Ouça agora este podcast!“136 Personalidades da Análise Fundamentalista – parte 2”

Hoje, posso afirmar sem engano que ações garantem o futuro”.

Essa frase não foi proferida por mim; e tampouco pertence a Benjamin Graham, Warren Buffett, Peter Lynch, George Soros ou Howard Marks, alguns dos investidores mais conhecidos do mundo na atualidade. Além disso, ela dá nome ao seu canal no Instagram @acoesgarantem

Essa frase é de um brasileiro, muito pouco conhecido: Luiz Barsi Filho.

Pois bem… Luiz Barsi é considerado o maior investidor individual da B3, com mais de R$1 bilhão investidos em diversas empresas listadas em bolsa. O megainvestidor recebeu apelidos que denotam muito bem o seu sucesso: para alguns, ele é conhecido como “Rei dos Dividendos”; para outros, ele é chamado de “Warren Buffett brasileiro”.

E nesse podcast vamos explorar um pouco da história desse megainvestidor e trazer os principais ensinamentos que ele deixa para quem quiser aprender mais a respeito da Bolsa de Valores.

Esse é o podcast do Investidor Inteligente. Eu sou Phillip Souza, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas e todas as semanas apresento esse podcast procurando te oferecer gratuitamente informações relevantes, orientações e estratégias valiosas que podem te auxiliar na importante tarefa de usar bem o seu dinheiro, de modo que você possa usá-lo bem no presente e investir pensando no futuro, transformando-se cada vez mais em um investidor ainda mais inteligente.

Fique por dentro com todas as informações e não perca nenhuma dica: basta assinar agora gratuitamente esse podcast e acompanhar todas as semanas o Investidor Inteligente do Dicas Curtas.

 

Quem é Luiz Barsi Filho?

Luiz Barsi Filho nasceu no dia 10 de março 1939. Filho de imigrantes espanhóis, Barsi experimentou uma tragédia muito cedo em sua vida, perdendo o pai quando tinha apenas 1 ano de idade. Nesse período, morava em um cortiço no bairro do Brás, no centro da cidade de São Paulo. Para ajudar sua mãe a pagar as contas e sobreviver, Barsi engraxava sapatos quando ainda era criança. Essa com certeza não era uma vida nada fácil. Mesmo diante de tanta dificuldade, o futuro investidor não desistiu.

Nos anos 60, começou a trabalhar em uma corretora e decidiu investir o que sobrava de seu salário na Bolsa de Valores. Nos anos seguintes, o investidor comprou diversas ações seguindo a sua filosofia de value investing, tornando-se eventualmente o maior investidor pessoa física da bolsa brasileira.

Apesar das dificuldades no início da carreira, Luiz Barsi nunca deixou de lado os estudos. Hoje o megainvestidor é formado em Estrutura e Análise de Balanços, Economia e Direito.

Além de atuar como um consultor econômico financeiro independente, ele também é membro do Conselho Regional de Economia – SP (Corecon-SP), foi presidente do conselho de administração da Eternit e também foi membro do conselho de administração da Unipar/Carbocloro.

Trabalhando desde os 9 anos, Barsi já foi editor de economia e mercado de capitais do falecido jornal Diário Popular entre 1970 e 1988 e editor da revista Marketing entre 1989 e 1992.

Luiz Barsi conta que quando iniciou seu projeto previdenciário era um jovem sem muitos recursos, como boa parte dos brasileiros, entretanto, sabia desde então que para se aplicar em ações era necessário investir, sentimentalizando a parceria nos negócios, além de muita disciplina e paciência: características fundamentais para todos que desejam ter sucesso nas ações, assim como aqueles que pretendam formar um portfólio previdenciário.

Hoje ainda acompanha diariamente o mercado de ações e todas as notícias que podem impactar seus investimentos.

 

Vida Frugal

Embora seja dono de uma verdadeira fortuna, Luiz Barsi é uma pessoa extremamente simples – apesar das diferenças, assemelha-se muito ao estilo de vida simples de Warren Buffet. Os hábitos frugais não são à toa: o maior investidor em ações de todos os tempos é uma grande inspiração para Luiz Barsi!

Os seus mais de R$ 1 bilhão investidos com certeza poderiam garantir uma vida cheia de luxos e extravagâncias. Porém, o megainvestidor simplesmente abre mão disso tudo e vive da forma mais frugal possível.

A sua vida parece como a de qualquer brasileiro: de segunda a sexta-feira, Barsi pega o metrô e vai ao seu escritório no centro de São Paulo. Lá, ele cumpre o expediente das 10h às 14h, fazendo cálculos e estudando novas empresas e ações para adquirir. A grande diferença fica por conta da quantidade de cifras que existem em sua conta.

Luiz Barsi vai na contramão da figura estereotipada do “bilionário” que muitos têm em mente. Em vez de andar em carros luxuosos e passar o dia todo ostentando sua riqueza, o investidor usa transporte público e trabalha todos os dias da semana: mesmo possuindo dinheiro o suficiente para se aposentar com muita tranquilidade.

 

Value Investing

É notório que Luiz Barsi e Warren Buffett tem coisas em comum além de contas bancárias recheadas de dinheiro: os dois investidores acreditam na filosofia do value investing – que, conforme já dissemos no podcast anterior, trata-se de uma estratégia de análise de ações que se baseia no investimento em valor.

Luiz Barsi explica que ele não investe em ações como essência. Investe em projetos empresariais com perspectivas de serem bem-sucedidos. Ação é uma maneira de participar desses projetos. Se você pretende investir em busca de riqueza rápida, procure outra aplicação que não as ações, mesmo porque o segmento acionário não lhe será favorável. Portanto, fuja da bolsa.

