuito em aplicativos de cashback e obter descontos ou ter parte do seu dinheiro de volta em milhares de lojas toda as vezes que você realizar algum tipo de compra naquela loja.

Isso é muito interessante porque você tem parte do seu dinheiro de volta. Você vai consumir porque precisa ou está realizando um sonho, comprando alguma coisa bacana para você ou para alguém. Por que não ter parte do seu dinheiro de volta?

Quer um exemplo? Eu te falei no podcast anterior que você jamais deve desprezar pequenos valores, sejam de trocados que você obtém quando compra alguma coisa, seja de dinheiro que você recebe quando faz ou vende alguma coisa, lembra disso? Pois é…

Minha mãe juntou durante esse ano uma quantidade de dinheiro em um cofre e que, com esse recurso, ela quis comprar nessa última Black Friday uma smart TV bem grande à vista! Mas ela não usa cartão de crédito e pediu para eu fazer a compra. Você acha que eu deixei de usar cashback? De jeito nenhum! O produto ou serviço vão ser pagos de qualquer jeito! Por que uma partezinha não pode voltar em dinheiro para mim já que isso é possível?

Quer entender mais sobre cashback? Escuta com atenção o episódio #149; na transcrição no blog do Dicas Curtas (www.dicascurtas.com.br) pesquise por “cashback”: você vai encontrar links para cadastro e já vai receber um dinheirinho só por conta de fazer o cadastro, que é gratuito! Aproveita para fazer isso, beleza?

6.Compartilhar as contas do Netflix e Spotify

Tanto um serviço quanto o outro são assinaturas; porque não compartilhar e partilhar as despesas com outras pessoas? Não precisa ser necessariamente pessoas fora do seu convívio íntimo. Às vezes irmãos, pais, primos, família mais próxima já é mais que suficiente para compartilhar a assinatura e, com isso, partilhar os custos.

De certo modo todo mundo sai ganhado.

Na Netflix, pelo menos até o momento de gravação desse podcast, o Plano Premium suporta até quatro dispositivos ativos por vez com imagem em 4k; isso tudo por R$45,90 por mês. Se 4 pessoas pagam, sai menos de R$11,50 por pessoa com o melhor tipo de reprodução disponível na plataforma.

No Spotify, pelo menos até o momento de gravação desse podcast, o Plano Família suporta até 6 contas pelo valor de R$26,90 por mês: isso dá menos de R$6,80 por pessoa com benefícios extras que os outros planos mais simples não possuem.

A única coisa que você precisa fazer é combinar direitinho com as pessoas que vão pagar pela parte delas.

 

7.Fazer comida em casa

Esse é o tipo de coisa que economiza muito dinheiro. Envolve planejamento, vontade e disposição para cozinhar. Mas dá para economizar uma grana boa com essa atitude.

Não sei na sua região, não sei as ofertas das suas contas nos Apps, mas, por exemplo, um pedido simples em aplicativos de entrega de comida delivery (Uber Eats, iFood e similares), por baixo, não costuma sair por menos de 50 reais, se não for bem mais.

Você cozinhar diminui significativamente os custos: continua existindo custo com os ingredientes, com gás, com água, com eletricidade, mas geralmente o valor acaba sendo bem menor que um pedido delivery – e costuma conseguir fazer mais comida, coisa que no delivery às vezes não vem tanto quanto você gostaria!

 

8.Renegociar suas dívidas por juros menores

Essa dica é clássica: dívidas com juros menores, menos dinheiro saindo do seu bolso.

Existem vários podcasts que já apresentei informações sobre renegociação, o que você deve ou não fazer, o que deve prestar atenção, os cuidados que deve ter – basta dar uma olhada nos títulos relacionados para se munir de mais informações.

Mas o fato é que você pode e deve renegociar suas dívidas procurando taxas menores. Ainda mais nessa época em que a taxa Selic tem estado baixa, é uma grande oportunidade de diminuir seu endividamento devido a possibilidade de conseguir crédito mais barato.

Faça as contas, mova-se e melhore a qualidade da dívida que você está pagando.


9.
Renegociar seu pacote de internet, TV por assinatura e telefone

Essa última dica também não é novidade, mas não custa lembrar. Você sabe que os serviços de internet, telefonia e TV por assinatura sofrem alto grau de competição, principalmente devido a similaridade de produtos que oferecem, certo?

Quem ganha o cliente? Quem oferece o melhor atendimento, os melhores serviços disponíveis de acordo com a necessidade do consumidor e o melhor preço. Pode até existir diferenças entre uma operadora e outra, mas o básico todas têm em comum.

E por que não pedir condições melhores, descontos, vantagens para você? Principalmente se você for cliente a mais tempo é natural ter mais poder de negociação. Aqui em casa nós mudamos o plano de internet: saímos da banda larga tradicional e contratamos a fibra ótica (e que diferença de velocidade, em tudo!). A operadora antiga ficou doida, mas ela não conseguia oferecer a mesma condição de serviço. E, no final das contas, o preço ficou 20% mais barato que a conta anterior.

E o que tem de fazer? Ligar, sondar as oportunidades, pesquisar e avaliar se alguma mudança de plano ou de empresa pode ser vantajosa: para o seu bolso.

***

E você achando que não tinha como otimizar suas despesas, né? Se você aplicar várias dessas dicas vai economizar bem mais do que 200 reais!

“Poxa, Phillip, me identifiquei bastante com você: como que te encontro?” É bem simples: eu te convido a me encontrar nas redes sociais (Instagram e Facebook) através do @PhillipSouzaBR; eu sempre fico muito contente quando os ouvintes começam a me seguir e eu tenho a oportunidade de conversar um pouco, saber das necessidades daquelas pessoas que estão me escutando através do podcast. Então fica o convite para você ser o meu seguidor ativo!

 

E se precisar de realizar algum trabalho específico, você pode acessar meu site www.PhillipSouza.com.br e me enviar um e-mail com sua demanda ou também pode me enviar uma mensagem no WhatsApp que eu mesmo faço questão de conversar com você.

 

Os links estão na descrição do episódio e na transcrição do podcast no blog do Dicas Curtas.

O podcast do Investidor Inteligente também pode ser um pouco seu! Acesse a transcrição no blog do Dicas Curtas caso queira deixar algum comentário para esse episódio! E você também pode participar mais fazendo a mesma coisa encontrando a postagem no perfil do Dicas Curtas tanto no Instagram (siga @dicascurtas) quanto na fanpage do Investidor Inteligente no Facebook. Aproveita para seguir o perfil, curtir a página e as postagens, marcar seus amigos e compartilhar com eles o que você está aprendendo aqui!

 

Caso queira, você também pode participar da comunidade exclusiva do Investidor Inteligente no Facebook, expondo suas dúvidas, dando suas sugestões de novos temas e apresentando postagens que agreguem à comunidade: para manter o grupo saudável, só não vale postar spam e nem publicidade.

Todos os links estão na transcrição no blog e na descrição dos episódios.

 

Assine agora e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente pelos apps Spotify ou Deezer.

 

Coloque em prática, na ação e na mente, sobre aquilo que você entendeu e já refletiu que vai fazer a diferença em sua vida. Só assim você alcançar aquilo que realmente deseja construir, ok?! Lembre-se de cuidar bem de você, de sua família e de suas finanças! Que Deus te abençoe!


Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This