Ouça agora este podcast!

“036 Como fazer revisões e evitar a curva do esquecimento”

Memorizar os assuntos que você estudou é muito simples: basta fazer revisões periódicas deste conteúdo estudado.

Neste episódio você vai aprender a estratégia definitiva para montar o seu calendário de revisões e parar de esquecer os assuntos mais importantes na hora da prova.

O objetivo neste episódio é detalhar como fazer as revisões periódicas, uma ferramenta crucial para que você seja capaz de memorizar qualquer assunto que você estudou.

Assim, na hora da prova, você tem chances de acertar um grande número de questões.

Quem sabe até gabaritar, acertando todas as questões.

Este passo é importante para o processo de aprendizado que passa, primeiramente, pelo aprendizado inicial, visto no roteiro de estudos perfeito, tema do nosso último episódio aqui no mestre em concursos, chegando até as revisões periódicas, que são a peça-chave para o processo de memorização.

Eu sou Pablo Amorim, o Mestre Em Concursos do Dicas Curtas e semanalmente trago aqui neste podcast, várias dicas e informações para ajudar você a ter alta performance nos seus estudos e conquistar mais rápido a sua aprovação.

Então, para que você não perca nenhuma dica e fique atualizado com todas as informações que estarei compartilhando aqui, basta assinar o podcast e acompanhar todas as semanas o Mestre Em Concursos do Dicas Curtas.

Agora, vamos ao que interessa!

 

O que são revisões

Dentro do processo de aprendizagem, podemos definir revisão como sendo o ato de rever algo que você já estudou e aprendeu.

Lembrando um pouco do que nós falamos no episódio anterior do nosso podcast, estudar é diferente de assistir aula.

A aula serve para te dar entendimento sobre um assunto que você não domina.

Já o estudo acontece de forma individual, onde você aprende montando a sua própria linha de raciocínio, realizando as suas leituras, fazendo as suas anotações e revisando o conteúdo estudado.

Basicamente é isso.

E as revisões fazem parte de todo esse processo, onde você basicamente realiza a leitura dos resumos que você preparou durante o seu estudo individual de um determinado assunto.

Elas tem um papel importantíssimo dentro desse escopo, pois é através das revisões que você “deixa de esquecer” aquilo que você já aprendeu, ou seja, passa a memorizar.

 

Qual a importância das revisões

As revisões programadas são uma ferramenta essencial para você memorizar e aprender os assuntos estudados e fazer uma prova com tranquilidade, lembrando de tudo.

Se você entendeu o conceito do roteiro de estudos perfeito, que nós abordamos no episódio anterior do Mestre em Concursos, ao final do episódio de hoje, você já será capaz de aplicá-lo efetivamente nos seus estudos.

As revisões são o caminho natural para a memorização.

Vamos entender porque…

O segredo para se lembrar dos assuntos estudados na prova é ter o conhecimento fixado na memória.

Eles devem se tornar tão naturais para você quanto beber água, comer e até mesmo ir ao banheiro.

E para isso, você precisa utilizar as revisões!

As revisões programadas são ouro. Elas são fundamentais para você lembrar do que estudou e evitar a curva do esquecimento.

Porém, eu gostaria de fazer uma observação.

Ao revisar, você não vai ler novamente tudo o que já estudou em seu livro ou apostila, por exemplo.

Isso representa uma enorme perda de tempo.

Lembra que, durante o roteiro de estudos, você aprendeu como fazer as suas anotações dos conteúdos mais importantes de cada matéria?

Então, quando for fazer as suas revisões, você precisa rever suas anotações, fichas e marcações que você fez durante o seu estudo inicial.

Então, quando você estiver estudando pela primeira vez uma determinada matéria, foque em fazer boas anotações.

Você pode fazer marcações no texto, usando uma caneta marca texto, pode montar pequenas listas, fazer resumos e até mesmo mapas mentais.

 

Curva do esquecimento

A curva do esquecimento é um efeito absolutamente normal que ocorre com qualquer pessoa.

Nós estamos o tempo todo nos esquecendo de alguma coisa.

Isso não representa nenhum problema de saúde,  nem qualquer anomalia, é natural do ser humano.

O esquecimento ocorre porque essa lembrança não está na memória de longo prazo.

Esse fenômeno acontece justamente para que não tenhamos uma overdose de informações e nosso cérebro não entre em colapso por causa disso.

