Você realizou sua análise, está pronto para investir naquele fundo que é interessante e adequado para seus objetivos e quando vai investir… o fundo está fechado! Você já experimentou essa situação alguma vez?

É natural ocorrer esse tipo de evento, mas muitos investidores não sabem exatamente o porquê de um fundo fechar. E é sobre isso que vamos tratar nesse podcast!

O Investidor Inteligente é o podcast sobre Finanças e Investimentos apresentado todas as semanas com um propósito muito especial: te ajudar a desenvolver uma visão mais elaborada em relação às suas finanças e te oferecer informações relevantes de qualidade sobre dinheiro, além de orientações e estratégias valorosas que podem te dar o clique necessário para você usar bem seus recursos financeiros seja para solucionar seus desafios, seja alcançar seus mais ambiciosos objetivos.

Eu sou Phillip Souza, planejador financeiro pessoal e terapeuta financeiro, treinador, palestrante e educador financeiro especialista em inteligência financeira, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas. Você me encontra nas diferentes redes sociais através do @phillipsouzabr.

Meu propósito é destravar a sua mentalidade e te ajudar a entender que a prosperidade também é para sua vida: ao usar bem o seu dinheiro você pode desfrutar de qualidade de vida, fazer com que ele sobre e investi-lo para realizar seus sonhos e objetivos! Assim você poderá aprender a evoluir e se comportar de forma mais sábia e próspera em relação às suas finanças, transformando-se em um investidor ainda mais inteligente.

Esse e os outros podcasts do Dicas Curtas são gratuitos. Portanto, você pode acompanhar e assinar agora o Investidor Inteligente nas diferentes plataformas de podcast seja através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente pelos apps Spotify ou Deezer. Siga agora para não perder nenhuma dica, ficar por dentro com todas as informações e acompanhar todas as semanas os novos episódios para poder alcançar um bom balanço na sua vida financeira tanto no presente quanto no futuro!

Ouça “182 Por que um fundo de investimento fecha?” no Spreaker.

Quem é investidor através de fundos de investimento, provavelmente já se deparou com a notícia de que um fundo de investimento vai fechar para novas aplicações. Mas muitos se perguntam: o que isso, de fato, significa? Por que um fundo fecha?

Existem várias possíveis razões para isso acontecer.

Primeiro, vamos entender e relembrar como funciona um fundo de investimento. O investimento através dos fundos é um tipo de aplicação financeira que reúne recursos de diversos investidores a fim de obter rendimentos e ganhos de capital.

Os recursos aplicados formam o patrimônio do fundo, que é dividido em cotas utilizadas para a compra de ativos financeiros, como títulos e ações, que pertencem aos investidores (chamados de cotistas) na proporção das cotas adquiridas. O responsável por todo esse processo é o gestor, que seleciona os ativos de acordo com o regulamento do fundo estabelecido na sua criação. Se você quiser mais detalhes, recomendo que depois escute o episódio #105, sobre como funcionam os fundos de investimento.

Em geral, quando um fundo é criado, existe a preocupação com o tamanho do patrimônio que ele pode alcançar. Isso se deve, principalmente, em função dos ativos em que ele está autorizado a investir e com o objetivo de manter o foco nos resultados.

A indústria de fundos de investimentos cresceu significativamente nos últimos anos, atingindo um patrimônio total superior a 4 trilhões de reais. Com a queda da taxa básica de juros e com os investidores em busca de alternativas mais rentáveis, a procura por fundos tem sido grande.

Vale sempre lembrar que para escolher entre tantos fundos disponíveis é muito importante ter definido:

  • Seus objetivos – pode ser desde a compra de um produto (um computador, por exemplo) até a preparação para a aposentadoria;
  • Seu perfil de investidor – Conservador, Moderado ou Arrojado. Você pode descobrir qual é o seu perfil, respondendo um questionário de suitability, geralmente disponível nas corretoras assim que você abre sua conta ou quando precisa atualizar seu perfil.

Se você quiser ter o conhecimento essencial sobre como avaliar um fundo de investimento, também te convido a escutar o episódio #106, sobre os 5 indicadores mais importantes para avaliar em um fundo de investimentos.

Quando um fundo pode fechar?

Um fundo pode fechar a qualquer momento e, por incrível que pareça, pode ocorrer quando o investimento está performando muito bem.

Mas o que acontece, na prática? O fundo fecha para novas aplicações. Em geral, isso acontece quando atinge seu valor máximo de patrimônio. Como consequência de uma boa performance, a procura aumenta e, com isso, o valor máximo é atingido de forma mais rápida. Neste caso, fechar o fundo é um cuidado que o gestor tem para manter as estratégias traçadas e continuar entregando bons resultados aos cotistas.

