Ouça agora este podcast!

“142 Os horários de negociação de ações na bolsa de valores”

Esse podcast surgiu de uma dúvida de uma cliente que esta há algumas horas de fuso do Brasil, lá na África; seu questionamento foi pura e simplesmente: “Phillip, até que horas eu posso comprar ou vender ações na bolsa?

E essa é uma dúvida muito comum que vamos tratar de esclarecer nesse podcast!

Esse é o podcast do Investidor Inteligente. Eu sou Phillip Souza, palestrante e consultor especialista em finanças pessoais e desenvolvimento humano, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas e todas as semanas apresento esse podcast procurando te oferecer gratuitamente informações relevantes, orientações e estratégias valiosas que podem te auxiliar na importante tarefa de usar bem o seu dinheiro, de modo que você possa usá-lo bem no presente e investir pensando no futuro, transformando-se cada vez mais em um investidor ainda mais inteligente.

Fique por dentro com todas as informações e não perca nenhuma dica: basta assinar agora gratuitamente esse podcast e acompanhar todas as semanas o Investidor Inteligente do Dicas Curtas.

A bolsa de valores, assim como qualquer empresa, tem horário de funcionamento. Se você ainda não sabe ou não entendeu, a empresa que faz toda a estrutura de gerenciamento das operações de bolsa de valores, mercadorias e futuros, além de inúmeros derivativos, é a B3: Brasil, Bolsa, Balcão (antiga BM&FBovespa).

Portanto, por se tratar de uma empresa do setor financeiro (que também tem ações cotadas na bolsa de valores, atualmente sob o ticker B3SA3) ela tem horários de funcionamento estabelecidos para cada um de seus mercados.

Então não tem como negociar na bolsa aos finais de semana, muito menos em feriados e nem fora dos horários de negociação (como à noite, por exemplo). Tem horários de funcionamento pré-estabelecidos.

Um ponto importante que todo investidor deve observar é que em relação aos feriados observa-se os que são nacionais e do Estado de São Paulo e da Cidade de São Paulo. Se é feriado lá e não é na sua cidade, a bolsa não funciona, valendo o raciocínio inverso: na sua cidade pode ser feriado, mas em São Paulo não – daí a bolsa funciona. Portanto vale a pena ficar ligado nos informativos que sua corretora costuma enviar por e-mail informando os horários de funcionamento.

Mas e aí, na prática, como que funciona?

Normalmente o mercado à vista, ou seja, o mercado em que se negocia ações, opções, fundos de índice e fundos imobiliários tem sua abertura às 9h30. Nesse momento os investidores podem colocar no livro de ofertas suas ordens de compra e de venda até 9h45. De 9h45 até às 10h acontece a pré-abertura, em que as ordens que foram colocadas (e não foram canceladas anteriormente) começam a definir o preço de abertura a partir de um leilão: concorda comigo que antes das 9h da manhã, ou na noite anterior ou no final de semana anterior, enquanto a bolsa esteve fechada muita coisa pode ter acontecido internacionalmente, nacionalmente e no cenário da empresa? Pois bem… não necessariamente a empresa que fechou sua cotação, por exemplo, a R$10,00 vai abrir no próximo dia útil a R$10,00: costuma abrir acima ou abaixo do valor de fechamento, dependendo do que aconteceu e dependendo das expectativas de todos os investidores e traders envolvidos na abertura do pregão. Então nesses 15 minutinhos acontece o leilão de abertura.

Às 10h o mercado finalmente abre para negociações livres. Se você acompanha algumas empresas, pode perceber que algumas negociações ficam em leilão por mais alguns minutos (em média mais 5 minutos), mas a partir das 10h as cotações começam a oscilar: dependendo do que aconteceu e das expectativas, oscilações fortes; dependendo do dia (primeiros dias do ano, dias pós-Carnaval, véspera de feriado, últimos dias do ano como Natal e Reveillon) as oscilações podem ser menores. Não é regra, mas nessas épocas costumam ter menos negócios.

Daí a negociação segue das 10h até às 16h55 quando acontece o call de fechamento, o leilão para fechar o mercado. Da mesma forma que acontece das 9h45 até às 10h acontece das 16h55 às 17h. As negociações param, os investidores podem colocar ordens de compra e de venda nesse momento até que se fecha a negociação daquele ativo à um preço definido no horário das 17h. E de novo: alguns ativos podem demorar um pouco mais para fechar, mas, em média, não passa de 5 minutos além das 17h.

Você consegue a tabela detalhada dos horários de negociação dos ativos no site da B3; você pode acessar o link direto através da transcrição desse podcast no blog do Dicas Curtas.

 

After Market

 

Poxa… o mercado fechou, não tem como mais negociar…”, você pode se lamentar. Não, não é verdade. Existe ainda um pequeno horário de negociação extra criado para pessoas que não têm a oportunidade de negociar no horário comercial-padrão (das 10h às 17h) que é o After Market.

