Ouça agora este podcast!

“117 Resenha crítica: Os Segredos da Mente Milionária – parte 1” 

Um dos livros mais vendidos sobre mentalidade financeira, Os Segredos da Mente Milionária, do autor T. Harv Eker, ensina importantes lições sobre aspectos da forma de perceber e se comportar no mundo, sob o ângulo de quem já é milionário. O livro se divide em duas partes:

  • Na primeira parte, o autor procura mostrar o que há de errado com a mentalidade da maioria das pessoas sobre o dinheiro;
  • Na segunda parte, ele apresenta uma proposta de mudança dessa realidade, aplicando o que ele chama de “17 arquivos de riqueza”.

O livro propõe uma aplicação prática desses arquivos que é crucial para quem quer aprender mais sobre a mentalidade das pessoas ricas. O próprio autor frisa que ser rico não é uma questão de nível de educação, inteligência, talento, oportunidades, métodos de trabalho, contatos ou sorte. Depende prioritariamente do modo de lidar com o dinheiro que aprendemos durante nossas vidas.

 

No podcast de hoje vamos discorrer sobre a primeira parte apresentada no livro e nos próximos dois podcasts tratamos da segunda parte, que são os arquivos de riqueza.

Portanto, vamos tratar sobre:

  • O seu modelo de dinheiro
  • Princípios de Riqueza
  • Processo de Recondicionamento

 

Além disso, em alguns pontos, vou ressaltar algumas coisas que não estão óbvias no livro, principalmente sobre programação neurolinguística da qual também sou terapeuta certificado.

Esse é o podcast do Investidor Inteligente e eu sou Phillip Souza, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas que todas as semanas traz para você respostas sobre a vida financeira, informações diferenciadas e didáticas, orientações e estratégias valiosas que podem te ajudar na importante tarefa de cuidar bem do seu dinheiro, seja para sair das dívidas, seja para investir, seja para aprender sobre como organizar suas finanças, de modo que você possa usufruir e aprender com o seu presente e construir e cuidar do seu futuro, transformando-se em um investidor ainda mais inteligente.

 

Esse podcast é gratuito e, portanto, você pode assiná-lo para não perder nenhuma dica, ficar por dentro com todas as informações e acompanhar todas as semanas o Investidor Inteligente do Dicas Curtas.

Na introdução, Harv começa contando como foi sua jornada até o sucesso e explica que era obcecado por riqueza, que havia estudado todo tipo de material sobre estratégias e formas de enriquecer. Contudo, todo negócio que ele abria quebrava e ele não compreendia o motivo.

Um dia, quando Harv estava novamente na fossa, um amigo milionário de seu pai lhe deu um valioso conselho – disse que “quem pensa como os ricos, obtém sucesso como eles”. Harv pescou a ideia e, decidido a seguir o conselho, estudou tudo que podia sobre psicologia do dinheiro, psicologia do sucesso e sobre recondicionamento mental. Usando essas ferramentas, finalmente ele rompeu e conseguiu obter êxito nos negócios.

 

Ele percebeu que duas coisas o haviam impedido de chegar à riqueza antes:

  • O pensamento de curto prazo, com urgência de resultados e consequente desmotivação quando estes não vinham;
  • E o medo do fracasso, enraizado em sua mente pelo seu modo de pensar errado.

Nessa parte do livro, Harv descreve a experiência que mudou sua vida: entrou no negócio no ramo de saúde e exercícios físicos, abriu uma das primeiras lojas de equipamentos de ginástica dos EUA e após dois anos e meio, vendeu suas 10 lojas por US$1,6 milhão.

Essa é a parte do livro que quase 100% das pessoas não percebem, não é tratado nem apresentado nos seminários e até hoje eu só vi o meu professor de PNL, Mauro Pennafort, apontando esse detalhe, talvez porque ele se resume a apenas 2 linhas em todas as quase 200 páginas de todo o livro: além da mentalidade correta, o autor é um super vendedor! Em uma de minhas palestras eu abordo justamente esse assunto “Vendas: a habilidade rejeitada”. Sem a habilidade de vendas como forma de comunicação de influência, no sentido de oferta de valor em troca da contrapartida financeira, fica muito mais difícil conseguir alcançar sucesso financeiro. Aprender a vender é uma habilidade essencial não só para produtos e serviços, mas também para auto promoção e promoção de boas ideias. Um bom conteúdo sem uma embalagem atraente não desperta interesse e a oportunidade pode demorar a ser aproveitada.

Temos marcas emocionais de que vender é uma coisa ruim, uma atividade de quem não deu certo na vida e agora tem que ir para as vendas, da ideia de que não queremos ser o vendedor chato (principalmente rejeitamos a proposta de nos tornarmos o vendedor de porta-a-porta: apesar de ainda existir, isso não é tão usual nos dias de hoje)… isso tudo é programação que vai te conduzir a ficar enxugando gelo nas suas finanças, ao que tange à habilidade de geração de receita – componente fundamental para o Giro Financeiro acontecer.

