Ouça agora este podcast! “091 Finanças para Casais”

Além de ser um assunto muito importante, aproveitando a data especial do Dia dos Namorados, o podcast de hoje vai tratar de Finanças para Casais. Independente se você está solteiro (mas pensa em ter um companheiro um dia), se está enrolado, se está namorando, se está no noivado ou se já se casou (seja há pouco tempo ou muito tempo) esse podcast é para você!

Eu sou Phillip Souza, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas e todas as semanas apresento nesse podcast, várias dicas, informações relevantes e orientações que podem te ajudar a usar bem o seu dinheiro para construir seus resultados de forma financeiramente saudável com foco em qualidade de vida, aproveitando o presente e cuidando do futuro, transformando-se em um investidor inteligente.

Para você ficar por dentro com todas as informações e não perder nenhuma dica, basta assinar gratuitamente o podcast e acompanhar todas as semanas o Investidor Inteligente do Dicas Curtas.

 

Uma das literaturas mais famosas sobre finanças para casais é o livro publicado por Gustavo Cerbasi em 2004 “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”. Esse talvez tenha sido o livro que tenha chamado a atenção para o autor e tenha feito com que ele se tornasse uma das maiores autoridades do Brasil sobre finanças pessoais. E esse é um assunto muito relevante, visto que esse tema é considerado uma das principais causas de divórcio não só no Brasil, mas também no mundo: dinheiro.

Todos os livros do Cerbasi são excelentes literaturas, pois explicam vários conceitos e apresentam boas ideias sobre finanças, com uma linguagem fácil e envolvente, além de serem bastante práticos. Já tive a oportunidade de conhece-lo há anos atrás; além de excelente pessoa, também é um excelente profissional.

A obra do autor passa por conhecer o seu perfil financeiro e o de seu companheiro; sobre fazer um planejamento financeiro juntos; fala sobre sonhos e planos comuns; sobre disciplina com as finanças; celebração de conquistas e muito mais. Fica recomendada a leitura!

Vamos passar por esses e outros pontos, sendo que também vou te apresentar uma percepção mais ampliada em alguns aspectos comportamentais para ajudar na incrível tarefa de ter uma vida financeira saudável juntos.

 

Se conhecendo e conhecendo o seu parceiro

O aforismo “Conhece a ti mesmo” geralmente atribuído ao filósofo grego Sócrates é uma máxima importante quando se trata de finanças para casais. No livro de Gustavo Cerbasi são apresentados perfis financeiros pessoais diferentes que só pelo nome já dá para ter uma boa noção do que se tratam: os Poupadores, os Gastadores, os Descontrolados, os Desligados e os Financistas. Determinados perfis combinados podem produzir uma excelente parceria; já outras combinações podem ser altamente destrutivas, de acordo com o autor.

Apesar dessa ideia dos perfis serem interessantes para nos avaliar e também identificar como que pode se comportar nosso parceiro, é apenas uma referência. Se você, primeiro, identificar em que condição você se encontra e se propuser mudanças, melhorias, você diminui aquilo que pode ser indicado como ruim nesses tipos de classificações. Não existe essa de “nasci assim, vou morrer assim”. Na verdade, particularmente, eu acredito no desenvolvimento pessoal, no autoconhecimento como uma das formas para se aperfeiçoar financeiramente, porque conhecendo nossas forças e nossas fraquezas podemos trabalhar em cima disso e nos tornarmos melhores pessoas, que usa o dinheiro de forma mais proveitosa, com prudência e de acordo com nossos propósitos.

E nesse ponto, diálogo é a chave. Não um diálogo acusador, um diálogo que procura provar por A mais B que só determinado caminho é o certo; mas um diálogo “peito-aberto” com seu parceiro, procurando de forma genuína entender e compreender o ponto de vista do outro, investigando através de perguntas exploratórias para que se possa propor melhorias, caso o parceiro esteja disposto a se melhorar para si mesmo e, consequentemente, para sua própria família.

