Ouça agora este podcast!

“167 Descubra as 5 etapas do processo de transformação aplicados à vida financeira”

Você já se sentiu empacado em sua vida financeira? Sente que tem feito o que recomendam, mas parece que está no mesmo lugar semana após semana, mês após mês e talvez ano após ano? 

Acredite: essa sensação não é incomum. 

Durante a nossa trajetória por essa vida temos o desejo de melhorar, de nos desenvolver: saúde, dinheiro, relacionamentos, estudos. Esse ímpeto é natural ao ser humano.

Mas em que ponto da estrada você está? O que pode estar te impedindo? Como você pode começar a tomar consciência de onde está, do que está fazendo e do que precisa fazer ou continuar a fazer? 

O Investidor Inteligente é o podcast sobre Finanças e Investimentos apresentado todas as semanas com um propósito muito especial: te ajudar a desenvolver uma visão mais elaborada em relação às suas finanças e te oferecer informações relevantes de qualidade sobre dinheiro, além de orientações e estratégias valorosas que podem te dar o clique necessário para você usar bem seus recursos financeiros seja para solucionar seus desafios, seja para alcançar seus mais ambiciosos objetivos.

 

Eu sou Phillip Souza, terapeuta financeiro especialista em inteligência financeira, treinador e palestrante, consultor e educador financeiro, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas. Você me encontra nas diferentes redes sociais através do @phillipsouzabr.

 

E qual o meu propósito com o podcast? Meu propósito é destravar a sua mentalidade e te ajudar a entender que a prosperidade também é para sua vida: ao usar bem o seu dinheiro você pode desfrutar de qualidade de vida, fazer com que ele sobre e investi-lo para realizar seus sonhos e objetivos! Assim você poderá aprender a evoluir e a se comportar de forma mais sábia e próspera em relação às suas finanças, transformando-se em um investidor ainda mais inteligente.

Esse e os outros podcasts do Dicas Curtas são gratuitos. Portanto, você pode acompanhar e assinar agora o Investidor Inteligente nas diferentes plataformas de podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente pelos apps Spotify ou Deezer.

Siga agora para não perder nenhuma dica, ficar por dentro com todas as informações e acompanhar todas as semanas os novos episódios para poder alcançar um bom balanço na sua vida financeira tanto hoje quanto no futuro!

Em toda a minha experiência relacionada à área financeira – seja ajudando pessoas e famílias com planejamentos financeiros – ou na área terapêutica – destravando, curando e recondicionando emoções, percepções, crenças, valores, resolvendo traumas – eu identifiquei um processo de mudança que é um modelo que pode ser adotado para que tomemos consciência de qual etapa estamos para que possamos cada vez mais melhorar as nossas abordagens em relação às nossas vidas, financeira e pessoal. 

Durante nossa caminhada é muito importante nós sabermos o que estamos fazendo, como estamos fazendo e se todas essas atividades, planejamentos e estratégias estão resultando naquilo que nós desejamos, quaisquer que sejam os nossos objetivos. 

 

A tomada de consciência

Um primeiro passo nesse processo de transformação e mudança é a tomada de consciência. Você não pode mudar aquilo que você não sabe que existe, aquilo que você desconhece a sua existência.

Muitas vezes, seja no podcast, seja através das redes sociais, através de vídeos, através de textos, artigos, através de alguma conversa, se você não sabe de alguma coisa e determinada informação é trazida à tona você pode vir a tomar consciência do assunto. E isso te dá duas oportunidades de ouro. Ambas oportunidades são de aprendizado a partir do contraste.

A primeira oportunidade se refere ao processo de avaliação daquilo que já existe em você e em sua vida: se aquilo que foi trazido à consciência não estiver bom você tem a oportunidade de pensar em formas de começar a mudar e melhorar.

A segunda oportunidade é de avaliar e constatar que o que você está pensando, fazendo, agindo, sentindo ou reagindo, tanto às pessoas quanto situações, pode estar adequado em relação àquilo que você quer construir na sua vida e no seu futuro. E tudo bem: se está certo não precisa mudar, só manter.

Um exemplo clássico relacionado a esse conceito é quando as pessoas tomam consciência de que os seus investimentos não estão rendendo tanto quanto poderiam. 

Isso às vezes vem como forma de insatisfação em relação ao desempenho dos investimentos sejam baixos retornos ou às vezes em relação a riscos excessivos que estão correndo de forma desnecessária ou inconsciente. Quando as pessoas se deparam com a informação ou com resultados que evidenciam esses e outros desajustes elas se sentem incomodadas e a partir disso têm a oportunidade de mudar.

Em uma situação diferente, mas muito comum, é quando as pessoas estão endividadas. Muita gente tem medo de tomar consciência das dívidas têm, de ver o número grande (mas que pode ser pequeno) porque elas querem evitar resolver a situação, elas querem evitar entrar em um processo de mudança para resolver aquilo que está pendente em sua vida financeira.

