Ouça agora este podcast! “070 Estresse financeiro”

Nos últimos anos podemos observar que a mídia, empresas, pesquisadores e institutos de pesquisa e os próprios consumidores têm dado importância maior ao assunto Educação Financeira. Tanto que você, investidor inteligente, está escutando esse podcast procurando informações de qualidade que te ajudem de alguma forma a melhorar e mudar a sua vida financeira. Não tem melhor exemplo do que a sua própria experiência.

São muitos fatores que nos levam à essa busca, dentre eles o aumento da disponibilidade de crédito e a necessidade de planejar a aposentadoria complementar, realizando uma administração adequada de sua vida financeira pessoal.

A maioria das pessoas, contudo, experimentam um tipo de condição que é muito sutil quando a bomba ainda não explodiu, mas que em maior ou menor grau, acaba acontecendo principalmente dentro das empresas: o estresse financeiro. O estresse financeiro é um assunto pouco abordado, principalmente porque ele se apresenta de outras formas na vida de cada pessoa, seja com doenças, desânimo, e, por mais paradoxal que pareça, até com comportamentos compulsivos que vão além das compras compulsivas.

Afeta milhões de pessoas pelo mundo afora e, consequentemente, afeta a vida profissional, a vida pessoal e os relacionamentos, virando um ciclo vicioso e destrutivo. É sobre isso que vamos tratar nesse podcast.

Eu sou Phillip Souza, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas e semanalmente trago aqui neste podcast, várias dicas, informações e orientações para ajudar a fazer com que você use bem o seu dinheiro para construir seus resultados de forma financeiramente saudável com foco em qualidade de vida, aproveitando o presente e cuidando do futuro, transformando-se em um investidor inteligente.

Para você não perder nenhuma dica e ficar atualizado com todas as informações que estarei compartilhando aqui, basta assinar gratuitamente o podcast e acompanhar todas as semanas o Investidor Inteligente do Dicas Curtas.

 

O que é estresse

Antes de conversarmos sobre estresse financeiro, é importante definirmos o que é estresse. O termo “estresse” pode ser definido como um estado psicológico e físico, que ocorre quando um indivíduo não é capaz de lidar com as demandas e pressões de determinada situação. Todo mundo, sem exceção, em algum momento da vida já experimentou o estresse, se não foi na área financeira (que é nosso tema aqui) com certeza em outras áreas da vida, talvez nos estudos, na saúde, nos relacionamentos! Por mais estressante que seja, o estresse sempre estará presente enquanto vivermos, de uma forma ou de outra.

A ocorrência do estresse depende de cada pessoa e de cada situação, sendo que seus sintomas podem se expressar nos sentimentos (ansiedade, depressão, cansaço), no comportamento (pessoa dispersa, agressiva, pouco motivada, desanimada), no pensamento (dificuldade de concentração, dificuldade de foco e de resolução de problemas) e também no aspecto físico (dores de cabeça, náuseas, palpitações, falta de ar, insônia). Por mais desagradável que possa parecer, o estresse é importante em nossas vidas, pois é um indicativo que alguma coisa precisa ser mudada ou melhorada, no que quer que seja. O grande problema está no estresse crônico, em que uma situação se repete uma e outra vez, gera aquela sensação desconfortável e isso, com o tempo só vai aumentando, intensificando e criando problemas em nossas vidas, que vão além da vida financeira.

 

Estresse dentro do trabalho

Dentro do ambiente de trabalho, as causas que levam uma pessoa a ficar estressada são variadas e podem estar relacionadas à sobrecarga ou longas horas de atividades, pressão por cumprir prazos, alta complexidade das tarefas, falta de tempo para descanso e até más condições do ambiente físico da empresa. Já teve aquela experiência de ter seu chefe, ser superior ou alguém que dependa do seu serviço ficar te cobrando para fazer algo que precisaria de um pouco mais de tempo, mas devido aos prazos apertados você tem que dedicar mais, talvez até estender seus horários para dar conta? Ou uma tarefa ou atividade que exige concentração e tem aquele seu colega de trabalho chato que não para de falar alto, incomodando, desconcentrando e você pedindo e falando com você mesmo para não explodir, respirar fundo para não torcer o pescoço do fulano? Ou então você leva trabalho para casa porque o tempo que você teve durante a semana não foi suficiente; ao invés de dar uma pausa para descansar, distrair, fazer outras coisas além de trabalho você tem que… continuar trabalhando. Quem nunca experimentou essas situações? Se você está experimentando agora respira fundo, toma uma água, são só memórias, lembranças – assim espero!

 

Estresse fora do trabalho

Fora do ambiente de trabalho também existem situações que podem levar ao estresse, como a responsabilidade de cuidar dos filhos, problemas financeiros e com a casa, problemas de saúde, relacionamentos, etc. É filho gritando quando você só quer paz; é o boleto para pagar; é a festa do filho do amigo que você esqueceu de comprar o presente e tem que ir às pressas para comprar uma lembrancinha; é cobrança (muitas vezes com razão) do companheiro que não dá atenção; é a balança que insiste em te mostrar um peso maior do que aquele que você acredita que tem; é aquele livro que você prometeu ler e está na página 10 já tem 3 meses… as causas são múltiplas e variadas; e no final das contas, o que nos resta a fazer é aprender a gerenciar o estresse. Inclusive, se você precisa de ajuda e orientação para melhorar a sua saúde, a fazer atividade física, a começar e desenvolver um negócio online ou mesmo se dedicar aos estudos para passar em concurso público, recomendo demais você dar uma zapeada e escutar outros especialistas do Dicas Curtas (o Cara da Academia, o Doutor Saúde, o Expert em Marketing Digital e o Mestre em Concursos): os caras são feras!

