Ouça agora este podcast!

“064 Potencial terapêutico da cannabis medicinal como terapia adjunta no tratamento de dor crônica – (Entrevista com a Dra. Carolina Nocetti)” Você provavelmente conhece alguém que vive reclamando de dores, seja nas costas, no joelho ou no corpo todo chamado de fibromialgia, mas afinal, será que estamos condenados a sobreviver com estas dores crônicas pelo resto da vida? Será que existe alguma maneira de combate lá? Qual a dificuldade de se adquirir o óleo da cannabis medicinal? Será um tratamento eficaz e seguro?

Olá, aqui é Abílio Seronni, seu Doutor Saúde, do dicas curtas e se você se identificou com alguma dessas perguntas fique conosco para saber um pouco mais desse nutriente tão poderoso com a nossa entrevista especial de hoje que tão gentilmente cedeu seu precioso tempo para compartilhar a sua experiência, seja muito bem vinda doutora Carolina Nocetti.

  • Formada em medicina em Vassouras-RJ

Atua em uma clínica com experiência nas terapias com o óleo da cannabis medicinal e consultoria técnica para profissionais da saúde

Qual a diferença entra maconha e óleo CBD?

Tem alguns nomes diferente para a cannabis sativa L. O óleo CBD tem mais de 480 tipos diferentes de compostos químicos. Podem ser sinérgicos(funcionam bem juntos).

Qual a diferença do CBD e THC?

Tem formas e indicações diferentes. O CBD é usado para doenças degenerativas como Alzheimer, dor crônica, neuropática.

Já o THC é utilizado também em dor e em náuseas com mais eficácia que o CBD, variando de paciente para paciente.

Na doença de Parkinson, o CBD sozinho não tem uma resposta clínica eficiente.

O CBD é usando na depressão, na melhora do padrão do sono, na ansiedade, mas não melhora no tremor deste paciente enquanto o THC tem ação efetiva no tremor. Raramente se tem o efeito colateral de alucinação nos pacientes, ocorrendo mais euforia do que disforia (excesso da euforia) que muitas vezes é até benéfico em pacientes com depressão.

Como seria a terapia com o óleo (padrão ou é feita de forma unicidade)?

Depende da indicação e da conveniência. Pode ser em forma oral (cápsula ou gotas), vaporizada, adesivos e loções.

‘’Hoje, no Brasil, mais de 900 médicos já prescrevem esse fitoterápico, onde a ANVISA já permite a importação. Seu cultivo para fins medicinais já virou projeto de lei, mas não foi aprovado ainda, mas já foi dado um grande passo, para aqueles que realmente querem plantar para uso terapêutico, basta entrar com processo judicial que já existem muitas pessoas cultivando através de autorização do juiz. Outro passo importante foi a mudança de classificação pela ANVISA, saindo da classe F2 ( narcóticos -psicotrópicos de uso prescrito) para a classe C1 (outras substâncias sujeitas a controle especial).’’

Qual a sua experiência na terapia adjunta no tratamento de dor crônica? Comente algum caso clinico.

Enxaqueca é bem interessante pela velocidade da resposta e ainda não causa dependência química. Alguns têm boas respostas com o óleo CBD, outros precisam do sinergismo com o THC. Precisa sempre do monitoramento e reajuste mensal da dose e sinergia com outros suplementos como ômega 3, magnésio, mas é bem personalizado e bem eficaz sempre associado a uma boa alimentação, descanso, exercício e gestão das emoções.

Qual a dificuldade de legalização e adquirir o produto?

Já existe a regulamentação do consumo medicinal desde 2015 pela RDC17/2015, a importação não é isolada para o óleo CBD, sendo possível importar também o THC.

Mevatyl já é um produto aprovado pela ANVISA, na proporção 1:1 (THC:CBD), já reconhecido para tratar espasticidade em pacientes com esclerose múltipla.

Passo a passo para fazer uso:

  1. Encontrar um médico com experiência,
  2. Prescrição e de um relatório para a ANVISA da real necessidade da importação e uso;
  3. Termo de responsabilidade
  4. Site da ANVISA: preencher o formulário
  5. Fazer a importação em empresas de boa procedência, com certificações (leva 45 dias em médias para chegar o produto)

Qual a contra indicação?

O óleo CBD em si não tem contra indicação, mas se evita usar em pacientes que tiveram AVC hemorrágico (evitar o CBD) pois ele pode interferir na cadeia de coagulação e evitar em esquizofrênicos o óleo THC, pois ele pode ser um gatilho para a doença.

Onde encontramos você?

Pelo telefone: 011 956625485

Site da educação: http://intercan.academy/

Site da clínica: https://interdoc.com.br/

Mensagem

‘’Primeiro eu queria dizer aos pacientes para estudarem, tomar decisões educadas sobre terapias e tratamentos, não use as terapias como muletas, foque na causa, na melhora do sono, na alimentação e com relação a cannabis medicinal, ficou uma conotação negativa, mas existe esperança, não é para todo mundo, não vai deixar sem dor, mas definitivamente altera o limiar ( diminui a intensidade) e torna sim uma opção terapêutica efetiva e trás uma qualidade de vida tanto para os pacientes quanto para os cuidadores familiares e a cannabis medicinal é uma terapia segura, a ANVISA permite a importação excepcional e um tratamento sem os efeitos colaterais conhecidos de outras medicações, portanto, é uma terapia dita segura.

Parabéns doutora Carolina Nocetti pela brilhante entrevista, pelo conteúdo riquíssimo, esclarecedor, o nosso muitíssimo obrigado e se você ouvinte ainda não se atentou para importância do poder medicinal da cannabis medicinal, um fitoterápico que não precisa fumar, não é alucinógeno, não causa dependência química, basta pingar algumas gotinhas sublinguais para se beneficiar do seu potencial terapêutico, analgésicos, anti inflamatórios, enfim, atuar contra mais de 200 doenças, comece a prestar atenção, acabe de vez com esse preconceito e pratique as dicas que você vai aumentar sua longevidade com saúde.

O vídeo completo da entrevista você encontra no link da descrição.

link: http://seronni.com.br/entrevistacarolinanocetti

No próximo episódio vamos continuar com a série – “Entrevista com experts da saúde ” e nossa próxima convidada é a médica, nutróloga, Dra. Rosângela Arnt, nossa dama quântica da medicina falando sobre ” Nutrição: a melhor vacina para longevidade saudável!’’ Uma verdadeira aula, um show de conhecimento e sabedoria, um bate papo incrível e imperdível.

Espero que tenha gostado do episódio de hoje! Tem algum assunto que você gostaria de saber mais a respeito?

Ficou com alguma dúvida? Venha fazer parte da nossa comunidade no Facebook O Doutor Saúde e sanar todas elas!

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais.

Aproveite agora para assinar e acompanhar esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar  O Doutor Saúde no Spotify e no Deezer.

Agora um anúncio muito importante:

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de “Apoiadores do Dicas Curtas”?

É isso aí! Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e continue acompanhando este podcast eu sou Abílio Seronni, O Doutor Saúde do Dicas Curtas.

Um abraço e até a próxima semana.

Pin It on Pinterest

Share This