Ouça agora este podcast! “003 O primeiro passo de um investidor inteligente”

Depois de pagar as dívidas, qual o primeiro passo de alguém que decidiu que deseja ter uma vida financeira tranquila e independente? Qualquer pessoa financeiramente estável deve ter uma reserva de emergência. Como o próprio nome indica, reserva de emergência é um montante guardado por você (normalmente de 12 a 36 meses de despesas mensais e com o mínimo sugerido de R$30mil) que podem ser sacados para a conta corrente, imediatamente, apenas em casos de emergências. Veja bem:

Não são emergências

Compra ou troca de carro, viagens, cirurgias estéticas, chegada de um bebê, festas comemorativas, etc. Em suma, todos os valores referentes a eventos importantes para uma vida bem vivida merecem um investimento próprio e planejado e não podem ser retirados da reserva de emergência.

São emergências

Desemprego involuntário, situaçãoe médicas de urgência, batidas de carro, desabamento ou inundação da residência, etc. Importante notar que se tratam de situações inesperadas e vultosas não a necessidade de sua reserva está sempre líquida (poder ser sacada imediatamente) e intocada.

Quando partir para investimentos

Antes de fazer sua reserva de emergência não é adequado realizar investimentos. Sugerimos a alocação do dinheiro da reserva de emergência em instrumentos conservadores e de liquidez imediata como o CDBs de grandes bancos; Tesouro Selic; LCA; LCI ou mesmo a poupança (apesar desta ter uma remuneração muito baixa nós discutiremos sobre todos esses produtos de investimentos mais tarde nos episódios futuros).

Pin It on Pinterest

Share This