A partir da data de fechamento, não é mais permitido realizar novos aportes, nem para novos investidores através das aplicações iniciais e nem mesmo pelos que já são cotistas do fundo, através de aplicações adicionais. Vale ressaltar que mesmo quando os fundos estão fechados para novas aplicações, os resgates não são afetados. Isso significa que os investidores podem solicitar novos resgates a qualquer momento. Além disso, o dinheiro que foi aplicado antes do fechamento do fundo continua rentabilizando normalmente, de acordo com suas estratégias.

Outro motivo que pode levar ao fechamento de um fundo se deve à reestruturação da equipe para manter a qualidade das rentabilidades. Neste caso, o gestor pode optar por fechá-lo para contratar novos profissionais e estabelecer novas estratégias, podendo voltar a abrir o fundo no futuro. Lembrando que mudanças nas regras do fundo precisam sempre passar por aprovações, inclusive dos próprios cotistas do fundo.

Por quanto tempo um fundo fica fechado?

O fechamento de um fundo pode ocorrer a qualquer momento e não há um período determinado para que ele fique fechado, podendo ser por meses ou até anos. Existem casos de fundos que fecharam e não reabriram mais. Não existe uma regra para a reabertura.

Contudo, a reabertura geralmente ocorre após a reestruturação da equipe e o aumento da capacidade do patrimônio. Em outros casos, acontece devido a um período de performance negativa, quando ocorrem muitos resgates, para recompor o patrimônio.

Então, basicamente um fundo fecha para novas aplicações quando:

  • Atinge o valor máximo de patrimônio já definido em seu regulamento;
  • Por cuidado do gestor para manter a performance, visando os melhores resultados; e
  • Restruturação de equipe.

Isso é feito de forma transparente, avisando o mercado do evento que ocorrerá.

Agora, eu queria te entregar mais.

Você sabia que um fundo pode fechar para resgate?

Pois é… um fundo também pode fechar para resgate, ou seja, você pode ficar sem ter acesso ao recurso investido.

Por que um fundo pode fechar para resgate?

O principal motivo é o nível de incerteza que paira sobre o mercado, não apenas na bolsa brasileira, mas em todo o mundo – geralmente momento de crise e muito estresse. Afinal, ainda estamos passando por um cenário de bastante receio e preocupação. E a maior prova disso foi em março de 2020 nos consecutivos circuit breakers que aconteceram na B3: aquele movimento de queda brusca que as bolsas realizam quando há algum tipo de perda brusca em suas operações, possibilitando a paralisação das negociações por um determinado tempo do dia.

Então, por conta dessa instabilidade, é possível sim alguns fundos fecharem para resgate. Contudo, existem instituições supervigilantes como a CVM e a ANBIMA, que ficam atentas sobre qualquer ação ou fato relevante que aconteça no mercado para que todas as movimentações estejam de acordo com o que está previsto em lei e no regulamento do fundo de investimento e, assim, não haja nenhum tipo de desvantagem ao investidor e nem às empresas do mercado.

O que quer dizer quando um fundo fecha para resgate?

Basicamente, sempre que você ler que um fundo de investimento fechou para resgates, entenda que isso significa que o fundo bloqueou a possibilidade dos investidores fazerem saques. Ou seja, a partir do bloqueio, não há como retirar o dinheiro aplicado até a data final prevista no anúncio do fechamento ou por tempo indeterminado.

Porém, após comunicar o fechamento, em 5 dias o gestor do fundo deve convocar uma assembleia com os cotistas para decidir o que fazer. O gestor chama os clientes daquele fundo para explicar as possibilidades e para que seja decidido qual caminho seguir: continuar com o fundo fechado, reabrir ou iniciar o pagamento dos resgates com o patrimônio/valores do fundo (isso está na regulamentação). Então no fim, quem decide o que vai acontecer são os próprios cotistas do fundo.

De maneira geral, existem vários motivos que podem justificar o fechamento de um fundo para resgate. O estresse do mercado normalmente é o principal culpado. Em um fundo de investimento o gestor precisa gerir os recursos de forma que ele sempre tenha caixa (capital disponível) para pagar os resgates, garantindo liquidez dos ativos – e isso não é necessariamente rápido, dependendo de quais ativos o fundo gerencia.

