fbpx

Se você já teve a experiência de investir e também teve a experiência de levar prejuízo, certamente já deve ter ficado se lamentando sobre a perda, do que deveria ter feito naquela situação que já aconteceu.

Pior do que isso: alguns investidores aumentam a sua exposição ao risco investindo mais recursos simplesmente na expectativa de compensar o prejuízo já ocorrido com alguma potencial mudança na maré do mercado.

Investir implica em se expor ao risco de ter perdas. E a forma como você lida com as perdas podem definir se você foca no sucesso ou fica se lamentando das derrotas passadas.

Vamos entender um pouco melhor a falácia do custo afundado.

No episódio de hoje você também conhecerá o Capitual, o primeiro Banco Digital multimoedas do Brasil, onde você pode ter uma conta digital completa, um portfólio com 22 ativos e acesso a diversas operações com criptomoedas, tudo em um só app!

Desde 2019 o Capitual oferece um ambiente 100% seguro para que o seu gerenciamento financeiro seja feito sem complicações, de forma rápida e com o uso cotidiano de criptomoedas.

Logo mais vou comentar porque o Capitual é uma excelente opção para você guardar e utilizar suas criptomoedas. O Banco Digital Capitual é o patrocinador deste episódio.

Você está escutando o podcast do Investidor Inteligente; todas as semanas você pode nutrir a sua vida financeira com informações gratuitas de qualidade, apresentadas de forma bastante harmônica, lançando luz sobre diversos assuntos relacionados à finanças e investimentos.

Eu sou Phillip Souza, neurocientista especialista em economia comportamental e especialista em psicologia financeira da tomada de decisões, psicoterapeuta financeiro, mentor em educação psicofinanceira, consultor em finanças e planejador financeiro, especialista em inteligência financeira, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas. Você me encontra nas diferentes redes sociais através do @phillipsouzabr e também no meu canal no YouTube, Phillip Souza.

Tenho a importante missão de te auxiliar a destravar a sua mentalidade e te ajudar a entender que a prosperidade também é para sua vida: usando bem o seu dinheiro você pode desfrutar de qualidade de vida, fazer com que ele sobre e investi-lo para realizar seus sonhos e objetivos! Isso tudo para que você possa evoluir em seu comportamento a partir da desconstrução, reconstrução e transformação da sua mente ampliando sua percepção, aprendendo, evoluindo e se comportando de forma mais sábia e próspera em relação às suas finanças, transformando-se em um investidor ainda mais inteligente.

Esse e os outros podcasts do Dicas Curtas são gratuitos. Portanto, você pode acompanhar e assinar agora o Investidor Inteligente nas diferentes plataformas de podcast seja através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente pelos apps Spotify ou Deezer. Siga agora para não perder nenhuma dica, ficar por dentro com todas as informações e acompanhar todas as semanas os novos episódios para poder usar bem o seu dinheiro no presente e investir pensando no futuro!

Ouça “204 O pedacinho de R$10 que pode te custar R$165,74: Não aceite seu pedacinho da NuBank e NuSocios antes de saber disso!” no Spreaker.

Querer fazer com que o seu dinheiro sempre valha a pena parece uma maneira racional e razoável de pensar sobre custos e experiências. Quando você paga por algo, espera receber algo em troca. Do contrário, você sente que desperdiçou seu dinheiro, tempo ou esforço. Mas mesmo fazer o seu dinheiro valer a pena tem seus limites.

Imagine, por exemplo, que você pagou por um leite orgânico premium em que a vaca foi alimentada apenas com capim. E você quer tomar um café com leite quando percebe que o leite está vencido: a data de validade expirou há alguns dias. Você segue em frente e faz seu café com leite, pensando no alto preço que pagou quando comprou o leite? Ou você faz uma pausa, pensando sobre a desagradável experiência de provavelmente beber um leite estragado?

A vida está cheia de situações como essa. Infelizmente, elas nem sempre são tão fáceis de analisar quanto a decisão de beber ou não um leite estragado. Se você já assistiu a um jogo de futebol no frio congelante só porque pagou o ingresso, então você já lutou contra esse problema.

