Com uma mudança significativa no jeito de se fazer negócios, muitas pessoas têm procurado estruturar e desenvolver novas atividades que possam proporcionar renda e, quem sabe, virar a fonte de renda principal. E a internet é o principal meio utilizado atualmente para essa mudança e migração. Dentre várias oportunidades, temos o dropshipping. Vamos entender nesse podcast como funciona e quais são os pontos que devemos observar nesse tipo de empreendimento.

Esse é o podcast do Investidor Inteligente que todas as semanas traz para você informações valiosas sobre sua vida financeira, respostas sobre como usar melhor o seu dinheiro de maneira mais harmônica, procurando te ajudar na importante tarefa de se tornar mais sensível à sua vida financeira para cuidar bem do seu dinheiro.

Eu sou Phillip Souza, terapeuta financeiro especialista em inteligência financeira, treinador e palestrante, consultor e educador financeiro, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas. Você me encontra nas diferentes redes sociais através do @phillipsouzabr.

Tenho o nobre e ousado objetivo de te ajudar a destravar a sua mentalidade e entender que a prosperidade também é para sua vida: ao usar bem o seu dinheiro você pode desfrutar de qualidade de vida, fazer com que ele sobre e investi-lo para realizar seus sonhos e objetivos! E, dessa forma, poderá se comportar de forma mais sábia e próspera em relação às suas finanças, transformando-se em um investidor ainda mais inteligente.

Esse e os outros podcasts do Dicas Curtas são gratuitos.Portanto, você pode seguir e assinar agora o Investidor Inteligente nas diferentes plataformas de podcast seja através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente pelos apps Spotify ou Deezer. Faça isso agora paranão perder nenhuma dica, ficar por dentro com todas as informações e acompanhar todas as semanas os novos episódios para poder usufruir e aprender com o seu presente e construir e cuidar do seu futuro!

Ouça agora este podcast!

Ouça “179 Dropshipping, vendas simplificadas e altamente lucrativas” no Spreaker.

Phillip Souza: Nesse episódio vamos falar com Magdiel Teodoro, que é grande amigo, empresário que dentre vários outros empreendimentos que ele desenvolve, também trabalha com dropshipping que trata-se de uma oportunidade bem interessante na internet para fazer seu dinheiro ser empregado no mercado empresarial e crescer na medida em que o negócio se desenvolve.

Seja muito bem vindo Mag!

Magdiel Teodoro: Muito obrigado e agradeço a chance de poder falar com você que está escutando isso através desse podcast.

Phillip: E vamos ser bem objetivos; Mag, fala pra gente: o que é dropshipping?

Magdiel: Bom, entre muitos conceitos que as pessoas podem dar, dropshipping é uma venda feita hoje em dia pela internet, mas com uma diferença na logística. Na prática, você está terceirizando a logística direto para o seu fornecedor.

Então não tem muito mistério: em vez de você ter o seu próprio estoque você faz uma venda usando o estoque direto do seu fornecedor e essa modalidade tem começado a ganhar um público muito grande até pela facilidade e um tipo de atendimento mais personalizado que a gente pode ter, e um relacionamento também junto com o fornecedor e o vendedor em si.

Essa diferença entre o fornecedor e quem está vendendo é o que a gente vai chamar de lucro, provavelmente daqui a um pouquinho.

Phillip: Algumas pessoas podem pensar no dropshipping como uma fonte alternativa de renda; esse raciocínio é adequado ou é melhor enxergar de outra forma?

Magdiel: Esse raciocínio é adequado ainda assim também é cogitável incluir ele como uma fonte viável de renda mesmo e não aquela renda extra que a gente dá pouca atenção. Eu falo isso por causa do potencial de ganho. Então não é um negócio para gente poder dizer como uma indicação simples de algum produto em que você vá ter um ganho muito limitado de renda, mas ele atende a todos os patamares financeiros.

Phillip: E assim, se a gente parar para pensar, quais que são as grandes vantagens de desenvolver esse tipo de negócio?

Magdiel: Acredito que o primeiro é principalmente a escalabilidade dele: é o que mais chama atenção. A barreira de entrada dele vai ficando cada vez menor (e a gente pode falar um pouquinho mais), mas o potencial de ganho dele por causa do marketing que é feito dentro da internet faz você ter um alcance muito superior do que vendendo em uma loja física ou vendendo com uma lista limitada de clientes.

Então aonde a internet, hoje, alcançar você tem o potencial de colocar o seu anúncio, de colocar sua venda acontecendo ali. E essa facilidade tá normalmente a um clique de distância: basta a gente saber, claro, onde tem que clicar.

