Ouça agora este podcast!“046 Exame laboratorial parte 02 – saliva: 5 dicas que o exame oferece”

Você provavelmente já ouviu falar do exame de saliva, bem menos certamente que o exame de sangue, afinal, todo exame de saliva era feito fora do Brasil, mas hoje, essa tecnologia já foi importada e está cada dia mais viável, mas afinal, para que serve o exame de saliva? Quais exames ela faz? Ela é melhor que o exame de sangue e/ou é um exame complementar? Quais são os erros comuns de acontecerem?

Olá, aqui é Abílio Seronni, O Doutor Saúde, do dicas curtas e se você se identificou com essas perguntas, hoje você vai aprender 5 dicas que o exame de saliva pode te oferecer.

Então vamos lá!

O exame de saliva é a nova sensação do momento, pois não é invasivo, fácil de fazer a coleta, seu armazenamento dura até 20 dias para poder mandar ao laboratório por sedex se necessário, pode ser colhido em qualquer canto do país, independe do fluxo salivar, a concentração de hormônios está sempre livre e ativo, portanto mais fidedigno que o exame sanguíneo que apresenta hormônios na sua forma inativa, enfim, uma infinidade de vantagens, porém, o custo ainda é alto!

Agora que você aprendeu a facilidade de executar o exame, tirando o preço, vamos aprender 05 dicas que o exame salivar pode te oferecer.

Antes de falar das dicas, eu te pergunto: você sabia que iodo agora se dosa no Brasil? Antes era mandado para fora, com a tecnologia do exame salivar, isso agora é possível fazer aqui. Como cresce a onda da suplementação com iodo, o lugol a 5% que apresenta 50mg de iodo metalóide e 100mg de iodeto, e quase todos os tecidos absorve o iodo na forma de iodeto, exceto a mama que absorve na forma de iodo-iodeto, resultando na absorção de cerca de 13.5 gramas, é de suma importância ter o parâmetro salivar comparado com o exame de urina por exemplo. Vou citar uma amostra. Imagina um técnico de odontologia que manipulou por muitos anos a restauração de amálgama que é rico em mercúrio, agora ele resolve fazer uma destoxificação por 6 meses e ao final ele faz o exame de saliva que apresenta uma concentração de 388 mcg/L e já na urina apresenta um resultado bem acima, de 932 mcg/L. Conclusão: Se você olhar somente o exame de urina, vai achar que ele está contamina com iodo, porém ao ver o exame de saliva, nota se que está dentro dos parâmetros de normalidade que varia entre 233 a 410mcg/L. Observe, se o seu corpo está em normalidade, ele não absorve mais, então, é natural seu corpo expurgar, pois a saliva representa o interstício, que varia na faixa de 12L, já a urina representa o que você excreta. Quando você faz a relação saliva-urina, segundo nosso colega, Dr Lúcio Lemes de Juiz de Fora, deve manter a proporção 1:1, neste caso, ficou 0.41, ou seja, menor que 1. Se está expurgando muito, pode diminuir na dose de iodo, agora tem que investigar de onde está vindo está fonte, quais são os alimentos rico em iodo que você está consumindo, é o chá verde, são as crucíferas como couve-for, brócolis e couve, excesso de crustáceos, ou até mesmo na própria suplementação. Agora, preste atenção nas dicas:

Dica 01: Biologia molecular – através da saliva é possível saber se o paciente tem propensão algum risco genético investigando mutação do gene a nível de DNA e a partir daí, alterar o estilo de vida para mudar a proteína do DNA, portanto, não somos mais refém da genética;

Dica 02: Dosagem hormonal – pela saliva os hormônios esteroides percorrem livremente na forma ativa, cerca de 5 a 10% do total;

Dica 03Intolerância alimentar – já dizia o filósofo romano Lucrecius – ”O que pode ser alimento para uns, para outros é um veneno amargo”, diferente do teste de pele, o salivar consegue detectar intolerância de 221 alimentos. Entenda bem, existe a alergia clássica, mediada pela IgE, que provoca sintomas imediatos na pele como coceira, vermelhidão e até edema de glote, e existe uma ”alergia” tardia chamada de hipersensibilidade ou intolerância alimentar mediada pela IgG que desenvolve depois do primeiro contato alimentar que manifesta sintomas pela deposição de complexos imunológicos em vários tecidos ou órgãos, exemplo, sua parede do intestino vai inflamando e deixando de ter microvilosidade e passando a ter macrovilosidade, deixando ser um filtro de micropartículas e permitindo a passagem de macro partículas, ao em vez de passar só aminoácido, passa agora proteína que por exemplo vai mimetizar proteínas nas ilhotas de langerans no pâncreas e seu corpo irá atacar o pâncreas desenvolvendo a doença auto imune chamada diabetes tipo 1, ou seja, a partir daí, o órgão mais fraco poderá a qualquer momento manifestar uma doença auto-imune. A dica aqui é capriche na mastigação e use sempre enzimas digestivas naturais como papaína do mamão e bromelina do abacaxi e corte líquidos durante as refeições;