Nessa breve citação, Luiz Barsi basicamente explica a diferença entre investidor e especulador. Esses podem ser termos muito parecidos em um primeiro momento, mas são completamente diferentes.

Aproveitando a deixa, vamos diferenciar especulador de investidor:

  • Os especuladores não estão interessados em manter seus ativos por um longo período: eles focam no curto prazo; os investidores pensam no médio e longo prazos, com o propósito de manter seu investimento e aumentar sua participação em negócios lucrativos ou potencialmente lucrativos
  • Os especuladores têm como motivação principal o potencial de lucro, nem que isso signifique arriscar todo o capital empregado; os investidores também visam o lucro, mas tomam riscos de forma calculada, avaliando bem o quanto e como deve ser realizado o investimento.
  • Os especuladores adquirem algum ativo simplesmente apostando que ele irá se valorizar porque alguém pagará mais caro. Eles nem sempre realizam uma “análise profunda”, tampouco enxergam empresas por trás de ações, imóveis por trás de fundos imobiliários, e aí por diante. Os investidores conhecem do negócio e conhecem de negócio: sabem onde estão colocando seu dinheiro e o que esperam em termos de resultados no desenvolvimento e/ou progressão do negócio.

“Quem entra na Bovespa para especular nunca ficará rico”

Luiz Barsi Filho

Mas há outras formas de entendermos o que é value investing além da diferença entre investidor e especulador. De maneira bem direta, essa estratégia se baseia em encontrar empresas que estejam com um preço abaixo do seu valor intrínseco em determinado momento.

E qual o objetivo de se encontrar tais ativos? Vender assim que o papel se valorizar? Não necessariamente… Essa é uma estratégia que se assemelha muito à do especulador e vai contra uma das máximas de Barsi que diz assim:

“Nunca venda ações por necessidade”

Luiz Barsi

Ou seja: para Barsi, investidor adquire uma ação para mantê-la. Ele a comprou porque acredita que aquela empresa pode ser uma “vaca leiteira” para seus investimentos, rendendo “leite” (ou dividendos) por longos períodos de tempo. Luiz Barsi resume mais uma vez o value investing na seguinte frase:

Examine bem os fundamentos da empresa e conheça-a bem. Veja o histórico de dividendos, sua saúde financeira, a perspectiva daquele setor, o comprometimento do gestor. Seja chato.”

Ao explicar sua estratégia, Barsi aproveita para rebater aqueles que consideram a Bolsa de Valores um cassino. Para ele, o mercado de ações realmente pode ser um jogo de sorte e azar para alguns.

Se você se comporta de acordo com o incentivo de algumas empresas e corretoras, que promovem o giro da carteira (com faturamento de corretagem) e venda rápida de ações, realmente está diante de um cassino. Quando o investidor adota essas práticas, provavelmente vai perder dinheiro e espalhará para seus amigos que a bolsa não é confiável. A falácia se dissemina e muitos começam a acreditar que a Bolsa de Valores realmente é um cassino, o que obviamente não é verdade.

Luiz Barsi ainda é um investidor extremamente ativo no mercado de ações. Além de comprar as ações das empresas que ele considera importantes para o seu portfólio, o megainvestidor também dedica parte de seu tempo para a educação financeira.

Em 2016, em parceria com a empresa Suno Research, Barsi começou a fazer publicações semanais contando o que deu certo para ele dentro da Bolsa de Valores.

Foi durante a sua primeira carta aos leitores que ele emitiu a icônica frase dita no início desse episódio: “Hoje, posso afirmar sem engano que ações garantem o futuro”.

Também foi em um de seus relatórios que o seguinte ensinamento nasceu: Você precisa ter conhecimento e preparo para não cometer erros básicos. Alguns desses erros são inclusive incentivados por algumas instituições que deveria defender o investidor. Um dia um rapaz que era médico me perguntou: ‘Como faço para investir?’. Eu respondi: ‘Você consegue me passar em 15 minutos todo o conhecimento que você adquiriu ao longo da sua carreira como médico?’. Ele respondeu que não seria possível. O mesmo se aplica a investir em ações. Não é possível aprender em apenas 15 minutos o conhecimento para ser bem-sucedido ao investir em ações.

Luiz Barsi é um investidor que deve ser imitado. Os seus resultados gritam mais do que qualquer argumento. Para fecharmos esse podcast, deixo um último ensinamento do megainvestidor, provavelmente um dos mais importantes:

 

Paciência é igualmente importante [para os investidores]. Construir um patrimônio é um processo lento e gradual. Não existem atalhos. As maiores fortunas do segmento acionário em todo o mundo foram edificadas em décadas de poupança e investimento, além do reinvestimento dos ganhos. Apenas os investidores conscientes desta forma de acumular patrimônio e projetar receitas sistemáticas são capazes de esperar tanto tempo para serem recompensados.”

 

Portanto, fica essa dica de Luiz Barsi: não existem atalhos; é preciso ter paciência. Mas as recompensas chegam para aqueles que decidem esperar. Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

 

Se você gostou curta, comente e compartilhe nossas publicações do Dicas Curtas nas redes sociais. Ficou com alguma dúvida? Primeiro entre no grupo do Investidor Inteligente no Facebook e, depois, poste sua pergunta, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas.

Lembre-se de assinar e acompanhar esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente no Spotify e no Deezer.

 

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica para a sua vida financeira!

Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This