 

Estresse financeiro

Com esse pano de fundo estressante, agora vamos falar do estresse financeiro. Esse tipo de estresse ocorre quando uma pessoa encontra dificuldades no cumprimento de seus compromissos financeiros – geralmente, devido à falta de dinheiro. É claro que não podemos generalizar dizendo que toda pessoa com problemas em suas finanças pessoais sofrerá de estresse, pois cada indivíduo reage de maneira diferente aos desafios que são apresentados. Porém, vamos falar sobre quais são as causas que levam uma pessoa a apresentar esse quadro de estresse financeiro.

Como disse antes, ter estresse não é o problema. O problema é ter estresse frequentemente – que pode levar a tê-lo intensamente. E isso é um ponto de alerta gigante, porque os motivos que levam ao estresse financeiro podem ser viciantes. Um dos hormônios que nosso corpo produz, que é conhecido como o “hormônio do estresse”, é o cortisol. É natural produzirmos cortisol, não tem como ficar sem. O problema é quando experimentamos demais, com muita frequência e intensidade: como qualquer droga, o nosso corpo pode ficar viciado em ficar estressado.

Alguém que continuamente não consegue pagar as contas ou que receba telefonemas frequentes dos credores tende a ficar estressado; alguém que faz um planejamento inadequado e frequentemente não consegue cumpri-lo e se frustra, tende a ficar estressado. Essa característica de recorrência de um mesmo fator durante certo período de tempo, pode desencadear efeitos psicológicos danosos à uma pessoa.

Além da característica de um mesmo problema relacionado às finanças ocorrer constantemente o estresse financeiro pode ser potencializado, pode aumentar quando mais de um desafio ocorre simultaneamente. E fala sério: raras são as pessoas que têm um ou outro desafio financeiro; geralmente temos que solucionar vários problemas ao mesmo tempo. Se não organizar, priorizar, dar foco ou não ter um profissional para ajudar e apontar os caminhos acaba sendo muita informação e… ficamos bem estressados!

E, nessa situação toda, as pessoas costumam cometer erros e exercer comportamentos inadequados que podem culminar em uma situação de estresse financeiro. As pessoas podem:

  1. Gastar mais dinheiro do que se ganha – erro clássico;
  2. Utilizar crédito demais e acabar se endividando;
  3. Utilizar o máximo, o total do limite do cartão de crédito;
  4. Estar ou ficar sem dinheiro para despesas básicas;
  5. Emitir cheque sem fundo;
  6. Não possuir um fundo de emergência para situações inesperadas;
  7. Não ter dinheiro para pagar suas contas na data de vencimento;
  8. Não ter dinheiro para pagar parcelas de financiamento/empréstimo;
  9. Receber avisos de cobrança de credores;
  10. Contar com o dinheiro do mês seguinte para pagar as contas atuais;
  11. Ter negado o pedido de novo empréstimo/financiamento (ou seja, a pessoa tem histórico de mau pagador);
  12. Recorrer a empréstimos dentro da empresa ou obter crédito através de instituições financeiras, para pagar as despesas do dia-a-dia ou outros débitos;
  13. Possuir muitos passivos em relação aos ativos;
  14. Não guardar dinheiro para previdência complementar;
  15. Perder dinheiro em fraudes ou enganações;
  16. Tomar dinheiro emprestado com agiotas (inclusive trouxe um importante alerta sobre isso no podcast #39; confere lá!)

 

E sinceramente, essa lista só traz os exemplos mais comuns. Se formos investigar individualmente com certeza ela tende a crescer.

O que podemos concluir diante de tudo o que foi apresentado é que o estresse financeiro depende: do estado psicológico de cada pessoa e de como ela reage a uma situação de falta de dinheiro. Já os fatores que podem colaborar para o aparecimento de um quadro de estresse financeiro são: um mesmo problema ocorrer continuamente e/ou vários problemas ocorrerem simultaneamente.

Dentro desse cenário surge a pergunta muito importante que vamos nos aprofundar no próximo podcast: para uma empresa, quais as consequências de existirem colaboradores estressados por motivos financeiros?

É sobre isso que falaremos no próximo podcast, continue acompanhando!

E você, já ficou estressado por questões financeiras em algum momento em sua vida? O que isso te provocou, quais foram as consequências e como você resolveu?

Terminamos o podcast de hoje por aqui, mas você pode continuar ouvindo outros podcasts do Investidor Inteligente e também participar e interagir no grupo exclusivo do Investidor Inteligente no Facebook para contar as suas experiências relacionadas ao estresse financeiro, dentro e fora do ambiente de trabalho!

 

 

Aproveita também para curtir a fan page do Investidor Inteligente e fique à vontade para deixar sua mensagem e seus comentários! Além disso, se você quiser, proponha temas de seu interesse, lança no grupo uma ou várias perguntas sobre outros temas para que eu possa, inclusive, produzir novos episódios direcionados àquilo que você quer aprender!

Curta, comente, compartilhe, deixe sua opinião e também dê sua avaliação no iTunes para que este conteúdo chegue cada vez mais longe, ajudando mais e mais pessoas a cuidarem bem de suas finanças e investirem com mais qualidade e consciência!

Assine agora este podcast no seu dispositivo Apple através do aplicativo Podcast, ou no seu dispositivo Android usando o aplicativo de podcast de sua preferência; você também encontra o Investidor Inteligente no Spotify e no Deezer. Fazendo isso você receberá uma notificação sempre que um novo episódio estiver disponível.

Sugiro que você acesse o site www.DicasCurtas.com.br para conhecer o nosso time de experts, em várias outras áreas do conhecimento, que com certeza vão contribuir para você desenvolver uma vida plena!

Eu fico por aqui e aguardo sua participação!

Até a próxima semana com mais uma dica do Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This