Inclusive, recentemente disponibilizei de forma gratuita em meu site (www.PhillipSouza.com.br) quatro e-books em que você pode acessar, baixar, ampliar e elevar sua consciência financeira, além de conseguir realizar alguns exercícios que mensuram seu grau de satisfação em relação às suas finanças e identifica o seu perfil financeiro. Recomendo que você acesse esses materiais de minha autoria, materiais exclusivos e gratuitos para te ajudar a dar mais cliques para sua vida financeira fluir melhor. Deixa te contar uma coisa: eu acabei de te vender a ideia de que você pode ter conteúdo além do podcast para você se desenvolver financeiramente – e isso não foi uma coisa ruim, concorda?

 

  1. Harv Eker, ao longo do seu trajeto como replicador de suas ideias de “mentalidade de riqueza”, viu que em muitos de seus seminários algumas pessoas conseguiam sucesso e outras não saíam do patamar que estavam. Ele atribui tal fato à questão de que o mais importante não é o que você aprende com ele nos seus treinamentos, mas o que você está disposto a desaprender para ter sucesso.

 

Isso é uma grande verdade: muitas vezes o que está nos impedindo de ir adiante naquilo que declaramos querer é exatamente aquilo que aprendemos ao longo das nossas vidas: ideias, práticas, formas de agir, pensar, sentir que foram sendo acumuladas ao longo de anos e que precisam ser identificadas, desaprendidas e reaprendermos o jeito que funciona melhor. É um desafio de auto aperfeiçoamento e tanto!

 

Parte 1 – O seu modelo de dinheiro

No início da parte 1, Eker traz uma série de perguntas e afirma que a resposta delas determina seu grau de sucesso, já que demonstram como você pensa, o que se reflete no que ele chama de “regras internas para o dinheiro”.

 

São perguntas como:

  • Quem é você?
  • Como você pensa?
  • Quais são as suas crenças?
  • Quais são os seus hábitos e as suas características?
  • Qual é a sua opinião sobre si próprio?
  • Quanta confiança você tem em si mesmo?
  • Como é o seu relacionamento com as pessoas?
  • Até que ponto você confia nelas?
  • Você realmente acredita que merece ser rico?
  • Qual é a sua capacidade de agir apesar do medo, da preocupação, do incômodo, do desconforto?
  • Você consegue ir em frente mesmo quando não está disposto a fazer isso?

 

São perguntas provocadoras e, se fizer à você mesmo, talvez se depare com alguma questão interna importante que precisa ser destravada para sua vida fluir melhor, inclusive sua vida financeira. Se você não passar apenas por cima, pode acontecer de você travar. Ficar em estado reflexivo ao constatar que aquilo que você se perguntou está desajustado com o que gostaria que fosse. E isso é bom. Aí pode estar o ponto que precisa ser trabalhado.

 

Princípios de riqueza

O autor vai apresentando alguns princípios de riqueza básicos, mas importantes:

 

  1. “Os seus rendimentos crescem na mesma medida em que você cresce”

Nesse primeiro princípio, o autor compara pessoas que ganham na loteria e logo estão pobres novamente e dá o exemplo de multimilionários, como Donald Trump, que perdeu cada centavo de seus bilhões e poucos anos depois era novamente um bilionário.

 

A questão-chave apresentada é: não importa quanto dinheiro você ganha, o que importa é saber lidar com ele. Se você tem uma mente condicionada a gerar e manter riqueza você será bem-sucedido, não importa o que aconteça no percurso. No entanto, algumas pessoas não estão preparadas para lidar com o dinheiro, pois falta a elas o principal: a mente milionária.

 

Outro ponto de destaque nessa seção do livro é algo que você já deve ter ouvido ou lido sobre isso milhares de vezes, o que não deixa de ser uma verdade tratando-se de finanças: para ficar rico, pague-se primeiro! É a ideia de que parte daquilo que você recebe é só seu: não é para seu consumo, não é para outras pessoas, não é para ninguém além de você. E esse recurso serão como sementes para serem plantadas e cuidadas, para que no futuro você tenha árvores que te proporcionarão tranquilidade, fruto, sombra e segurança. Falando em frutos…

 

  1. “Se você quer mudar os frutos, primeiro tem que trocar as raízes – quando deseja alterar o que está visível, antes deve modificar o que está invisível”

Esse princípio é explicado pelo autor com base na teoria dos 4 quadrantes, segundo a qual nossas vidas acontecem nos mundos físico, espiritual, mental e emocional. O mundo físico é apenas uma impressão e uma expressão dos outros três. Diante disso, se tem alguma coisa que não está certa no mundo físico, devemos analisar em qual dos três outros quadrantes se encontra o erro, antes de corrigi-lo.

