Ouça agora este podcast!

“089 Nevralgia do trigêmio: a dor que aterroriza a face!”

Já quero começar agradecendo você, que está nos ouvindo, e a você que acompanhou todos os episódios da série HOF que com certeza descobriu vária maneira de envelhecer sem ficar velho.  Muito obrigado pelo carinho que tenho recebido em todas as redes sociais, em especial no Telegram, canal exclusivo chamado ”Saúde e Beleza em HOF” destinado apenas as pessoas que desejam ampliar seu conhecimento em harmonização facial, nas consultorias on line e WhatsApp por toda parte do Brasil e do mundo com testemunhos de melhorias na saúde dos nossos ouvintes. Gratidão imensa por permitir que o Dicas Curtas faça parte da sua vida! O episódio de hoje revelaremos a dor que assombra a face de milhares de pessoas que já não sabem mais o que fazerem.

Já pensou acordar no meio da noite ou logo pela manhã com o rosto inchado, doendo e isso se tornar uma rotina no seu dia a dia? Enquanto você não se afundar em analgésicos fortíssimos, a dor além de não cessar, ela só vai aumentando? Pois é, isso é a realidade de muitas pessoas mundo a fora. E a causa disso? Idiopática, desconhecida, denominada “Nevralgia do Nervo Trigêmeo”, parece até nome de remédio em dose tripla..kkk, também conhecida como Neuralgia do trigêmeo, Síndrome da dor facial paroxística, parece até que está xingando alguém, paroxística significa intensidade repentina, também conhecida como Doença de Fothergill, um estudioso do século XVI que classificou as características da doença e também pode ser chamado de Prosopalgia dolorosa que significa dor na face ou ainda como Tique doloroso.

Olá, aqui é Abílio Seronni, seu Doutor Saúde, do Dicas Curtas e se você tem ou conhece alguém que sofre dessa doença, fica comigo para ouvir as dicas para alívio deste mal.

Então vamos lá!

Nevralgia do trigêmeo, o V para craniano, apresenta referências na história da humanidade desde o século II DC por Aretaus da Capadócia. No século 16, Jonh Fothergill referiu-se a ela como dor unilateral de natureza paroxística e associada a fatores desencadeantes como comer, falar ou tocar a face é um distúrbio neuropático, de nervos, especificamente do nervo trigêmeo que fica na face e que dá origem a três outros nervos que ramificam pros olhos, maxila e mandíbula que causa episódios de dor muito intensa nos olhos, lábios, nariz, couro cabeludo, testa e/ou mandíbula.

Essa doença é mais comum em mulheres do que nos homens, numa proporção de 3 para cada 2 homens e geralmente os sintomas aparecem após os 40 anos de idade, com a maioria dos novos casos surgindo entre os 60 e 70 anos. Sua incidência anual é de cerca de 4,3 em cada 100.000 pessoas. A nos dois lados da cabeça ocorrem apenas em 3% dos casos. A área mais comum atingida é na maxilar, essa região que fica a maça do rosto.

Trata-se de uma afecção incomum, diferente de uma infecção onde se faz um exame sanguíneo e se encontra bactérias, vírus, a afecção é uma desordem patológica do corpo de forma desconhecida causando morbidez e anormalidades psíquicas. Apresenta ataques recorrentes de dor lancinante e súbita, descrita como um choque doloroso intenso e incapacitante. É conhecida como uma das doenças mais dolorosas do mundo.

A dor é desencadeada então por gatilhos, como um toque leve no rosto, uma mordida forte, um ranger de dentes, pela fala, o ato de beber algo, escovar os dentes, barbear-se, mastigar, por certas expressões faciais, reflexos ou até mesmo por um vento mais forte já é suficiente para causar uma crise dolorosa e pode ocorrer diversas vezes ao longo do dia que apesar de geralmente durar apenas alguns segundos pode desencadear outros processos dolorosos mais prolongados. Depois de uma crise, a dor e sensibilidade geralmente diminuem um pouco, porém esse período de remissão tende a ficar cada vez mais curtos conforme a doença progride. Por isso, acomodar-se com a doença e achar que isso é algo normal pode ser uma armadilha para desenvolver doenças psiquiátricas como ansiedade, TOC e depressão.

