Ouça agora este podcast!

“098 Por que falhamos quando o assunto é emagrecimento?”

Dados de pesquisa do Ministério da saúde realizada em 2018 aponta que o número de obesos no país aumentou 67,8% entre 2006 e 2018.

Com o avançar do anos e com a mudança do estilo de vida, ainda que a pesquisa também aponte que nesse mesmo período a população passou a adquirir hábitos mais saudáveis, parece que tem se tornado cada vez mais difícil manter o controle do peso corporal.

Afinal, onde estamos falhando?

Dietas milagrosas para perda de peso em tempo recorde, exercícios físicos extenuantes que prometem alto gasto calórico, formulas mágicas e insustentáveis que nos perpetua ao “looping” do efeito sanfona que infelizmente não é capaz de ensinar, conscientizar e trazer uma compreensão profundamente de todo o processo que nos faz engordar a ponto de não sermos capazes de construir uma experiência de vida mais assertiva, leve e harmônica no que diz respeito ao controle do peso corporal.

Afinal, como emagrecer de maneira saudável e sustentável?

Aqui é Fábio Jones “O Cara da academia” do “Dicas Curtas” eu sou Personal Trainer, um entusiasta do comportamento humano e apaixonado pelo desenvolvimento pessoal, eu trarei pra vocês semanalmente um conteúdos riquíssimo que vai ajudá-lo cuidar da saúde, aumentar sua autoestima e fazer de você uma pessoa mais saudável, entusiasmada e vibrante, tudo isso através da essência da atividade física.

Mas para que você possa realmente aproveitar todo conteúdo que esta por vir, não esqueça de assinar nosso podcast, assim você não perderá as recomendações DO CARA DA ACADEMIA do Dicas Curtas.

E agora vamos para o que interessa!

 

Talvez o maior problemas relacionado a questão do emagrecimento e controle de peso corporal esteja na falta de compreensão de como construir um processo meticuloso que nos permita emagrecer de maneira eficiente, harmoniosa e sustentável.

Pendemos sempre pela buscar do máximo de resultado no menor tempo possível, temos uma inclinação natural a seguir o caminho que nos apresenta os maiores resultados em menos tempo e que nos ofereça a menor resistência.

O problema é que essa prática atesta ser ineficiente na grande maioria dos casos, por demonstrar uma incapacidade de sustentar os comportamentos e consequentemente os resultados alcançados.

É bom deixar claro que, o sobrepeso é uma questão complexa e multifatorial, que pode estar associada a condições genéticas, metabólicas, fisiológicas, culturais e ou comportamentais.

Pensando dessa forma, liberte-se de todos seus preconceitos e julgamentos, pois a  velha e ortodoxa ideia de que todos engordam simplesmente pelo questão balanço energético pode ter se tornado um paradigma obsoleto para justificar a obesidade.

Dessa maneira se desejamos mudanças verdadeiras e sustentáveis primeiramente precisamos identificar o cerne do problema para construir mudanças intrínsecas que vão desde nossa maneira de pensar, compreender a conscientizar-nos em como construir um estilo de vida mais assertivo, leve e harmônico.

Além disso, uma das questões mais negligenciadas, é que precisamos de tempo hábil para que haja adaptações fisiológicas e comportamentais no que tange as praticas alimentares e de exercícios físicos, só assim poderemos conquistar mudanças genuínas e sustentáveis.

Chegou a hora de tentar compreendermos como construir um caminho de mudanças que demonstre ser sustentável e que dessa forma a sociedade desenvolva maior consciência sobre emagrecimento e controle do peso corporal.

 

LUTA – O CHAMADO

Vem chegando o verão, o dia do casamento, aquela festa especial que estivemos aguardando por algum tempo, ou simplesmente tomamos aquela chamada do médico e, aos 45’ do segundo tempo resolvemos dar o “start” naquele projeto de emagrecimento de algumas semanas que a tempos não saia do papel.

Finalidades distintas que em muitas vezes, acaba tendo um desfecho comum!

Voltamos a engordar tudo novamente e as vezes, podemos adquirir ainda mais peso do que antes do “tal do projeto” nos perpetuando de tempos em tempos no “looping”do efeito sanfona.

Dietas malucas altamente restritivas construídas a partir de privações, atividades físicas exaustivas e extenuantes a combinação perfeita para lhe tornar infeliz, deprimido e amargurado.

Se partirmos do pressuposto que como seres humanos o que mais queremos nessa vida e ser felizes, então, já sabemos qual o desfecho dessas praticas ne!?

Não iremos sustentá-la por muito tempo.

E para piorar a situação quando maior o número fracassamos relacionado a isso, mais difícil fica para encararmos essa realidade de frente.

 

REDENÇÃO 

Como falei no inicio, processo de ganho de peso ou emagrecimento ele é multifatorial, e pode estar ligado tanto a condições genéticas, metabólicas, fisiológicas, culturais e comportamentais, que posso abordar em outro podcast, mas hoje porém, vou mirar basicamente na questão comportamental e estratégica falando simplesmente de  alimentação e atividade física.

Por experiência própria, pois eu também já caí nessa armadilha inúmeras vezes e por observação ao longo da minha carreira, identifiquei possíveis falhas principalmente nas estratégias aplicadas.