 

Fazendo um planejamento financeiro juntos

Não tem como falar de finanças para casal sem falar de planejamento financeiro juntos. Mais uma vez aqui impera o diálogo. Geralmente, duas rendas, duas cabeças diferentes (por mais similares que sejam), duas histórias familiares e constructos psicológicos internos diferentes vão fazer com que as finanças do casal sejam algo muito peculiar. Mas, de certo modo, é relativamente fácil quando entendemos que o planejamento das finanças do casal tem como base a sobrevivência juntos (gastos com moradia, alimentação, transporte, saúde, cuidados pessoais) e também com os gastos relacionados à qualidade de vida (educação, lazer, vestuário, etc.).

O ponto principal trata-se do equilíbrio: nem gastar demais, nem poupar demais. Ninguém leva dinheiro para o caixão e ele foi feito para ser usado – e como disse: muito bem usado. Então a palavra de ordem aqui é equilíbrio.

Um outro ponto muito importante que geralmente não se fala sobre planejamento financeiro juntos é transparência. Ah… comportamento delicado. Se um esconde do outro determinado gasto ou até mesmo determinadas poupanças com medo que o companheiro descubra e brigue (“tá gastando demais”; “você só sabe juntar dinheiro, dá tchau até com a mão fechada para não ter que abrir” e coisas do tipo), nós temos um grande problema aí… a comunicação não está sendo bem-feita, o diálogo está sendo deficiente e mais cedo ou mais tarde vai dar problema.

Não é à toa que muitas vezes encontro casais em situações similares, eu tenho que investigar o que fazem ou deixam de fazer para ajudar em problemas (geralmente dívidas) e acontece de encontrar padrões de uso de dinheiro que um está escondendo do outro com medo de ser condenado. Tem coisa que realmente precisa parar de fazer; mas tem certas situações que só diminuir basta – mas tudo tem que ser com base na transparência. Isso tem um nome: se chama infidelidade financeira. E vai por mim: no médio ou no longo prazo isso dá problema sério no relacionamento.

Se você acredita que esse ou outros temas que já tratamos aqui são relevantes para que outras pessoas também escutem e quer levar uma palestra ou um workshop na sua cidade ou na sua empresa ou mesmo em sua faculdade, entre em contato comigo através do meu site www.PhillipSouza.com.br para avaliar como podemos viabilizar esse tipo de evento e levar educação financeira de qualidade e conteúdo para mais pessoas.

 

Construindo sonhos, planos e objetivos em comum

Junto com essa ideia de equilíbrio e transparência, um ponto chave para que a gente vá estabelecendo marcos ao longo da nossa estrada da vida, é a construção dos sonhos, dos planos e dos objetivos.

Aqui entram dois tipos de sonhos: os individuais e os em comum. Muitas vezes alguns de nossos sonhos individuais entram em conflito com os sonhos individuais do nosso parceiro e, de novo, a conversa, o diálogo é importante: primeiro para investigar o grau de relevância desse sonho para o outro e segundo para estabelecer prioridade na realização dos sonhos individuais. Uma ideia é realizar o sonho de um, depois o sonho do outro e ir equilibrando a realização dos desejos alheios. E nesse ponto entra cumplicidade e paciência. Afinal: porventura andarão dois juntos, se não estiverem de acordo? Acredito que não.

Além dos sonhos individuais, é mais fácil pensar como casal sobre os sonhos em comum, pois conciliar esforços conjuntos é mais tranquilo: reserva de emergência, recursos para a independência financeira, a viagem dos sonhos, o esforço de poupança e investimento para o filho que acabou de nascer. Esses são exemplos de objetivos comuns que faz com que o casal se alinhe e se esforce junto.

 

 

Ensinem pelo exemplo

Mesmo que seja um casal que não tenha filhos, alguém sempre está nos tomando como exemplo: bom ou ruim – pode ser um afilhado, um sobrinho, um amigo, um vizinho. No caso do desejo de ter filhos ou de já tê-los isso fica ainda mais importante, visto que, como seres humanos, aprendemos predominantemente através do exemplo dos outros. Aprendemos com os erros, aprendemos com os acertos, aprendemos e fazemos aquilo que consideramos que é certo fazer ou falar. Tudo pela osmose do exemplo.

