Ouça agora este podcast!

“094 Por que você não gosta de exercícios físicos e por que talvez esse não seja um problema exclusivamente seu?”

Muitas pessoa sabem da importância dos exercícios físicos para a saúde e pra vida, entretanto, a grande maioria já tentou de diversas formas fazer dessa prática um estilo de vida, mas fracassaram e outras se quer conseguiram iniciar.

E para agravar mais ainda esse quadro, quanto mais as pessoas fracassam mais elas se distanciam desse projeto.

Se isso te soa familiar,  não se culpe, adiante vou lhe mostra que talvez o problema pode não ser uma exclusividade sua.

Podem existir vários motivos para que isso, mas ao que me parece que a mensagem que vem sendo passada ao longo dos anos, não tem se mostrado eficiente a ponto de convencer as pessoas a manterem-se fisicamente ativas.

Aqui é Fábio Jones “O Cara da academia” do “Dicas Curtas” eu sou Personal Trainer e um entusiasta do comportamento humano e do desenvolvimento pessoal, eu trarei pra vocês semanalmente um conteúdos riquíssimo que vai ajudá-lo cuidar da saúde, aumentar sua autoestima e fazer de você uma pessoa mais saudável, entusiasmada e vibrante, tudo isso através da essência da atividade física.

Qual o significado de atividade física?(LUTA)

Você sabia, que no Brasil, mesmo com tanta informação sobre o tema, 61% dos brasileiros são sedentários, pois é, eu quero chamar a atenção para uma das possíveis causas de todas essas informações não serem capaz de convence-los.

Embora, raramente, paramos para pensar no que algo significa para nós, tudo em nossas vidas tem um significado simbólico e profundo e, com exercícios físicos não seria diferente.

Veja o exemplo dessas três situações imaginarias diferentes:

Imagine um garoto que na infância sempre foi estimulado através de brincadeiras com exigências físicas, esporte e afins… Cresceu em um ambiente onde os pais tinha cuidado com alimentação, controle de peso e eram praticantes de exercícios físicos.

Agora vamos a nosso segundo exemplo, um garoto que foi exposto ao esporte, mas foi obrigado a jogar futebol, cujo ele não gostava, mas era uma paixão do pai que nem era um praticante.

E o nosso terceiro exemplo, nem de longe sabe o que é atividade física, não teve grandes experiências com esporte ou com lazer e seus pais eram completamente sedentários.

E a pergunta que paira no ar é, na vida adulta qual será o significado de atividade física para cada um deles?

Responsabilidade e o que diz os profissionais e a mídia

Veja bem, temos três adultos com significados diferentes em relação a exercícios físicos e auto cuidado, será que pra mensagem convencer aos três não deveríamos ter abordagens diferentes, de maneira que fizesse mais sentido para que cada um deles pudessem encontrar uma causa verdadeira que se alinhasse as crenças que foram construídas baseadas em suas experiências de infância?

Por isso eu disse que talvez o problema não seja exclusivamente seu, acredito que o mercado em geral, a grande mídia e inclusive nos profissionais da área de saúde precisamos construir um narrativa mais humanizada e assertiva pra reverter esse quadro.

Ressignificando(REDENCÃO)

Ao que me parece nos e o mercado em geral só esta conseguindo comunicar-se com nosso primeiro exemplo, que pelas suas experiências possui uma pré disposição a exercícios e ao auto cuidado, enquanto os que mais precisam de ajuda nesse cenário são os outros dois exemplos.

Precisamos fazer com que nosso segundo e terceiro exemplo sejam capazes de ressignificar o comportamento relacionado a exercícios físico construído a partir de suas experiências negativas ao longo da vida.

Podemos começar demonstrando que atividade física pode oferecer muito mais que resultados tão somente estéticos e distante ou clínicos e abstratos.

Não podemos deixar que as pessoas insistam em escolher os motivos errados para se exercitar.

As pessoas primeiramente precisam sentir-se bem ou feliz com elas mesmas e encontrar uma recompensa imediata que de sentido a pratica dos exercícios físicos diários.

Uma nova narrativa que demonstre isso talvez seja o caminho pra gente começar a mudar.

Vamos a alguns exemplos.

Que tal pensar em desenvolver seu senso de disciplina?

Que tal pensar em aliviar o estresse, a ansiedade e melhorar seu humor?

Que tal dormir melhor e aumentar seu aptidão sexual?

Que tal melhorar sua capacidade cognitiva e poder atenção?

Que tal um dia mais produtivo e com mais entusiasmo?

A sensação de ter feito algo pra você e por você por si só já é capaz de elevar sua autoestima, trazer confiança e aumentar sua sensação de felicidade.

E tudo isso sem precisar meses ou semanas, isso que chamamos de beneficio equivalente imediato.

Dando um rumo (TRIUNFO)

Como você pode ver nos exemplos citados, eles podem ser fundamental para que construirmos um lifestyle com altos níveis de energia, vitalidade e força para exponencializar o entusiasmos, a disposição, a produtividade de forma que sejamos capaz de construir uma vida de equilíbrio, alegria, satisfação e prosperidade.

Em outras palavras exercícios físico vão muito além do emagrecimento, condicionamento físico e etc…

É hora de mudar isso, pois nos seres humanos somos programados para escolher gratificação imediatas em vez de benefícios de longo prazo.

Em termos práticos, o seu significado de ser fisicamente ativo vai determinar se você terá ou não tempo, dia após dia, para fazê-lo e, finalmente, se você fará disso um estilo de vida para alcançar seus objetivos mais íntimos através da atividade física.

Esqueça a velha máxima que você precisa se exercitar para emagrecer, que o médico falou e que seus os treinos precisam ser exaustivos.

Movimente-se da maneira que te faça mais feliz, na intensidade que lhe for melhor, busque um novo sentido para isso, como os que foram citados acima, busque sua recompensa imediata, aquela pra hoje, não para daqui 12 semanas, experimente se exercitar minimamente pelo prazer da vontade própria e descubra que exercícios físicos podem não ser exatamente como lhe disseram, mas podem ser do jeito que você acreditar que devem ser.

Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais. E caso fique com alguma dúvida me procura no grupo do O cara da academia no Facebook, pois estarei a  disposição para esclarecer todas elas. Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o O cara da Academia no Spotify e no Deezer.

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de apoiadores?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do O cara da Academia!

Até a próxima semana.

Como começar o ano motivado | O Cara da Academia

Pin It on Pinterest

Share This