Ouça agora este podcast!

“049 Exames Psicológicos Para Concursos: O que são e como se preparar adequadamente?”

Os exames psicológicos representam uma etapa muito importante dentro do processo de avaliação dos concursos públicos.

Eles são muito temidos pelos estudantes, principalmente pela incerteza dos critérios que serão usados nas avaliações dos candidatos. Em linhas gerais, cria-se uma aura com um certo tom de obscuridade

Nesse episódio, você vai aprender o que são os exames psicológicos e como se preparar para minimizar os riscos de reprovação.

Não se engane, os exames psicológicos reprovam. E não é raro este fato acontecer.

Eu mesmo presenciei vários casos de candidatos reprovados, principalmente no concurso da Polícia Rodoviária Federal. 

Portanto, o episódio de hoje tem o objetivo de te mostrar o que esperar deste tipo de avaliação para que você não seja pego de surpresa e consiga ter o mínimo de previsibilidade dos critérios de avaliação e, assim, se tornar apto a obter a sua nomeação.

Eu sou Pablo Amorim, o Mestre Em Concursos do Dicas Curtas e semanalmente trago aqui neste podcast, várias dicas e informações para ajudar você a ter alta performance nos seus estudos e conquistar mais rápido a sua aprovação.

Então, para que você não perca nenhuma dica e fique atualizado com todas as informações que estarei compartilhando aqui, basta assinar o podcast e acompanhar todas as semanas o Mestre Em Concursos do Dicas Curtas.

O que são exames psicológicos?

O exame psicológico, também conhecido como exame psicotécnico, é uma análise realizada através de um conjunto de avaliações e testes de perfil comportamental, que tem o objetivo de avaliar algumas características relacionadas à personalidade do avaliado.

Entres os aspectos avaliados, podemos considerar as habilidades de atenção e concentração, capacidade de raciocínio, controle emocional, entre vários outros.

Essa avaliação psicológica faz parte do conjunto de ferramentas da psicologia que serve para analisar os aspectos emocionais e cognitivos do candidato que estiver se submetendo aos testes.

E como todo processo científico, existem normas bem rígidas para a aplicação desses exames.

Todos os procedimentos executados durante um exame psicológico possuem os seguintes requisitos: fidedignidade, validade, sistema de correção e interpretação dos resultados. Para que cada teste possa ser aplicado, ele precisa ter a sua eficiência comprovada.

E apesar de parecer, em um primeiro momento, apenas alguns joguinhos “bobos”, existe todo um trabalho sério de pesquisa e elaboração desses testes, até pela seriedade que o processo exige.

Afinal, estamos falando de futuros profissionais que precisam ter as características de personalidade que o cargo exige, como Policiais, Militares das Forças Armadas, entre tantos outros.

Para que servem os exames psicológicos?

Todo tipo de exame tem o objetivo de avaliar um aspecto em particular.

Os exames psicológicos aplicados em concursos servem, basicamente, para verificar se um candidato possui um perfil psicológico e estado emocional compatível com o modelo desejado para um cargo em específico.

Como os exames psicológicos costumam ser aplicados?

A aplicação de um teste psicotécnico é feita a partir da seleção de metodologias bem definidas que exigem um trabalho muito sério e cercado de cuidados do conjunto de profissionais responsáveis por esta avaliação.

Inclusive, o conselho federal de psicologia permite que seja utilizada mais de uma metodologia de avaliação psicológica, podendo ser usados testes práticos, entrevistas, dinâmica de grupo e até mesmo análise documental.

Geralmente, nós temos as 3 principais etapas de avaliação em um exame psicológico para concurso: a entrevista individual, os testes práticos e dinâmica de grupo, podendo ser realizada somente uma dessas modalidades ou um conjunto de avaliações, dependendo dos critérios escolhidos pela banca organizadora.

Inclusive, diversos especialistas afirmam que não vale a pena tentar memorizar uma resposta padrão para os testes, pois imagine que o seu concurso tenha duas etapas de avaliação psicológica. 