Nós estamos falando sobre um viés comportamental conhecido como falácia do custo irrecuperável ou a falácia do custo afundado. Entender como ele funciona e evitar seus efeitos mais nocivos pode ajudá-lo a administrar melhor seus recursos.

Custos irrecuperáveis

Um custo irrecuperável é aquele que você já pagou e não pode ser recuperado. Uma visão racional de tais despesas seria: “o dinheiro que nunca vou recuperar não vai ditar as minhas decisões futuras. Apenas os custos adicionais são importantes. Se eu jogo R$100 em um poço de desejos e meu desejo não é atendido, por que eu deveria jogar outros R$100 nele novamente?”

No entanto, os custos irrecuperáveis influenciam nossas decisões o tempo todo. Sempre que você ouvir um político protestar contra o cancelamento de um projeto apenas por causa dos milhões já gastos, você estará diante da falácia do custo irrecuperável. Na verdade, esse problema é ocasionalmente conhecido como a “falácia do Concorde”, em homenagem ao jato supersônico agora descartado que voou entre a Europa e os Estados Unidos. Os governos britânico e francês continuaram a gastar dinheiro no projeto muito depois de saberem que a justificativa econômica para ele estava morta. As somas que já haviam gasto no Concorde tornaram-se uma justificativa para continuar gastando mais. E, no final das contas, reconheceram publicamente que deveriam ter parado de investir muito antes do, de fato, final do projeto.

Não desperdício

Os pesquisadores mostraram como as pessoas poderão subordinar seu prazer se isso significar evitar o desperdício. Você vai entender com o seguinte exemplo: imagine que você comprou uma passagem de avião por R$750 para uma viagem à praia no Rio de Janeiro (RJ). Alguns dias depois, você gasta outros R$500 reservando uma viagem à praia potencialmente mais agradável para Paraty, também no Estado do Rio de Janeiro. Para sua surpresa, você percebe que ambas viagens estão no mesmo fim de semana. É tarde demais para vender as passagens e elas não são reembolsáveis. Para onde você vai?

A escolha racional seria aceitar que você não pode ter seu dinheiro de volta em nenhuma das opções e optar pela viagem mais agradável, nesse caso, para Paraty. No entanto, a maioria das pessoas costumam optar pela primeira opção – aparentemente porque a passagem custava mais caro.

Por que o custo supera o prazer da experiência? 

A pesquisa de Daniel Kahneman e Amos Tversky mostrou que os humanos são juízes imperfeitos e têm uma forte aversão à perda. Na verdade, tendemos a sentir a dor das perdas de forma mais intensa do que o prazer dos ganhos.

No caso da falácia do custo irrecuperável, o medo de reconhecer uma “perda” pode nos fazer olhar para trás, para eventos que não podemos mudar, quando nosso foco deveria estar em pensar sobre o que vem a seguir.

O cuidado que devemos ter nos investimentos

Investir é uma prática totalmente conectada ao futuro. Esteja você economizando dinheiro em uma conta poupança, ou colocando-o no mercado de ações ou investindo em seu próprio negócio, provavelmente está pensando em acumular capital, obter ganhos futuros e crescimento. Às vezes, esses investimentos não dão certo. Isso pode doer, mas o que você faz depois disso é o que importa.

Colocar mais dinheiro em um investimento, estratégia de negociação ou ideia de negócio perdedora na esperança de justificar o dinheiro já gasto pode abrir caminho para perdas ainda maiores. Isso não significa que você deva se tornar tão indiferente às perdas a ponto de assumir riscos excessivos. No entanto, é importante sempre julgar seus investimentos de acordo com sua utilidade ou perspectiva futura, e não em relação aos seus sentimentos anteriores sobre eles.