E essa maleabilidade do mundo digital faz com que gente de todas as instruções, todos os níveis de instruções possam ter uma boa entrada nesse mercado.

Phillip: E assim, Mag, tratando-se de um negócio digital, muitas vezes surge aquela dúvida: “será que esse negócio é perene?”, “será que ele pode ser conduzido como um negócio visando o longo prazo?”. Como que funciona isso no dropshipping?

Magdiel: Semelhante aos negócios no mundo físico. A diferença com o mundo digital é que ele vai facilitar esse vínculo, essa relação entre cliente e fornecedor e o intermediador: é uma venda comum. No caso do mundo físico você depende às vezes um contato geográfico com a pessoa, você depende de um contato de comunicação ou via telefone ou qualquer outro meio de comunicação. Na internet você tem uma facilitação nesse sentido.

Então o quê que vai comparar ele a respeito da perenidade com o negócio comum: vai ser principalmente o branding, vai ser a propagação da marca. Eu vejo muita gente às vezes errado nisso de querer entrar no dropshipping mirando em fazer um montante temporário de dinheiro – e funciona, muito bem inclusive. Mas alguns estão pensando um pouco mais na frente e começando a apostar na marca, porque criando esse relacionamento com a marca você deixa – e talvez eu posso até citar o nome de algumas marcas aqui em outros mercados, claro – você deixa de comprar um mero refrigerante para comprar uma Coca-Cola: só que esse trabalho leva tempo, trabalho tempo e leva investimento também que vai ser originário do próprio negócio.

Então é possível sim ter o trabalho em cima desse equity que é a penalidade é o agregar valor em cima da marca que está sendo construída, seja em moda, vendendo roupas ou alguma coisa relacionada à estilo na internet, seja serviços. A gente tem aí as fintechs, hoje muito conhecidas e elas estão trabalhando o branding delas já focando nessa perenidade. A gente tem instituições como Nubank e outras mais que estão apostando em criar esse relacionamento do cliente com a marca.

Então não é a venda apenas de um produto ou de um serviço, mas um relacionamento de longo prazo com o cliente. Quem começa a adotar mais por essa visão no negócio tem uma chance maior de poder manter esse negócio no longo prazo funcionando e se mantendo rentável.

Phillip: Qualquer pessoa pode desenvolver o dropshipping? Quais seriam as maiores dificuldades nesse tipo de negócio?

Magdiel: É complicado dizer sobre “qualquer pessoa”, mas realmente esse é para maioria das pessoas por causa da facilidade. As maiores dificuldades envolvem aí praticamente o domínio das ferramentas, que são na maior parte digitais.

Então dominar uma plataforma, o operacional da plataforma, conhecer os trâmites ali a respeito de pagamento, como fazer esse contato com o fornecedor, por qual meio de comunicação as transações vão acontecer, como fazer o atendimento ao cliente: é uma venda comum, realmente é uma venda comum. Você teria o seu negócio ali e você tem que ter um caixa, você tem que ter um tipo de balcão, você tem que ter um lugar geográfico posicionado para o seu negócio, e tudo isso acontece só que de forma digital. Então ter esse conhecimento vai ser o único limitante, a única barreira de entrada.

Só que como a gente tem a própria internet sendo fonte de instrução, hoje a gente tem o YouTube, em que você digita “como fazer uma loja online”, por exemplo, e ali você vai ter uma série de conteúdos, uma série de instruções gratuitas, inclusive, que vão te dar um bom começo. Mas é claro que não vai substituir a prática porque na hora do “vamos ver” algumas ferramentas mudam um pouco de operação e acredito que como qualquer empreendedor que tem esse apreço ao risco e de descobrir as coisas, de não se intimidar pelo que é desconhecido, até uma criança curiosa vai ter uma boa entrada nesse mercado, inclusive, como acontece em vários casos: tem pessoas aí de 15, 16 anos que estão faturando aí já na casa dos 5, 6 e às vezes 7 dígitos mensal de faturamento. Isso é uma pessoa jovem, uma criança quase, com o faturamento de gente grande que muitos empresários de longa data não conseguiram atingir ainda.

Então a barreira de entrada é quem tem ou quem não tem acesso à internet apenas, eu posso considerar assim.

Phillip: Muita gente jovem, então, já consegue desenvolver um negócio, como você bem disse, de gente grande! Isso é impressionante e pensando em negócio, as pessoas perguntam sobre o quanto que elas podem ganhar – você já deu uma palhinha. Qual é o potencial de ganhos, tratando-se de dropshipping?