Se você responder de uma forma nos testes práticos e na hora em que for entrevistado ou durante a dinâmica de grupo você apresentar um padrão diferente, o avaliador perceberá que existe uma incoerência entre as avaliações e você corre o risco de ser considerado inapto.

Uma vez que a avaliação psicológica, como um todo, tem o objetivo de mapear o seu perfil e comparar com o modelo desejado para o cargo em questão.

Então, o que realmente importante para uma avaliação desta natureza?

Basicamente, você será avaliado sobre o seu nível de autoconhecimento, ou seja, se você consegue descrever suas características com naturalidade.

Além disso, você deve conhecer a natureza do cargo, além suas atribuições e se você tem aptidão para exercê-las.

Esses exames são capazes de detectar se o candidato tem o mínimo de identificação para exercer o seu futuro trabalho.

Por isso é importante que você esteja ciente sobre o que esperar do cargo que escolheu para ingressar e tenha segurança emocional para desempenhar as suas atribuições.

Na etapa de entrevista individual, a conversa é realizada cara a cara. É o momento em que você terá que abrir o jogo sobre si, sobre as suas reais intenções para com a sua nova carreira.

Você precisa falar sobre as suas características pessoais e sobre as suas futuras atribuições com muita naturalidade e levar a sério esta importante etapa, pois o processo, além de técnico, é eliminatório.

Na etapa da dinâmica do grupo, evite se preocupar com a solução final do grupo para uma determinada situação que será apresentada. Foque no processo, em como se chegou a esta solução. 

Aqui a avaliação será sobre o seu comportamento em grupo. É natural que alguns tenham um perfil de liderança e outros se adaptem bem em cumprir bem as tarefas que lhe foram atribuídas.

O cuidado aqui é em relação a um comportamento autoritário, ou demasiadamente passivo. Além disso, o seu discurso deve ser coerente com o seu comportamento em grupo.

Tenha consciência de que você está sendo alvo de uma avaliação. Por isso é importante agir corretamente e com naturalidade.

E a incoerência ocorre justamente quando você tenta ser alguém que não é. Isso pode ocorrer por você decorar as respostas “padrão” até mesmo por ter dificuldades em se auto-avaliar.

Mas o pior caso é quando se detecta que o seu comportamento está verdadeiramente inadequado, fora dos padrões convenientes para qualquer pessoa.

E, nesses casos, o ideal é buscar uma mudança de postura verdadeira, procurando auxílio, se for o caso, para corrigir esses problemas antes mesmo dos Exames Psicológicos.

Qual a importância dos exames

Os exames psicológicos têm um caráter protetivo. O principal objetivo desta fase do concurso é trazer para a sociedade a certeza de que somente os profissionais que tenha o perfil adequado venham a ocupar os cargos públicos. 

Em suma, o que se tenta evitar é que uma pessoa avaliada como “inapta”, ou seja, que não possui os requisitos emocionais e psicológicos, venha a ocupar um cargo estratégico ao qual não está compatível.

Imagine um policial descontrolado emocionalmente, e que se envolve em uma situação de conflito com criminosos, ou até mesmo um Militar do Corpo de Bombeiros que passe mal ao ver sangue. O resultado dessa falha no processo de seleção pode ocasionar inclusive risco de vida aos cidadãos e aos próprios colegas de trabalho.

Os exames psicológicos reprovam

As avaliações psicológicas possuem um caráter eliminatório, ou seja, a reprovação pode acontecer. Isso não é tão raro.

Ser reprovado nessa etapa costuma ser muito frustrante, pois ela é realizada após os exames intelectuais. Imagine a expectativa do candidato que consegue se classificar para as próximas etapas do concurso e acaba tropeçando nos exames de aptidão psicológica. A felicidade se torna pesadelo.

Por isso é importante conhecer o terreno do seu próximo combate para saber lidar com essa situação.