Com esse espírito, aqui estão algumas dicas a serem consideradas na hora de investir em relação à falácia do custo afundado ou custo irrecuperável:

  • Revise sua estratégia de investimento pelo menos uma vez por ano. A maioria dos investimentos não é do tipo “planeje e esqueça” (ou como eu gosto de dizer “buy and forget” – compre e esqueça); você precisa ter certeza de que sua estratégia está alcançando os marcos que você definiu. Será que você ainda está no caminho certo? Não se limite a apenas uma estratégia porque funcionou no passado. Os mercados mudam. Você pode se tornar mais – ou menos – disposto a correr riscos. E isso é normal. Suas necessidades podem mudar com o tempo. O que funcionou antes pode não funcionar mais. Certifique-se de que seus investimentos sejam voltados para o futuro, não para o passado. Lembre-se de conversar com um profissional de confiança se não tiver certeza se as coisas estão caminhando bem.
  • Dê uma boa olhada em quaisquer investimentos perdedores e pergunte se aquele recurso poderia ser melhor empregado em outro lugar. Quando você se mantém com um ativo ou estratégia de investimento perdedores, não está apenas se comprometendo com uma posição que não está funcionando: você também está sacrificando os ganhos potenciais que poderiam ser obtidos com uma abordagem ou ativos diferentes.
  • Comprometa-se com um plano ao fazer seus investimentos. Evitar a falácia do custo irrecuperável pode ser desafiador quando os mercados estão se movendo rapidamente e uma operação se move contra você. Uma maneira de manter a disciplina é esboçar um plano de trading com antecedência, descrevendo o que você está tentando realizar e como o fará. Os elementos-chave do seu plano de trading devem incluir o horizonte de tempo de investimento, as estratégias de entrada e saída, o tamanho da posição e a avaliação do desempenho da negociação. Lembre-se de que investir pode envolver perdas. O objetivo não é ganhar em todas as negociações ou em todos os investimentos, mas ter investimentos mais lucrativos do que investimentos não lucrativos. Em outras palavras: ganhar mais com os vencedores do que perder com os perdedores.
  • Principalmente nas operações de mais curto prazo use tipos de ordens específicas para exercer mais controle sobre seus tradings. Considere o uso de ordens limitadas ou ordens stop ou limite-stop para ajudar a trazer mais disciplina às suas negociações. Cada tipo de ordem pode ser usado em condições de mercado específicas para atender a certos objetivos, como a execução de negociações a preços que você especifica quando os mercados ficam voláteis.

Reconheça o valor nas perdas. Se você tiver um investimento perdedor em uma conta tributável, pense antes de dobrar a mão. Os ativos que perderam valor podem ser usados para reduzir sua obrigação tributária por meio de um processo conhecido como colheita de prejuízos fiscais. Isso envolve a venda de um investimento perdedor para compensar os ganhos tributáveis em outra parte de sua carteira e a recompra de uma posição comparável, mas não idêntica. É aquela ideia de que prejuízos em ações, por exemplo, podem ser abatidos de operações lucrativas no futuro. Por isso também é interessante fazer um registro detalhado de suas operações, mesmo aquelas que não são vencedoras.

O podcast dO Investidor Inteligente também pode ser um pouco seu! Acesse a transcrição no blog do Dicas Curtas caso queira deixar algum comentário para esse episódio! E você também pode participar mais fazendo a mesma coisa encontrando a postagem no perfil do Dicas Curtas tanto no Instagram (siga @dicascurtas) quanto na fanpage dO Investidor Inteligente no Facebook. Aproveita para seguir o perfil, curtir a página e as postagens, marcar seus amigos e compartilhar com eles o que você está aprendendo aqui!

Participe comigo através das minhas redes sociais (basta buscar o perfil @phillipsouzabr) e também no YouTube no meu canal Phillip Souza. Será uma honra ter contato mais próximo com você!

Todos os links estão na transcrição no blog e na descrição dos episódios.

Aproveite bem a sua semana, aproveite bem o seu tempo e aproveite bem as oportunidades que a vida te oferece.

Cuide bem de você, de sua família e de suas finanças!

Que Deus te abençoe! Aqui é Phillip Souza, e esse é o podcast dOInvestidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

 

Pin It on Pinterest

Share This