Qualquer processo de mudança exige transformação e transformação significa que você vai ter que abrir mão de algumas coisas que você está fazendo hoje e que podem estar te prejudicando a alcançar o próximo nível em sua vida: e isso dói, isso incomoda. O ser humano naturalmente gosta e quer conforto. E não tem problema nenhum com isso; às vezes o que precisa ser mudado são os critérios de valores. 

Algumas práticas são mais simples de serem incorporadas, outras levam algum tempo. Mas por não saberem quanto tempo leva ou qual esforço que é necessário – porque isso é muito particular – as pessoas evitam a mudança por medo e por antecipação da dor, que pode nem existir.

Mas apenas a tomada de consciência não resolve a sua vida: ficar consciente daquilo que está errado ou daquilo que está ineficiente ou inadequado é fundamental, tanto que é o primeiro passo, mas não é suficiente para você transformar sua vida, inclusive sua vida financeira. É necessário dar o próximo passo.

 

O desejo pela mudança

Ao tomar consciência de alguma coisa que pode estar te impedindo de alcançar aquilo que você quer ter como resultado em sua vida você pode começar a manifestar o querer pela mudança. 

O simples querer pela mudança é algo muito superficial: a pessoa simplesmente quer como se fosse um presente, como se não precisasse custar alguma coisa dela.

Se esse é o nível do seu querer em qualquer coisa que seja na sua vida, inclusive em relação aos seus objetivos financeiros (construir sua reserva de segurança, construir a saída das dívidas, construir reservas e poupanças para comprar alguma coisa muito bacana pra você e pra sua família) provavelmente esse nível de desejo, que é superficial, vai te deixar apenas na vontade: você não vai conseguir aquilo que almeja. 

Mas se seu desejo se aprofunda, se ele amadurece, esse querer se torna uma decisão e uma decisão implica em você entender que existem sacrifícios que precisam acontecer: existem mudanças que precisam acontecer – que é necessário aprender algo novo, a fazer aquilo que vai trazer o seu resultado. 

Você provavelmente acompanha esse podcast porque quer evoluir, quer amadurecer em sua vida financeira e pessoal. Dentro de você já existe a semente do querer; resta você avaliar se a semente amadureceu, se ela germinou para um processo de decisão.

Com a decisão você começa a manifestar uma vontade de fazer acontecer, mas isso ainda não é o suficiente. Somente tomar consciência, de querer fazer ou decidir fazer não traz o resultado que a gente quer ou que a gente almeja: é necessário saber como fazer e esse é o terceiro passo.

 

Os novos aprendizados para a mudança: o como fazer

O saber como fazer tem a ver com as estratégias, com as habilidades que são necessárias, com o quão bem feito você executa aquilo que você aprende: tem a ver com você controlar bem o seu dinheiro ou aprender a fazê-lo ao longo do processo; tem a ver com você receber o seu dinheiro, reservar primeiro para os seus objetivos e depois usar o restante para o sustento e manutenção da sua vida; tem a ver com construir e seguir uma estratégia clara de investimento, com motivos bem claros, bem definidos, durante o tempo que for necessário; tem a ver com você saber qual é o passo, qual é o momento de executar determinada decisão, de executar determinada ação para que você saia das dívidas; tem a ver com você aprender saber como se sente em relação às diferentes formas de manifestações de uso do dinheiro, seja na sua própria vida ou na vida de outras pessoas; tem a ver com você aprender a perceber o mundo de forma próspera, a perceber o mundo de forma abundante: e isso, na prática, nem precisa de dinheiro.

 Você só precisa saber como fazer.

É aqui também que você deve encontrar pessoas que possam te ajudar no processo de desenvolvimento dessas habilidades: habilidades de organização, planejamento, construção de uma estratégia, habilidades comportamentais e emocionais, de modo que você possa adquirir isso para si mesmo e aprofundar no seu processo de mudança. 

Por isso é fundamental que você aprenda a escolher bons mentores para sua vida: pessoas que vão te ajudar de verdade neste processo porque elas não aprenderam somente na teoria – elas sabem fazer na prática porque elas vivem ou viveram isso. Essa é a diferença de bons mentores e de pessoas que se dizem mentores.

Eu não sou mentor em todos os assuntos relacionados à área financeira nem comportamental. Tem coisa que eu não domino: tem coisa que eu posso até ter noção, mas eu não sei fazer com maestria. É também por isso que de vez em quando trago aqui alguns convidados que falam de assuntos totalmente novos no podcast.

Por outro lado, tem assuntos que no primeiro discurso de uma mensagem no WhatsApp eu já tenho noção clara do que está acontecendo e de quais caminhos são necessários percorrer e quais mudanças precisam acontecer, tanto na esfera financeira e principalmente na esfera emocional e comportamental, afinal eu sou terapeuta e os meus ouvidos estão atentos ao que acontece com a pessoa além de suas finanças.

Escolha bem as pessoas que vão te ajudar. Isso faz total diferença entre você progredir, ficar empacado ou até ter mesmo ter prejuízo de diferentes formas.