Seja quando tudo está acontecendo na sua normalidade ou mesmo em uma fase de estresse do mercado, o gestor deve ser plenamente capaz de fazer esse balanço, afinal essa é uma de suas principais atribuições. Porém, situações de crises excepcionais provocam um grande volume de resgates por reação natural de pessimismo do investidor – podendo ser de um único cotista ou de vários ao mesmo tempo – e pode impactar de forma inesperada essa gestão de liquidez. Por outro lado, quando o mercado está mais calmo, é muito mais fácil equilibrar os saques dos cotistas com a venda dos ativos necessários para paga-los e rebalancear a carteira.

Para entender melhor como funciona esse problema de liquidez, imagine que você tem um imóvel que vale 100 mil reais. Mesmo que tenha oscilação de mercado e o preço dele vá para R$90 mil ou R$80 mil, se você quiser se desfazer do imóvel, vai ter que ir baixando o preço até achar alguém que aceite comprar, certo? Isso prejudica o valor de venda, concorda?

Com os fundos funciona da mesma forma. Caso vários investidores decidam resgatar o dinheiro de um fundo de investimento, é preciso vender os ativos do fundo para suprir os resgates. Se há muita incerteza no mercado e ninguém quiser comprar os ativos, o gestor terá que vender a um preço abaixo do que seria justo – assim como você teria que vender seu imóvel por menos que R$80 mil. Se isso acontece muito, pode causar prejuízo ao fundo de investimento. Por isso, em um cenário turbulento o fundo pode fechar para impedir resgates.

Tomando como exemplo o estresse que aconteceu em março de 2020, nós vimos o Ibovespa cair muito e muito rápido ao longo de poucos dias. Isso acontece porque muitos investidores, em uma situação de altíssimo estresse no mercado, realizaram vendas de suas ações. Esse movimento de histeria coletiva alimentado pela insegurança faz com que o investidor queira liquidez; então, se os mesmos investidores de fundos sentem essa histeria, os fundos também começam a sofrer os resgates em massa.

A quantidade de resgates solicitados pode ser bem maior do que a capacidade do fundo de vender seus ativos. Então, pensando na segurança dos seus investidores, o fundo toma essa decisão, de fechar o fundo para resgates, para proteger o dinheiro de todos. Até porque se precisar se desfazer dos ativos para honrar os resgates, eles podem ser vendidos a um preço muito abaixo do real valor e causar prejuízo aos demais cotistas que permanecerem no fundo.

Mas Phillip, isso não é uma forma de confisco?

Não, muito pelo contrário. Essa é uma medida preventiva para proteger todos os cotistas. Se o fundo for obrigado a vender a carteira para honrar um grande volume repentino de saque, e se o mercado estiver em pânico, o fundo provavelmente venderá com preços muito baixos, sob pressão, e prejudicará todos os cotistas. Então essa atitude de fechamento para resgate serve para que o gestor possa desenhar uma estratégia junto com os cotistas, respeitar a decisão deles de uma forma organizada, justa e mais equilibrada seja para quem quer sair do fundo e para quem quer ficar. Então sempre que você ouvir uma notícia falando que um fundo fechou, ou até mesmo, se um fundo que você participa fechar para resgate, lembre-se dessas palavras. Respire fundo e pense que essa ação visa apenas o bem-estar dos seus investimentos.

O podcast dO Investidor Inteligente também pode ser um pouco seu! Acesse a transcrição no blog do Dicas Curtas caso queira deixar algum comentário para esse episódio! E você também pode participar mais fazendo a mesma coisa encontrando a postagem no perfil do Dicas Curtas tanto no Instagram (siga @dicascurtas) quanto na fanpage dO Investidor Inteligente no Facebook. Aproveita para seguir o perfil, curtir a página e as postagens, marcar seus amigos e compartilhar com eles o que você está aprendendo aqui!

E você pode entrar em contato direto comigo através do meu perfil do Instagram: você me encontra nas diferentes redes sociais através do @phillipsouzabr. Ou eu pessoalmente ou alguém da minha equipe vai atender sua demanda, ok?!

Caso queira, você também pode participar da comunidade exclusiva do Investidor Inteligente no Facebook, expondo suas dúvidas, dando suas sugestões de novos temas e apresentando postagens que agreguem à comunidade: leia e esteja consciente das regras antes de ingressar no grupo, ok?!

Todos os links estão na transcrição no blog e na descrição dos episódios.

Pense sobre o que tratamos aqui e coloque em ação o que você aprendeu.

Lembre-se de cuidar bem de você, de sua família e de suas finanças!

Que Deus te abençoe! Aqui é Phillip Souza, e esse é o podcast dOInvestidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

 

Pin It on Pinterest

Share This