Dica 04: Mineralograma – a saliva é capaz de mostrar os minerais essenciais presentes no corpo como boro, cálcio, cobalto, cobre, cromo, enxofre, entre outros e também os metais tóxicos como alumínio, antimônio, arsênio, bário, berílio, bismuto, cádmio, chumbo, estanho, mercúrio, entre outros.

Dica 05: Perfil genético – através da era da Medicina Genômica, foi criado a nutrigenética, ou seja, aliaram a nutrição com a genética, através deste exame salivar, é possível detectar propensão a obesidade, diabetes, metabolização de nutrientes e reação a processos inflamatórios, assim, é possível verificar qual a melhor dieta para você, com base em 60 variações presentes no seu DNA e a sua capacidade de metabolizar cada um desses nutrientes.

Dica Extra01: PSA (antígenos específicos da próstata) – sempre que o PSA  estiver aumentado, veja se o paciente não está suplementando com testosterona, peça exame de urina (infecção urinária) ou espermocultura (prostatíte), geralmente tem, caso tenha, já encaminha para o urologista antes de querer fazer a biopsia;

Dica Extra02: Iodo – países que suplementam com iodo somente através do sal iodado, geralmente tem sua população livre de bócio endêmico, mas não escapa do hipotireoidismo tipo 2 ou subclínico, nos exames mostram taxas normais mas tem pé, mãos, umbigo gelado e quando afere a temperatura prandial está abaixo de 36,6°C, pois o próprio cloreto do sal é cloro, e cloro compete com o iodo.

Dica Final Extra03: Relação DHEA x Cortisol – olha sempre essa relação, se estiver baixa, fora do padrão 0,31 – 0,56, é um paciente com ”exaustão adrenal”, o TSH  está aumentado e o iodo está baixo, portanto, faça oligoterapia: suplementar com iodo metalóide (sempre inorgânico)-selênio se faz necessário junto com a modulação hormonal de DHEA, progesterona, testosterona e cortisol. O cortisol alterado bagunça todo o eixo HPA (Hipotálamo – Pituitária – Adrenal), assim, altera tanto na produção de testosterona como na produção de melatonina e do Gh, ou seja, você não dorme, nem faz sexo, fica igual um zumbi, só engordando e adoecendo. Por isso a dica aqui é aprender a tratar a raiz do problema que em geral é controlar o estresse e a ansiedade.

A lista das principais dicas você encontra no link da descrição.

link: http://seronni.com.br/lista-saliva

 

Resumindo, o exame de saliva é uma excelente ferramenta para diagnóstico, porém, ainda é caro, não faz parte dos convênios, mas quem tiver a oportunidade de realiza ló, poderá ajuda ló e muito a otimizar o seu tratamento com esse leque de opções, mas ainda o exame chamado radioimunoensaio pós diálise das hemácias continua sendo mais fidedigno, porém infelizmente só se faz em laboratório de pesquisa. Todos os exames tem suas limitações, exemplo, nenhum é capaz de diagnosticar a carência de magnésio que é intracelular, portanto, existe uma epidemia de carência de magnésio partindo do princípio que ele é encontrado em água vulcânica, como o Brasil não tem vulcão, pagamos a conta, portanto o que nos resta é suplementar.

Se você ainda não se atentou para a complementação do exame salivar associado ao exame de sangue e urina, comece a prestar a atenção, comece a praticar as dicas e depois me conta o que descobriu. No próximo episódio vamos falar sobre os principais exames que devemos fazer, pois são eles que mais alteram em nosso corpo.

Então, o que você achou dessas dicas, qual assunto vc gostaria de saber mais a respeito?

Ficou com alguma dúvida? Venha ser meu aluno, cadastre se na nossa consultoria online e venha fazer parte da nossa comunidade no Facebook O Doutor Saúde.

Curta, comente e compartilhe usando o Itunes e assine este podcast no seu dispositivo Apple, através do aplicativo podcast ou no seu dispositivo Android usando o aplicativo podcast da sua preferência, assim você fica sabendo sempre quando tiver um novo episódio, e é claro, estamos também no Spotify e no Dezzer.

Continue acompanhando este podcast eu sou Abílio Seronni, o doutor saúde do dicas curtas.

Um Abraço e até a próxima semana.

Pin It on Pinterest

Share This