Ouça agora este podcast! “084 Onde estava sua empresa antes da pandemia?”

Muitos negócios não estavam preparados para o que aconteceu no mundo e com certeza você conhece alguém que teve grandes prejuízos em seus negócios com as consequências do novo coronavírus.

Talvez você seja uma das pessoas que precisaram fechar as portas do seu negócio para não entrar em uma situação financeira ainda pior…

Então eu gostaria de fazer algumas perguntas:

– Seu modelo de negócio possui ou possuía alternativas para atender seus clientes?

– O que você poderia ter feito de diferente para reduzir o impacto das mudanças atuais?

– Como o Marketing Digital poderia ter ajudado sua empresa a solucionar de maneira ágil os problemas que surgiram?

Este episódio foi gravado no final de agosto de 2020 e apesar do mercado estar retomando a normalidade, ainda não temos uma vacina com comprovação científica que imunize as pessoas contra a COVID-19.

Vou passar minha visão, mas é claro, cabe ressalvas e uma análise muito específica em alguns pontos, mas quero também deixar aberto o espaço para que você vá até nossa comunidade no Facebook e deixe seu ponto de vista, contribuindo ainda mais com esse exercício de reflexão e aprendizado que estamos vivendo.

Eu sou Breno Reis, o expert em Marketing Digital do Dicas Curtas e trago aqui neste podcast, várias dicas e informações para ajudar você a alavancar suas vendas e a conhecer um pouco mais sobre este mercado em constante evolução.

Então para que você não perca nenhuma dica e todas as informações que compartilharei aqui, basta assinar o podcast e acompanhar todas as semanas o Expert Em Marketing Digital do Dicas Curtas.

Então vamos para o que interessa!

Uma mudança drástica ocorreu no mundo sem avisar e sem uma data prevista para acabar. Foi instaurada uma onda de incertezas e um medo generalizado por causa da crise sanitária que se instalou por conta da COVID-19. As pessoas deixaram de circular tranquilamente nas ruas, escolas e comércios foram fechados, serviços suspensos e uso de máscaras.

Durante o início da pandemia, confesso a você que eu não acreditei que iria durar tanto tempo essa fase de isolamento, pois houve um fechamento brusco de escolas, comércios e realmente vi no primeiro final de semana, uma redução drástica na circulação de pessoas de minha região.

Se havia no começo uma onda de otimismo de que tudo isso passaria de maneira rápida, logo esse sentimento foi desaparecendo ao longo dos dias e semanas, a medida que se foram se mantendo as restrições e a necessidade de mais tempo de isolamento.

Você estava preparado? Ou melhor: seu negócio estava preparado?

A resposta para a grande maioria de empresários é um grande “não”!

Não estavam preparados porque o modelo de negócio escolhido não suporta um atendimento à distância, ou a falta de entrada de dinheiro para manter o aluguel de um estabelecimento fechado, profissionais contratados e demais custos operacionais em um período tão longo seria inviável.

Por isso que vamos falar agora da primeira questão que apresentei no início deste episódio.

Seu modelo de negócio possui ou possuía alternativas para atender seus clientes?

A resposta para alguns negócios é “não” e aqui já dou mais exemplos:

O serviço de transporte escolar não possuía nenhuma alternativa para atender seus clientes. Tendo em vista que seu escopo de serviço é basicamente o translado de alunos de suas residências para as escolas, e o retorno, sofreu impacto direto com a suspensão das aulas, deixando estes empresários a deriva, sem condições de manter seus rendimentos.

Os serviços sob demanda como: manicure, salões de beleza, procedimentos estéticos, entre outros, também foram prejudicados pela falta de protocolos de saúde para atendimento ao público. Sendo assim, estes também amargaram uma redução extremamente prejudicial nos caixas, porque em um determinado momento precisaram seguir decretos que obrigavam o fechamento, e os clientes com medo, após a reabertura deixaram de consumir na mesma frequência estes serviços.

Existem outros milhares de exemplos que eu poderia abordar aqui denominados “não essenciais”, que também sofreram impactos negativos relacionados ao isolamento e a todas as restrições.

Porém existem modelos de negócio que podem “pivotar” em situações como esta! Vamos a alguns exemplos:

Diversos restaurantes puderam migrar para o modelo delivery, entrando em aplicativos como IFood, Uber Eats e outros.

Supermercados e farmácias, apesar de não sofrerem impactos com as restrições para seu funcionamento, também passaram a investir mais nos serviços de entrega.

Empresas de limpeza e serviços gerais passaram a oferecer um pacote adicional de “desinfecção de ambientes”.

Clínicas e consultórios médicos passaram a atender de maneira remota, a telemedicina, que funciona muito bem para diversas especialidades médicas.

Escolas, de um modo geral, migraram para EAD de maneira forçada, mesmo que sem uma estratégia muito bem definida.

O varejo teve que se render ao delivery e principalmente ao e-commerce.

Para estes modelos de negócio, ficou claro que é possível a partir de um “limão, fazer uma limonada”, ampliando seu portfólio de serviços e criando outros que não possuíam demanda no mercado antes da pandemia.

Bom… agora vamos a próxima questão….

O que você poderia ter feito de diferente para reduzir o impacto das mudanças atuais?