O objetivo deste episódio é te convidar a fazer uma pequena reflexão. Você não precisa lidar com “não” no exame psicológico para promover uma jornada de autoconhecimento e mudança de postura, caso seja necessário.

Você possui hoje os atributos emocionais, psicológicos e comportamentais necessários para exercer o cargo para o qual está se preparando?

Nada impede que você procure um acompanhamento profissional da área de psicologia para te ajudar a ajustar esses aspectos, te fornecendo a orientação adequada para que as coisas caminhem dentro da normalidade.

O resultado positivo nos exame psicológico acontecerá naturalmente, pois você estará em um processo de evolução e crescimento pessoal.

Como se preparar adequadamente para os exames psicológicos

A preparação para os exames psicológicos é, na verdade, uma preparação para a futura profissão que você escolheu. 

Eu jamais recomendaria qualquer tentativa de burlar qualquer dos testes propostos. Até porque é muito difícil demonstrar um falso perfil pessoal que não seja detectado pelos avaliadores, que são profissionais acostumados a realizar este tipo de avaliação.

Além disso, existe o aspecto ético nisso tudo, pois os exames existem para proteger a própria sociedade, impedindo que um profissional não preparado psicologicamente ingresse no serviço público para exercer um cargo de alta relevância.

O meu maior conselho é que você aja de forma espontânea. Seja natural e não tente enganar os avaliadores.

Existem alguns maus profissionais que prometem ensinar como burlar os exames psicológicos, burlando tanto os testes práticos quanto as entrevistas.

Essas avaliações possuem um padrão. E por isso mesmo é proibido a qualquer psicólogo oferecer este tipo de serviço.

Não se engane, não existe fórmula mágica. A avaliação psicológica tem o objetivo de mapear o perfil do candidato. Não existe resposta certa, o que existe é um padrão comportamental ao qual você deve se enquadrar para se tornar um serviço público, nos casos em que é exigido o exame.

Se você retomar o caso do policial que não possua um controle emocional adequado e que burle esses exames e que se envolve em uma situação de grande estresse, como uma discussão ou até mesmo um confronto com criminosos. Imagine a tragédia que pode ocorrer caso ele se descontrole em um acesso de raiva ou até mesmo fique paralisado, trazendo risco de vida para si, para seus companheiros e para a sociedade, que precisa de um policial em condições de exercer as suas atribuições.

Mostre aos seus avaliadores que vale a pena permitir que você ingresse no Serviço Público.

Resumo

Agora chegou o momento de fazermos um pequeno resumo do episódio de hoje, onde você aprendeu tudo sobre os exames psicológicos aplicados nas provas de concurso público.

  • Nós começamos vendo justamente o que são os exames psicológicos, assim você passar a conhecer melhor este tipo de avaliação para não ser pego de surpresa.
  • Em seguida, nós vimos a sua utilidade, ou seja, qual a razão de termos esta etapa de avaliação, aparentemente subjetiva e sem critério, mas desenvolvida com base em estudos.
  • A forma de aplicação dos exames também fez parte do nosso conteúdo, e você passou a conhecer as suas 3 principais modalidades.
  • Em seguida foi hora de aprender qual a importância dos exames psicológicos, e você viu que eles têm um função de dar proteção à sociedade, buscando garantir melhor prestação do Serviço Público.
  • Você também viu que existe a possibilidade de ser reprovado em um exame psicológico, e que o melhor a se fazer é seguir as regras e ser espontâneo e verdadeiro durante as avaliações.
  • E, finalizando, você aprendeu como se preparar adequadamente para os exames psicológicos e minimizar as chances de preparação.

Eu Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais. E caso fique com alguma dúvida, me procura lá no grupo do Mestre em Concursos no Facebook, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas. Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Mestre em Concursos  no Spotify e no Deezer.

Agora um anúncio muito importante:

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de “Apoiadores do Dicas Curtas”?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do Mestre em Concursos!

Pin It on Pinterest

Share This