Porém, em relação aos estudos, você precisa aprender e memorizar o máximo possível, por um longo período de tempo, para acertar o máximo de questões na hora da prova.

Mas, então, como contornar esse processo natural de esquecimento?

Você já aprendeu com a gente que sobre a curva do esquecimento.

Se você ainda não ouviu os episódios anteriores, corre e escute assim que terminar aqui.

Mas ela significa basicamente que, no decorrer do tempo, os conteúdos são “deletados” do nosso cérebro.

 

Tempo x Memória

Seria sensacional se nós pudéssemos estudar qualquer assunto somente uma vez e nunca mais esquecê-lo.

Mas, infelizmente, não é assim que funciona.

Por isso, para evitar os efeitos do tempo sobre a memorização de um determinado assunto em sua mente, nós usamos as revisões programadas.

Mas, antes de entrar no passo a passo das revisões, eu quero falar um pouco mais sobre a questão do tempo x memória.

Nós sofremos os efeitos do esquecimento o tempo todo.

Como eu falei, isso é absolutamente natural, que ocorre em maior ou menor grau, com qualquer pessoa.

E uma das causas naturais desse fenômeno é o “desuso” dessas informações que levamos ao nosso cérebro.

Na prática, quanto menos precisamos acessar determinado conhecimento armazenado em nossa memória, nós sinalizamos ao cérebro que aquilo tem menos importância e que deve ser descartado.

A vivência e contato constante com esse conteúdo fazem que com que ele permaneça sempre acessível na memória.

Em outras palavras, significa que ele não será esquecido.

E essa é a função das revisões programadas em sua própria essência.

 

Como fazer revisões

A memória é reforçada pela repetição.

Quanto mais contato se tem com uma informação aprendida, mais tempo ela permanece fixada em nossa mente.

Com a repetição, o aprendizado se transforma em conhecimento armazenado na memória de longo prazo, que é aquele que nos interessa neste momento.

E a gente faz isso, basicamente, através das revisões programadas.

Então, temos novamente que revisar é rever, por um período de tempo, algo que foi estudado.

Até aí tudo bem. Mas não é somente dar uma lida rápida nesses assuntos, mas sim estabelecer um calendário de revisões.

Como nós já falamos, não é somente ler toda a matéria. Isso seria uma grande perda de tempo.

Você deve focar nos assuntos mais importantes para a sua prova, já demarcados em suas anotações.

A primeira coisa a se fazer é entender o conceito do calendário de revisões.

Ele serve para planejar as suas revisões de cada pequena parte das matérias a serem estudadas.

Então, você vai estabelecer um calendário para cada um desses assuntos da seguinte forma.

1ª Revisão:

A primeira revisão é a mais importante e deve ser realizada em até 24 horas após você ter estudado um assunto.

Se for possível, ela deve ser feita logo após ele ter sido finalizado.

A primeira revisão evita o primeiro declínio da curva do esquecimento, que pode representar uma perda de incríveis 50% de tudo o que foi estudado.

Lembre-se de que ela não precisa ser longa, bastando uma simples leitura dos seus resumos e anotações.

Vamos supor que tenha estudado um assunto em um bloco de 50 minutos. 

Você pode tirar os últimos 5 ou 10 minutos deste tempo para fazer a sua primeira revisão.

2ª Revisão:

Também muito importante, ela deve ser feita 24 horas após o estudo.

Caso você não tenha feito a primeira revisão logo após o estudo inicial, aguarde o período de 24 horas após a primeira revisão para, então, realizar a segunda revisão.

Aqui você tem efeito muito positivo, pois já evitou uma perda significativa do conteúdo estudado com a primeira revisão.

E esta segunda revisão serve como um reforço neste processo inicial de memorização, onde a perda de informação é mais forte.

Lembrando que a revisão é muito rápida. Algo entre 5 ou 10 minutos já é suficiente.

Eu recomendo que você inicie o seu dia de estudos com as revisões programadas, para então, seguir a sua agenda de estudos planejada no decorrer do dia.

3ª Revisão:

De acordo com a curva do esquecimento do Psicólogo Alemão Ebbinghauss, a primeira semana representa o período onde ocorre a maior perda de informação armazenada na memória.

É neste intervalo de tempo que ocorrem as primeiras frustrações dos estudantes, onde eles criam a falsa premissa de que possuem uma péssima memória.