 

After Market é um período de negociação extra da Bolsa de Valores. Ou seja, existe um período onde você pode negociar mesmo após o encerramento do pregão normal.

Sendo assim, você não precisa ficar de fora da Bolsa de Valores e abrir mão de todas as vantagens deste mercado caso você trabalhe durante o dia. Você pode investir, administrar sua carteira pessoalmente e sonhar grande como qualquer outro investidor.

Duas vantagens deste Horário Extra:

  1. A oportunidade de investir para aqueles investidores que não conseguem acompanhar o pregão normal.
  2. 2. A oportunidade dos investidores fazerem ajustes que não conseguiram durante o horário do pregão normal.

Como funciona o After Market?

Operar através do After não tem nenhum segredo. Funciona praticamente igual ao pregão normal, apenas com algumas ressalvas.

O horário extra da B3 funciona muito semelhante ao pregão normal, porém existem algumas restrições. Não são todas as ações que podem ser negociadas neste horário, por exemplo.

Embora essas restrições sejam poucas e talvez de pouco impacto nos seus investimentos, é sempre importante conhecer as condições de negociação que o mercado lhe oferece. Vamos então entender quais as diferenças em relação ao pregão normal:

  • No After Market são negociados apenas ativos à vista. Não é possível negociar derivativos, como opções, por exemplo;
  • participam ativos que tenham sido negociados durante o pregão do dia, no horário normal – se não houve negociação de alguma ação de baixíssima liquidez, por exemplo, não será possível negocia-la (comprar ou vender) no After Market;
  • As ações negociadas devem também fazer parte de alguma carteira teórica de índice da B3, ou do Índice Bovespa (IBOV) ou do Índice Brasil (IBrX 100);
  • Existe um limite de oscilação para os ativos negociados, não podendo ultrapassar 2% de oscilação em relação ao encerramento do pregão normal, tanto para alta, quanto para queda. Ou seja, se o valor a negociar tiver mais de 2% de diferença do valor de encerramento do pregão, o negócio não será aceito.
  • Também existe um limite máximo de operações por pessoa, não podendo ultrapassar R$900 mil por CPF.

Você pode consultar mais detalhes técnicos no Manual de Procedimentos Operacionais de Negociação da B3, no link na transcrição desse podcast no blog do Dicas Curtas.

Como podemos notar, não são muitas as restrições e então você não precisa se preocupar tanto com elas, pois muito provavelmente elas não terão tanta interferência nos seus investimentos. Essas limitações servem apenas para prevenir que ocorram oscilações muito intensas que possam desequilibrar o mercado de ações

Imagine só o caos se o mercado abrisse o dia com um “gap” de 10% devido as flutuações do After Market? Investidores perderiam fortunas, ordens de stop loss seriam saltadas e de nada adiantariam os mecanismos de proteção que existe na bolsa.

 

Que horas acontecem as negociações no After Market?

O After Market começa logo depois do pregão normal da Bovespa. A sua duração não é muito grande e possui algumas especificidades, por isso é importante conhecê-las para aproveitar de forma efetiva o prazo de negociação.

O After Market acontece das 17h30 às 18h e tem estrutura similar ao pregão regular.

Existe uma fase de pré-abertura, que acontece 5 minutos antes do período de negociação. Este período é reservado para que os investidores possam cancelar ordens realizadas durante o horário regular. Logo em seguida começa a negociação do After. As negociações acontecem das 17h30 até às 17h55 e das 17h55 até às 18h acontece o fechamento do After Market; depois desse fechamento, as negociações são reiniciadas somente no próximo dia útil, repetindo-se o processo.

Lembrando que caso o horário do pregão normal seja alterado o After também pode sofrer alteração. Isso ocorre quando há o horário de verão, para que a diferença no período de negociação aqui no Brasil não fique muito distante do praticado nos Estados Unidos, onde muitas empresas brasileiras também têm ações listadas.

Gostou do podcast de hoje? Lembre-se que o podcast do Investidor Inteligente também pode ser um pouco seu! Portanto, curta, comente e compartilhe as publicações do Dicas Curtas nas redes sociais e se você tem alguma sugestão de tema, entre no grupo do Investidor Inteligente no Facebook, dê sua sugestão e assim que couber devo desenvolver um podcast com o tema que foi sugerido! E claro, se tiver dúvidas você também pode postar sua pergunta no grupo, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas.

Fique à vontade para entrar em contato comigo caso precise de ajuda profissional para sua vida financeira e para seus investimentos. Basta acessar meus contatos através do link na descrição do podcast ou acessar meu site www.PhillipSouza.com.br

 

Lembre-se de assinar e acompanhar esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente no Spotify e no Deezer.

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica para a sua vida financeira!

Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This