O diagnóstico é essencialmente clínico, seguindo os critérios diagnósticos definidos pela IASP (International Association for the Study of Pain) e pela ICHD/HS (International Classification of Headache Disorders/International Headache Society) são:

  1. Ataques paroxísticos (intensos) de dor com duração de uma fração de segundo a dois minutos, afetando uma ou mais divisões do nervo trigêmeo;
  2. A dor tem pelo menos ter uma das seguintes características:  Intensa, súbita, superficial ou como uma facada e precipitada por gatilho;

Agora que você conheceu as características da nevralgia, vou apresentar as dicas para ter qualidade de vida.

Antes de falar das dicas, você sabia, hoje o índice de morte por doenças crônicas como diabetes, hipertensão, obesidade e o câncer já superaram as mortes por doenças agudas, aquelas que o individuo pega e morre em até 3 meses como gripe, constipação, sepssemias, pneumonia, meningite, enfarte e AVC? Hoje, a população já aprendeu a conviver com as doenças crônicas e depois de um tempo acha que é normal por causa da idade conviver com certas doenças e principalmente com certas dores. Isso é um grande ALERTA que deixo aqui neste episódio, pois a partir do momento que você começa achar que isso é normal, abre se uma porta gigante para o desfiladeiro de uma doença mais grave e desordens psiquiátricas.

 

Agora, preste atenção nas dicas:

Primeiro você precisa entender que sua dor é algo que o seu corpo está te falando que algo não vai bem!

Segundo, você precisa identificar a causa do problema e não simplesmente tampar o sol com a peneira se entupindo de remédios que vão só agravar o seu problema!

Terceiro você precisa buscar ajuda de um profissional capacitado para identificar qual o campo de interferência que está bloqueando o fluxo energético do seu corpo e provocando a dor, pois a dor nada mais é que energia concentrada em um local. Aqui vão algumas dicas de campos de interferência comuns: dente mal tratado, um dente com canal, com cárie, incluso e impactado, uma extração dentária mal feita que ficasse um pedaço de raiz, com foco de contaminação que não foi descontaminado. Aqui é um erro muito comum, quando se extrai um dente, a loja onde o dente estava deve ser descontaminado, seja com laser, com ozônio, com peroxido de hidrogênio associado a uma boa curetagem para que essa contaminação não forme no futuro uma lesão ou um campo de interferência. Outro campo de interferência muito comum é a cicatriz, por exemplo, de amigdala, de cesárea, de adenoide. Enfim, 85% dos campos de interferência estão na boca, desde um dente até a um contato pré maturo ou uma mordida torta. Por isso, a presença de um cirurgião dentista para identificar os campos de interferência na região estomatognática, cabeça e pescoço é fundamental para o sucesso da sua terapia.

Quarto, uma vez identificado o campo de interferência, é preciso trata ló, seja com remoção cirúrgica, com procaína, ozônio sistêmico, laser, ultrassom, zeólita, tintura de plantas, floral quântico vibracional, Reac, hipnose, terapia celular, tratamentos ortodônticos, ajuste oclusal e muito amor por si mesmo. Daí existe um arsenal de ferramentas tecnológicas a sua disposição, vai depender de você querer ser tratado, do profissional que você procurou e da técnica que ele domina.

Resumindo, a nevralgia do trigêmeo é uma doença que se não tratada pode te deixar incapacitante e prejudicar não só a sua vida mas a vida das pessoas que te ama.

Para tirar dúvidas ou agendar uma avaliação o link está na descrição.

link: http://bit.ly/duvidasdoutorsaude

No próximo episódio vamos falar sobre ‘’Colágeno – a proteína mais abundante do nosso corpo!”

Espero que tenha gostado do episódio de hoje! Tem algum assunto que você gostaria de saber mais a respeito?

Ficou com alguma dúvida? Venha fazer parte da nossa comunidade no Facebook O Doutor Saúde e sanar todas elas!

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais.

Aproveite agora para assinar e acompanhar esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o O Doutor Saúde no Spotify e no Deezer.

Agora um anúncio muito importante:

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de “Apoiadores”?

É isso aí! Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui. Continue acompanhando este podcast eu sou Abílio Seronni, o Doutor Saúde do Dicas Curtas.

Um abraçoe até a próxima semana.

Pin It on Pinterest

Share This