Tratando-se de finanças não é muito diferente: sua forma de lidar com dinheiro vem da programação transmitida pela sua família, sejam boas coisas ou ruins. Isso é o que o autor de Os Segredos da Mente Milionária, T. Harv Eker, passa muito rapidamente no início do livro quando fala sobre modelo de dinheiro. São nossos valores pessoais em relação à nossa vida financeira: algo extremamente profundo, muitas vezes inconsciente e que rege a nossa vida financeira através das décadas, caso não modifiquemos, seja através de eventos emocionais significativos ou através de terapia (no meu caso uso a programação neurolinguística para promover essas mudanças em mim e nos outros).

Mudança de hábito, de conduta, a forma como você usa o dinheiro que lhe é confiado vai ditar muito a maneira como os seus filhos, ou as pessoas que te tomam como referência vão usar o próprio dinheiro. E isso pode significar mais chances de ter menos desafios ou muitos problemas futuros, devido ao bom ou mau exemplo dado principalmente na infância e adolescência. Arruma sua vida e cuide bem da sua vida financeira por você e também pela saúde financeira dos outros.

 

Celebrem suas conquistas

Muita gente falha ou desanima ou acha que a vida em casal ficou tediosamente chata justamente por não celebrar. Se os objetivos foram realizados juntos, se o esforço foi feito conjuntamente, se a vitória é dos dois, por que não comemorar?

Comemoração significa vitória e é importante selar nossas conquistas com festa, dando mais cor e felicidade ao momento! Construíram a reserva de emergência? Marquem um jantar romântico! Adquiriram um bem ou terminaram um projeto para o companheiro que custou dinheiro? Comemorem! Pagaram a última parcela daquela dívida que parecia interminável? Comemorem! Claro, a comemoração tem que ser planejada, pois muitas vezes não dá para esbanjar demais; mas toda vitória, todo esforço, toda conquista deve ser lembrada!

 

Conversem sobre dinheiro

No meio desse caminho todo, fica fácil de perceber que vocês vão ter que falar sobre dinheiro – na verdade falar muito mais do que só de dinheiro.

Aqui no Brasil tratar desse assunto ainda é tabu e muita gente só fala dele quando está com problema, quando a bomba está prestes a explodir se é que já não estourou. Obedecer aos limites e respeitar princípios sempre vai ser mais valioso e menos custoso do que sacrificar ou corrigir a rota – tanto financeira quanto emocionalmente falando.

E é importante se instruir, conversar sobre os novos aprendizados e trilhar esse caminho juntos, rumo à boa saúde financeira e às realizações conjuntas e individuais que quiserem o longo do caminho.

E reforçando: conversem, dialoguem de peito aberto um com o outro, investigando, tentando descobrir o porquê do outro agir assim, sem forçar, mas com amor e carinho para tentar apreender bem a visão e sentimento do seu parceiro; sejam transparentes em desejos, deslizes, dificuldades e forças para que não sejam infiéis financeiramente; sejam pacientes entendendo que o outro tem o momento e o jeito certo de falar e de agir, mas ofereça apoio e ajuda reais para mudanças e tomadas de decisão; sejam cúmplices, ajudando uns aos outros na estrada, estimulando e motivando para que se tornem pessoas melhores e para que usem da melhor forma possível, o recurso que lhes são confiados.

E feliz Dia dos Namorados!

 

Espero que tenha gostado do episódio de hoje! Tem muita coisa para aprender e descobrir nesse mundo das finanças, das relações humanas e seu comportamento.

Se você gostou curta, comente e compartilhe nossas publicações do Dicas Curtas nas redes sociais. E caso fique com alguma dúvida, me procura lá no grupo do Investidor Inteligente no Facebook, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas. Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente no Spotify e no Deezer

 

Agora um anúncio muito importante:

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de Apoiadores do Dicas Curtas?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This