Bom…

A vida de empresário não é fácil, porque tem o fluxo de caixa, tem que contratar, demitir, precisa repor matéria prima, controlar estoque, pagar impostos, resolver problemas que brotam igual a mato todos os dias…

Ah! Faltou o mais importante: Vender! (mas vou falar sobre isso depois).

A lição que aprendemos nos últimos meses é que se você não mudar, o mundo vai te obrigar a mudar! Ok! Não quer mudar, pelo menos vai ver o mundo de uma forma bem diferente a partir de agora.


Experimentar novas formas de vender, testar outras situações para gerar valor para seus clientes e manter sua empresa com possibilidade de vender em cenários atípicos como este, serão princípios básicos para qualquer negócio.

Seus profissionais talvez você nem precise estar do seu lado porque o home-office hoje se provou ser uma excelente opção para negócios que não dependem de profissionais atuando presencialmente.

E se brincar nem precisava ter um mega escritório de dezenas de metros quadrados para esbanjar status e autoridade.

Poderia já fazer entregas e entregar em formatos menores para pequenos públicos.

Poderia já estar trabalhando com clientes agendados.

Poderia já estar oferecendo um serviço drive-thru.

Enfim…  Cabe uma reflexão não é verdade?

Agora sobre vender, é um fato entender que:

– Antes da pandemia as pessoas já estavam buscando serviços e produtos através da internet, então se não entrou antes você ignorou uma realidade;

– Se achou que as redes sociais eram coisas apenas para adolescentes, não entendeu a importância do relacionamento de sua marca com seus clientes, o poder do engajamento e da recomendação, o que gera um marketing gratuito para seu negócio.

E é dessa maneira que eu vou entrar na próxima pergunta…

**Como o Marketing Digital poderia ter ajudado sua empresa a solucionar de maneira ágil os problemas que surgiram?**

Com certeza você tem um amigo que falou para criar um site para sua empresa, ou talvez aquela amiga que disse que seu negócio ia bombar no Instagram…

Mas deixou para depois, não é verdade?

Agora vou dar um exemplo de uma excelente utilização do marketing digital, de maneira bem simples, aplicada por um chef de cozinha aqui de Brasília/DF.

Já adianto que a referência que vou utilizar aqui é para ajudar você a abrir seus olhos para estratégias simples que funcionam, sem nenhum tipo de divulgação ou promoção da pessoa mencionada. Por isso, observe a estratégia e não quem está por trás dela!

“O chef de cozinha Paulo Tarso (se quiser acompanhá-lo é só procurar por @paulotarso no instagram) realiza cursos presenciais e possui dois restaurantes que proporcionam uma excelente experiência gastronômica a seus clientes.  Durante a pandemia precisou suspender todas as suas atividades, porém permaneceu presente nas redes sociais mostrando um pouco do seu estilo de vida, ensinando algumas receitas e fazendo com que as pessoas seguissem ele de forma mais ativa, curtindo e interagindo com seus conteúdos.

O primeiro passo ele deu entregando conteúdos…

O segundo passo foi na investida em uma linha de produtos delivery, que já de cara conquistou muitos post’s de clientes recomendando seus pratos e ganhando ainda mais visibilidade.

A tacada de mestre veio nas datas comemorativas como: dia das mães, dia dos namorados e dia dos pais.

Devido a situação de isolamento, a busca por cestas de café da manhã e de jantar aumentou drasticamente,  pois se tornou uma alternativa para presentear pessoas queridas em um momento tão complicado.

Uma vez que já possuía uma vasta base de seguidores bem ativa (e aqui falamos de engajamento), ficou fácil divulgar e esgotar as vendas em todas as respectivas datas comemorativas.

Talvez você não tenha percebido, mas ele fez o básico, bem feito e de forma simples.

Entregou conteúdo de qualidade de forma original.

Engajou as pessoas com dicas de receitas fáceis de fazer em casa através da educação.

Deu a oportunidade através do delivery para as pessoas experimentarem seus produtos e serviços.

E ofereceu um produto premium de alta qualidade quando surgiu uma nova demanda, tendo como público alvo, seus seguidores.

Este é um exemplo de resiliência diante as dificuldades que surgiram no meio do caminho, mas você pode escolher entre:

– Esperar a situação obrigar você a mudar ou fechar seu negócio;

– Ou se antecipar as mudanças e se posicionar a frente dos seus concorrentes.

Respondendo a pergunta final você já poderia ter sua marca na internet, ter uma produção de conteúdos e informações relevantes para ser encontrado de maneira fácil através de buscas no google.

Poderia estar com uma grande lista de seguidores, curtindo suas mensagens, aprendendo pequenas soluções e criando oportunidades de vendas através do digital.

Poderia ter o e-mail e whatsapp de todas as pessoas que se interessaram pelo seu negócio, incluindo aquelas que já compraram de você, para oferecer algo novo.

Pense nisso!

Espero que tenha gostado deste episódio!

Se você gostou curta, comente e compartilhe as publicações do Dicas Curtas em suas redes sociais.

Caso tenha ficado com alguma dúvida, me procura lá no grupo do Expert em Marketing Digital no Facebook, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas.

Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Expert em Marketing Digital no Spotify e no Deezer.

Agora um anúncio muito importante:

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de apoiadores?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajuda o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas, para tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do Expert Em Marketing Digital do Dicas Curtas!

Podcast do Expert Em Marketing Digital | Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This