Magdiel: Esse tema às vezes até toca em alguns riscos que a gente vê pelo seguinte: quando a gente vai fazer uma pesquisa dentro da internet o que vai aparecer bastante são propagandas relacionadas ao quanto você pode ganhar nessa área. E eu vou ser até usado em dizer que 99% delas são reais, mas as pessoas raramente não entendem como funciona isso.

A maioria das pessoas que às vezes tem um contato com uma propaganda sobre “Ah, faturei, por exemplo, R$200.000 ou R$100.000 em apenas 30 dias”. E é muito comum você encontrar até mais do que isso, na prática. Mas isso assusta tanto as pessoas que elas acabam acreditando ser uma mentira, tanto porque elas também fazem alguns exercícios, algumas práticas, algumas tentativas frustradas, principalmente por não dominar todas as áreas envolvidas, quanto também pela popularização do charlatanismo, de venda de dinheiro pela internet, mas acredito que todas as áreas que vão dialogar com finanças, com dinheiro, com empreendedorismo vão estar sujeitas a isso também.

Então é necessário para quem está recebendo essas informações ou quem vai pesquisar a respeito disso, saber que é possível sim, mas o simples não é tão fácil. E isso acontece para qualquer negócio. Então não precisa ter esse receio de ver às vezes uma propaganda, o contato ali informativo de e-mail dizendo “olha faturei um milhão esse mês” e às vezes você vai ver “poxa, mas como aquela pessoa consegue? Será que é mentira, será que é verdade?”. Isso é real, isso é real sim, mas não é para todos por causa justamente do domínio de ferramentas e como vai acontecer essa escalabilidade. O que vai propagar isso ou não é principalmente: a maneira como você vai fazer a publicidade, assim como qualquer negócio. Então você tem lá muito estoque do seu fornecedor, que às vezes é um fabricante, e você tem um potencial muito grande de atingir várias pessoas com sua publicidade dentro da internet.

E isso obviamente coincidir com muita gente querendo comprar. Claro, se a propaganda foi bem feita, se o marketing estratégico tiver bem alinhado com a proposta, se a oferta também honesta como que está propondo e se o produto tiver uma boa qualidade isso vai até se perpetuar. E claro: fazer aquele manejo de giro de capital, de não cair na falha de alguns que é faturar muito e muito rápido e acabar gastando dinheiro ou drenando esse dinheiro no mau uso dentro do próprio negócio. E isso infelizmente acaba causando a falência de muitos e às vezes boatos como esses acaba queimando o filme, digamos assim, nessa área dentro da internet

Phillip: Inclusive eu falo muito com os ouvintes do podcast do Investidor Inteligente, principalmente empresários, que essa é uma falha que ainda existe no Brasil, em misturar as Finanças do negócio com as finanças pessoais; e acaba que a pessoa começa a estruturar um padrão de vida muito além do que ela poderia estar estruturando e quem sai prejudicado no final das contas, além de outras possibilidades como família, é o próprio negócio: acaba comendo a galinha de ovos de ouro e aí a coisa acaba ficando bem complicada.

Phillip: Assim como em qualquer negócio, empreender envolve aprender muito mais coisas do que muita gente nem imagina; quais são os assuntos ou temas a serem aprendidos para ter um bom desempenho no dropshipping?

Magdiel: Acredito que a principal delas é vendas. Algumas pessoas parecem já nascer com esse tino de vendas, outras vão aprendendo isso com o tempo. Eu tive a graciosa experiência de desde minha adolescência trabalhar com vendas: desde vendas porta em porta, vendas para instituições, e hoje eu incluo as vendas na internet dentro desse dessa lista de experiências.

E eu percebo que ela não diferencia: é sempre uma relação de confiança, é uma relação de troca, uma relação de ajuda. Então enquanto a pessoa não entender isso ela corre o risco de ficar muito atrelado a depender das técnicas, dos passo-a-passos, ela não vai, provavelmente, se sustentar durante muito tempo em qualquer mercado que ela vá depender de vendas, que acredito eu, seja a maioria deles.

Mas entre os temas além das vendas, tem uma gama de assuntos que envolvem o aprendizado aí, porque a gente tá fazendo um negócio na internet. Então, óbvio, o marketing digital que é tão falado hoje em dia, ele não é nada mais do que o próprio marketing em si (que já é uma gama muito grande de assuntos) junto com o domínio operacional das ferramentas e o entendimento sobre elasm

Hoje a gente tem, através de métricas, um entendimento muito mais afinado e refinado do quê que o nosso cliente está buscando: de onde ele está, do que ele gosta, do quê ele procura, do que ele precisa. E o bom vendedor ele vai tentar se instruir desse tipo de informação para poder efetuar tanto a publicidade (que aí a gente entra como uma das primeiras áreas a serem trabalhadas)

E também aquele que é dono do negócio vai precisar conhecer a parte tributária do seu negócio: e o dropshipping tem uma peculiaridade que ela não é tão conhecida hoje dentro do Brasil. Quando a gente fala de regulamentação contábil ou fiscal, mas ela tem sim enquadramento em alguns requisitos, em algumas modalidades – e não precisa ser nada ilegal, apesar de que alguns vão passar um período nesse espaço de ilegalidade por desconhecimento, e não por impossibilidade.