Longe de querer ser generalista, mas muitas vezes quando entramos em um projeto de emagrecimento tendemos a ter uma postura revolucionária em nossas vidas, desconsiderando todo um padrão comportamental construído ao longo da nossa jornada, ignorando também todas as questões fisiológicas.

Tendemos a superestimar nossa força de vontade através de mudanças súbitas em nossos hábitos e queiramos aceitar ou não força de vontade é uma recurso limitado e se não for bem administrado vai se embora com a mesma velocidade que se chega.

De maneira bem sucinta ocorre o seguinte:

De um lado começamos super empolgados e a todo vapor, mudando todo nosso comportamento alimentar, reduzindo drasticamente nossa ingesta calórica, e do outro adicionamos exercícios físico diários pensando que quanto mais nós nos exercitarmos e quanto maior for nosso gasto calórico melhor, alterando toda a nossa rotina em um curto espaço de tempo.

Contudo, falando sobre comportamento, para mantermos essa revolução será necessário muita força de vontade que por vezes e tão logo torna-se escassa antes mesmo de encontrarmos motivação durante todo o processo.

Pra deixar mais claro, funciona assim:

Força de vontade e motivação são inversamente proporcionais, ou seja, quando eu não tenho motivação eu preciso utilizar minha força de vontade para realizar determinada tarefa, mas quando tenho motivação quer dizer que  já estou destinado a realizar determinada atividade.

Pensando dessa maneira, se desejamos  construir um estilo de vida mais leve, assertivo e harmônico para o tão sonhado emagrecimento e controle do peso corporal devemos começar pequeno, utilizando uma baixa taxa de força de vontade até que essa, ao longo de alguns dias ou semanas vá se convertendo em motivação, ou seja, vamos tomando gosto pelo novo rumo de nosso comportamentos.

A partir desse ponto, vamos aumentando volume de atividade ou alterando nossa rotina alimentar, dessa forma, estamos respeitamos o tempo que for necessário para melhorar nossos hábitos e comportamentos, construindo um estilo de vida leve e harmônico capaz de gerar mudanças intrínsecas, legítima, sustentáveis e duradouras.

Agora, fisiologicamente falando, observe que tudo em nosso organismo se regula meticulosamente, de acordo com o estímulo ao qual somo expostos.

Quando temos um alto gasto energético e baixa ingesta calórica, nosso organismo vai entender que estamos caminhando para morte, e logo que percebe essa discrepância, terá uma tendência a reduzir ao máximo o nosso metabolismo, isso consequentemente dificultará todo processo de emagrecimento, e geralmente é assim que começamos nossos projetos, quantas vezes vejo pessoas relatarem que no inicio teve ótimos resultados mas, tão logo estagnou-se, isso ocorre exatamente devido essa correção fisiológica.

Quando eu aprendi e construí um projeto com uma estratégia bem arquitetada exatamente como falei no início, começando uma coisa por vez, pequeno e gradativamente aumentando volume de atividade física e alterando alimentação estive sempre um passo a frente de meu organismo, em outras palavras, quando eu percebia que meus resultados havia parado eu alterava alguma das variáveis, seja aumentando volume de atividade ou na alimentação, e o que me permitia essas alterações era exatamente ter começado pequeno mas, se tivesse feito como comumente eu fazia no passado, provavelmente não teria margem para tal alterações, e estaria fadado ao desanimo e quem sabe até a desistência do meu projeto de emagrecimento.

Um processo simples e detalhado, sem mágica ou receitas milagrosas que permite uma adaptação sistêmica de nosso organismo, hábitos e comportamentos a ponto de nos oferecer grandes resultados através da construção de um estilo de vida mais leve, harmônico e sustentável.

 

TRIUNFO 

Chegamos ao ponto de rompimento de nossas tentativas frustradas a um caminho de sucesso duradouro.

Veja bem, levamos certo tempo para engordar, através hábitos negativos que foram construído ao longo de nossas vidas,  e que nos levou a um quadro de sobrepeso, e quando o assunto é emagrecimento, o contrario se faz necessário, precisamos de tempo hábil para alterar tanto nossos comportamentos respeitando como para respeitar as alterações fisiológicas ocorridas em nosso organismo.

Além disso, é importante não focar apenas nos resultados finais, pensando apenas nos números, seja na balança ou naquele jeans que a tempo esta guardado.

Quando tiramos os olhos apenas da necessidade e focamos no propósito, apartarmos da ansiedade por resultados imediatos, que é um de nossos maiores inimigos em todos os campos de nossa vida e aqui não seria diferente, tal pratica nos permite contemplar cada etapa do processo, cada conquista alcançar e torna todo o curso das mudanças uma pratica leve, harmonia e acima de tudo sustentável.

Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

 

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais.

 

E caso fique com alguma dúvida me procura no grupo do O cara da academia no Facebook, pois estarei a  disposição para esclarecer todas elas.

Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o O cara da Academia no Spotify e no Deezer.

 

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de apoiadores?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

 

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

 

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do O cara da Academia!

Até a próxima!

Como começar o ano motivado | O Cara da Academia

Pin It on Pinterest

Share This