Contudo, muitas pessoas até têm consciência do que precisa ser mudado e melhorado, até têm o desejo, a decisão tomada pra mudar suas vidas e até sabem como mudar: mas só isso não basta.

 

Comprometimento com a mudança: a transformação

Muito provavelmente você já deve ter tomado consciência sobre várias coisas relacionadas à sua vida financeira e sobre sua vida em geral que precisam de mudança, que precisam de melhoria, que precisam de uma transformação profunda e duradoura.

Com certeza você também tem desejo de querer mudar um monte de coisas em sua vida e em relação algumas áreas você já tem a decisão bem fundamentada em seu coração que te leva ao terceiro passo que é saber como executar as estratégias, a aprender a fazer as coisas diferente, a aprender a pensar, sentir, se comunicar de forma diferente.

Muitas vezes as pessoas sabem até como, mas elas não têm um ingrediente que é fundamental no processo de transformação assim como todos os outros três que já foram citados: o comprometimento, a constância, a perseverança até que a transformação ocorra.

Não é porque você sabe, não é porque você tomou a decisão, não é porque você tomou consciência do que precisa ser transformado que a transformação vai acontecer de forma natural e espontânea. Não é necessariamente assim.

Todo o processo de transformação precisa ser direcionado, precisa de consistência, precisa de um tempo para que possa acontecer a verdadeira mudança.

Um exemplo bem clássico é o processo de transformação de uma lagarta em uma borboleta: no meio do caminho existe um casulo e esse casulo é o processo de comprometimento para o nascimento de uma borboleta. Sem ele a lagarta continua lagarta até o fim de sua vida.

Da mesma forma você precisa passar pelo casulo, você precisa continuar fazendo aquilo que está certo, aquilo que gera o resultado que você deseja alcançar até que ele aconteça. E claro pode ir melhorando, se aperfeiçoando no processo. Talvez o que você tenha aprendido seja o básico necessário, mas com o tempo outras formas mais elaboradas podem te ajudar no processo de maturação – ou não, não sei qual é o seu processo. 

Talvez esse processo dure menos tempo do que você imagina, talvez dure bastante tempo dependendo do tamanho do seu sonho e dependendo do tamanho dos seus objetivos, mas o fato é que, mais cedo ou mais tarde, ele vai acontecer e a mudança que você tanto desejou lá no início, lá na tomada de consciência, vai ocorrer.

Eu não costumo realizar atendimentos ou conduzir processos terapêuticos ou de mentorias com pessoas ou casais que não estejam dispostos a mudarem. O comprometimento com a transformação é essencial para o sucesso de qualquer processo.

Se a pessoa ou casal ainda não estão preparados é necessário que amadureçam o seu desejo e com isso estejam abertos a abraçar seu próprio processo de transformação. Eu posso estimular, posso incentivar, posso encher a mente e o coração de esperança: mas o verdadeiro comprometimento vem de quem realmente quer transformar sua vida emocional, financeira e pessoal.

 

Tornar-se inconsciente da transformação

Por fim, o último passo do processo de mudança, aprendizagem e transformação é quando você alcança aquilo que deseja e essas novas habilidades, essa nova forma de pensar, essa nova forma de sentir, de se comunicar, de agir e reagir em relação às pessoas, em relação ao mundo, se torna novamente inconsciente.

Você pode até lembrar do processo, da origem dos aprendizados e das transformações, mas está no músculo, está no corpo, faz parte de você. Você tomou posse: agora a transformação é sua. 

Você faz aquilo que aprendeu ou que conquistou, aquilo que você desenvolveu ao longo desse caminho de forma natural, de forma espontânea: o aprendizado, a mudança foi consolidada quando você nem lembra mais que ela aconteceu.

 

Você sabia que o podcast do Investidor Inteligente também pode ser um pouco seu? Acesse a transcrição no blog do Dicas Curtas caso queira deixar algum comentário para esse episódio! E você também pode participar mais fazendo a mesma coisa encontrando a postagem no perfil do Dicas Curtas tanto no Instagram (siga @dicascurtas) quanto na fanpage dO Investidor Inteligente no Facebook. Aproveita para seguir o perfil, curtir a página e as postagens, marcar seus amigos e compartilhar com eles o que você está aprendendo aqui!

E você pode entrar em contato direto comigo através do meu perfil do Instagram: você me encontra nas diferentes redes sociais através do @phillipsouzabr. Ou eu pessoalmente ou alguém da minha equipe vai atender sua demanda, ok?!

Caso queira, você também pode participar da comunidade exclusiva do Investidor Inteligente no Facebook, expondo suas dúvidas, dando suas sugestões de novos temas e apresentando postagens que agreguem à comunidade: leia e esteja consciente das regras antes de ingressar no grupo.

 

Todos os links estão na transcrição no blog e na descrição dos episódios.

Pense sobre o que tratamos aqui e coloque em ação o que você aprendeu, pois sem prática é só informação na sua cabeça.

 Lembre-se de cuidar bem de você, de sua família e de suas finanças!

Que Deus te abençoe!


Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

 

 

 

Pin It on Pinterest

Share This