Então o empreendedor tem que ficar atento com isso: é um negócio digital, mas é um negócio como qualquer outro. Ele preciso entender de giro de capital, de administração, o próprio fluxo de caixa que parece uma coisa tão básica para quem tá no negócio, como você comentou, às vezes é o grande calcanhar de Aquiles de muitas pessoas que não sabem às vezes diferenciar o que que é o caixa pessoal e o caixa da empresa – a gente tem que entender não só como a empresa sendo uma pessoa, mas também a gente na nossas finanças pessoais, e você é um grande propagador desse tipo de instrução, nós temos que entender o nosso caixa pessoal como sendo uma empresa e a empresa tem entradas e saídas. Então manter essa distinção é muito necessário.

Então conhecimento de administração, pelo menos um básico ali de contabilidade fiscal – pelo menos a respeito daquele próprio negócio. E hoje em dia, como eu comentei, tem fontes de informações muito boas, tem grandes influencers digitais que estão no mercado em todas essas áreas.

Dentro do marketing digital algo que parece que é mais atrativo para as pessoas que envolvem com dropshipping tem algumas áreas que são mais importantes. Uma delas é o tráfego ou tráfego pago, principalmente, que é como o seu anúncio vai alcançar aquela pessoa que talvez está do outro lado do Brasil ou que tá que tem um acesso na rede social que você tá fazendo essa publicidade. Eu conheço muitas pessoas que não sabem, não têm ideia de como fazer uma publicidade dentro de um Facebook, dentro de um Instagram e conhecer esse tipo de trabalho é quase que vital.

Ou pelo menos, caso você não queira se envolver com isso, conhecer aonde você encontra bons profissionais gestores de tráfego – e aí a gente tem uma série de profissionais que vão participar também desse processo, na construção dessa empresa digital da pessoa, conforme ela vai crescendo. Porque por mais que dropshipping possa ser feito por uma única pessoa, em algum momento você vai precisar de profissionais para estar fazendo algumas tarefas delegadas por você até para critério de escala mesmo: escalar o negócio é saudável, principalmente quando ele tá crescendo bem.

Então tráfego pago é uma das coisas principais a serem aprendidas. Copywriting. Copywriting: mais conhecido como os textos persuasivos de vendas. E essa é uma área muito procurada, inclusive, dentro do marketing digital e muito importante de ser aprendida porque um anúncio da internet você tem pouco tempo em que as pessoas consomem a publicidade dentro de uma rede social que é rápida. Você às vezes numa rolagem de feed no Instagram ou no Facebook você em um minuto passou por 50, 60 informações diferentes.

Então algo que seja realmente atrativo, não só no texto: mas aí a gente vai falar de outra área que é o “design” (seja o design criativo da imagem ou do vídeo, isso é muito necessário – alguma coisa que prenda a atenção da pessoa). E aí a gente já tá falando como os grandes empresários que é “como vamos atrair a atenção do público”, porque o meio de comunicação está acessível a todos. Conhecendo o tráfego, conhecendo as maneiras criativas (inclusive, “criativo” é o nome técnico desse anúncio incluindo texto, incluindo a imagem, incluindo o vídeo, se for necessário).

E dentro do dropshipping você vai precisar também conhecer um pouquinho pelo menos do domínio da ferramenta que você tá usando: seja o domínio dessa plataforma que vai servir como loja sua ou seja, inclusive, o domínio dessa ferramenta que vai construir a sua loja do zero. Hoje você pode alugar esse espaço para poder tá fazendo sua loja e é um preço muito pequeno, inclusive, nos primeiros meses você encontra plataformas que nem cobram de você isso, então o risco passa a ser muito baixo. O que compensa mais ainda estar tateando nesse mercado e aprendendo mesmo que seja na prática.