Por isso mesmo, é crucial que você concentre grande parte dos seus esforços de estudo neste período.

E a terceira revisão também deve estar presente neste intervalo de uma semana após o primeiro contato com um determinado assunto.

Ela deve ser feita 3 dias após o estudo inicial, onde nós estamos no meio do período crítico de esquecimento.

4ª Revisão:

A partir daqui, nós temos a informação praticamente armazenada em nossa memória de longo prazo.

Então, o que nós devemos fazer é um reforço realizando revisões mais espaçadas.

A quarta revisão deve ser realizada 1 semana após o estudo inicial do assunto em questão.

Eu gosto muito da estratégia de revisões R12X, que representam um processo de 12 revisões para cada assunto.

Para isso, a partir da quarta revisão, faça revisões semanais do assunto estudado até completar 12 revisões no total.

E, por fim, após o ciclo R12X de revisões, basta uma revisão a cada 30 dias para que você não esqueça este conteúdo.

Lembrando que, em paralelo às revisões, você deve resolver muitas exercícios relacionados ao tópico específico para reforçar a memória e aprender a usar esse conhecimento adquirido para responder questões.

 

Cronograma de estudos organizado

No início, este processo de revisões pode parecer complexo e trabalhoso e que pode ser fácil se perder na hora de realizar todo esse controle.

E, de fato, se você não souber como organizar os seus estudos, é possível que você se perca neste processo, que também pode ser influenciado pela quantidade de matérias que você estuda por dia.

Portanto, eu recomendo que você use uma agenda de estudos que, aliás, não precisa ser rígida.

Ele serve como um norte, onde você planeja suas atividades para a semana de estudos.

Assim você tem uma visão geral de quais atividades de estudo estão programadas para cada dia desta semana.

E, se for o caso, você pode e deve fazer as suas alterações conforme a sua necessidade.

Lembrando de começar o seu dia de estudos com as revisões programadas conforme o que nós aprendemos hoje aqui neste episódio muito importante.

Então o seu dia de estudo funciona mais ou menos assim:

  • Primeiro você revisa o que está programado para o dia.
  • Depois você começa a estudar as matérias agendadas.

No início, estude apenas 2 matérias por dia. Assim, você consegue ter tempo para fazer as revisões sem acumular tantas tarefas simultâneas.

Você não precisa ficar preocupado com o acúmulo de atividades, pois, com o decorrer do tempo, o seu trabalho braçal tende a diminuir.

Ou seja, o processo de ler as matérias e fazer anotações será finalizado e você passará basicamente a ler resumos e a resolver questões.

E entrará no que eu chamo de ciclo do extraordinário, que é onde você apara as arestas, eliminando os pontos falhos na sua preparação.

Etapa em que você briga para estar entre os primeiros colocados do concurso.

Por isso tudo é que todos os especialistas em concursos afirmam que a preparação deve ser realizado com bastante antecedência.

Pois, assim, você tem tempo suficiente para passar pelo processo de aprendizado e entrar no processo de refinamento.

 

Agora, que tal recapitular tudo o que nós aprendemos nesse episódio?

  • E para começar, nós aprendemos o que são as revisões periódicas e qual a importância dentro do processo de memorização.
  • Em seguida, nós estudamos a curva do esquecimento e os seus efeitos na memória, principalmente de longo prazo.
  • Vimos também que esquecer é um processo natural, e até mesmo saudável do nosso cérebro, para evitar justamente a sobrecarga de informações. E que cabe a você por em prática uma estratégia para pausar o processo de esquecimento para, com isso, manter as informações aprendidas na memória de longo prazo.
  • Nós aprendemos, também a analisar o efeito Tempo x Memória, e que o processo de esquecimento ocorre pela falta de uso de uma informação já aprendida. E todo esse conhecimento a que você teve acesso hoje, serviu como base para você aprender como fazer as suas revisões programadas.
  • Para, enfim, ter um cronograma de estudos organizado e não se perder no controle de todas as suas atividades de estudo.

Eu Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

 

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais. E caso fique com alguma dúvida, me procura lá no grupo do Mestre em Concursos no Facebook, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas. Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Mestre em Concursos  no Spotify e no Deezer.

Agora um anúncio muito importante:

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de “Apoiadores do Dicas Curtas”?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do Mestre em Concursos!

Até a próxima semana.

 

Pin It on Pinterest

Share This