Entre os riscos financeiros a gente vai ter aí o gasto com tráfego pago (que a publicidade) e talvez aí quando você vai fazer uma contratação de algum aplicativo, como por exemplo, quando aplicativo inclusive é de funcionamento dentro da loja. Vou dar um exemplo: em algumas lojas online você vai ter um botãozinho de clicar e conversar com alguma pessoa, um atendente ali. Então isso é um programa dentro da sua loja, esse aplicativo muitas vezes ele é pago. Você paga uma mensalidade às vezes uma taxinha bem pequena, e alguns outros aplicativos cobram inclusive um percentual bem baixo das suas vendas – o que inclusive até viabiliza porque não demanda de você alguns investimentos iniciais, baixando mais ainda barreira de entrada e de investimento de capital inicial.

Como você perguntou o que precisa ser apreendido para ter um bom desempenho aí no dropshipping: eu incluiria marketing e as ferramentas digitais como sendo o básico digamos assim. Óbvio que você pode se aprofundar e deve: mas isso é pelo menos o básico para você conseguir operacionalizar o seu negócio, isso já estou supondo que você já tenha pelo menos uma noção de que o administrativo e o contábil fiscal já vai estar ali dentro da sua caixinha de ferramentas também.

Phillip: Mag, já vamos finalizando nosso podcast e queria que você dissesse palavras finais para quem está pensando em empreender e desenvolver dropshipping; quais seriam as principais instruções para um leigo ou um novato?

Magdiel: Se arrisque! Sem sombra de dúvidas o risco vale a pena! Skin in the game: Coloca sua pele no jogo. Não tenha medo. Vão acontecer um monte de coisas que podem gerar medo, mas a recompensa, caso haja pelo menos uma mínima possibilidade, vale muito a pena. Eu gosto de dizer que alguém que está lá buscando uma pepita de ouro, ele não simplesmente olha para o chão e pega várias pepitas: ele vai ter que cavar buracos, ele vai ter que fazer uma mina inteira, ele vai ter que tirar muita terra dele, mas a recompensa vale a pena.

Quando a gente tá falando de um mercado que tá tão em crescimento assim, que ainda está no começo, a barreira de entrada é baixíssima quase zero, em alguns casos, compensa arriscar. O que pode ser que algumas pessoas vejam como uma renda extra e isso possa se tornar muito mais, muito mais mesmo, do que uma renda principal.

Então tomar o risco sem medo nenhum, principalmente quando o que é investido ele é baixo, é quase como não ter o “por quê não?”

Phillip: Mag, eu te agradeço bastante pela sua participação no podcast do Investidor Inteligente, e eu acredito que os ouvintes agora podem ter uma noção um pouco mais clara sobre como que funciona esse negócio, tem muita gente aí na internet que tá fazendo, e como você mesmo disse, tem muita gente que tá produzindo muito dinheiro e é uma belíssima oportunidade. Muito obrigado, viu?

Magdiel: Eu que agradeço Phillip e incentivo novamente as pessoas a procurarem a respeito é muito comum você ter uma lista de pessoas na internet hoje, pelo menos, essa postura autodidata de referências em cada área, seja no marketing digital e também no dropshipping, que envolve isso. Então vai de cara mesmo: começa a pesquisar, procurar, faz uma lista de influencers de referências com bom nome e, caso não consiga, pode me procurar – eu tô também no YouTube ali e eu dou uma orientação um pouco mais específica para quem tá começando nesse mercado que pode ser principalmente uma boa geração de capital para poder fazer bons investimentos aí, principalmente.

Eu não sei se você sabe, mas o podcast dO Investidor Inteligente também pode ser um pouco seu! Acesse a transcrição no blog do Dicas Curtas caso queira deixar algum comentário para esse episódio! E você também pode participar mais fazendo a mesma coisa encontrando a postagem no perfil do Dicas Curtas tanto no Instagram (siga @dicascurtas) quanto na fanpage dO Investidor Inteligente no Facebook. Aproveita para seguir o perfil, curtir a página e as postagens, marcar seus amigos e compartilhar com eles o que você está aprendendo aqui!

E você também pode entrar em contato direto comigo através das diferentes redes sociais através do @phillipsouzabr. Ou eu pessoalmente ou alguém da minha equipe vai atender sua demanda, ok?!

Caso queira, você também pode participar da comunidade exclusiva do Investidor Inteligente no Facebook, expondo suas dúvidas, dando suas sugestões de novos temas e apresentando postagens que agreguem à comunidade: para manter o grupo saudável, só não vale postar spam e nem publicidade, ok?!

Todos os links estão na transcrição no blog e na descrição dos episódios.

Aproveite para escutar ou reescutar outros episódios que sejam importantes para você nesse momento. É muita informação e uma acaba se conectando a outras, fazendo uma mistura ainda melhor!

Lembre-se de cuidar bem de você, de sua família e de suas finanças!

Que Deus te abençoe! Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

 

Pin It on Pinterest

Share This