 

É uma proposta cabível, já que comportamentos podem ser observados, mas seus pensamentos, a sua vida espiritual e talvez sentimentos não podem: exceto pelos frutos.

 

E esse princípio é bíblico: apesar que nesse contexto Jesus estava falando sobre como reconhecer os falsos profetas, no Evangelho segundo Mateus no capítulo 7 diz assim “Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo” (Mt 7:17-19).

 

Ou você muda as raízes ou você planta uma nova árvore se quiser colher frutos diferentes. Não tem meio-termo.

 

  1. “Dinheiro é resultado, riqueza é resultado, saúde é resultado, doença é resultado, o seu peso é resultado. Vivemos num mundo de causa e efeito”

Harv ensina que a falta de dinheiro é um sintoma e não o problema em si. De acordo com o autor, para tratar o problema devemos mudar nossa mentalidade sobre a riqueza e um instrumento poderoso são as declarações.

 

Nesse momento, os leitores são convidados a declararem em voz alta cada um dos princípios de riqueza até então expressos pelo menos duas vezes ao dia, para que sirvam como reforço positivo no recondicionamento de suas mentes.

 

  1. “A sua programação conduz aos seus pensamentos; os seus pensamentos conduzem aos seus sentimentos; os seus sentimentos conduzem às suas ações; as suas ações conduzem aos seus resultados”

Através desse resumo, o autor explica o chamado “processo de manifestação”; alerta também sobre os perigos da programação verbal enraizada em nossos subconscientes desde crianças.

 

Aqui eu faço uma ampliação dessa ideia: o neurocientista português, Antonio Damasio, disse que “a emoção é desencadeada pela mente, mas acontece com ações que acontecem dentro do corpo, nos músculos, coração, pulmões, nas reações endócrinas. Sentimentos são, por definição, a experiência mental que nós temos do que se passa no corpo. É o mundo que se segue à emoção”.

 

Portanto, ampliando: a sua programação conduz aos seus pensamentos; os seus pensamentos desencadeiam as emoções (que é a sensação física, corpórea); as emoções conduzem aos seus sentimentos (que é a interpretação mental das sensações físicas); os seus sentimentos conduzem às suas ações; as suas ações conduzem aos seus resultados. Isso é muito importante, porque se você tiver uma programação correta, pensamentos corretos, mas gerarem emoções e sentimentos incoerentes com a programação, você trava; as ações adequadas não são reproduzidas e o resultado desejado não aparece.

Isso é muito sutil e permeia todas as áreas de nossa vida, inclusive a financeira.

 

Processo de Recondicionamento

O chamado “modelo de dinheiro” que nos foi passado está velado em frases repetidas ao longo do nosso crescimento, como: ‘não temos dinheiro para isso’, ‘dinheiro é ruim’, ‘ricos são gananciosos’, entre várias outras fraseologias. Esse é um rastro de nossa programação inconsciente que é um pouco mais evidente, mas que se não ficar atento passa batido.

Outra programação enraizada em nosso inconsciente são os exemplos: o próprio autor descobriu que o motivo dele fracassar diversas vezes antes de obter o sucesso (após o conselho recebido do amigo de seu pai) era que inconscientemente repetia o exemplo fracassado de negócios do seu próprio pai.

E há ainda os episódios específicos: no livro, Harv cita uma história interessante de uma enfermeira que viu o pai dela morrer de enfarto; o senhor morreu em meio a uma discussão sobre dinheiro e isso a marcou negativamente. Assim, dinheiro para ela era associado com dor e, por esse motivo, ela não conseguia ser financeiramente bem-sucedida.

Esses três componentes (frases repetidas, exemplos e episódios específicos) na visão da programação neurolinguística são os ingredientes para construir, fortalecer ou enfraquecer qualquer crença, seja ela positiva ou negativa. Esse é um início para que as pessoas comecem a investigar a si mesmas e a identificar o próprio mapa de crenças que determinam a forma como percebemos aquilo que chamamos de realidade.

Depois do autor abordar com mais detalhes cada uma das três programações, ele ensina um processo para começar a se livrar das programações negativas a partir de 4 passos:

 

  1. Conscientização;
  2. Entendimento;
  3. Dissociação;
  4. Recondicionamento (feito através de declarações positivas, repetidas duas vezes ao dia em voz alta, conforme o autor sugere fazer em um dos princípios de riqueza).

 

De forma simplificada, em relação à fraseologia, a conscientização verbal consiste em escrever frases sobre dinheiro e riqueza quando eramos crianças; descrevendo e entendendo como que essas frases podem estar afetando sua vida financeira hoje; entendendo que essa forma de pensar é uma opção e por isso podemos escolher não adotá-la; e convida exercitar a declaração de que “As coisas que eu ouvia sobre dinheiro não são necessariamente verdadeiras. Escolho adotar novas formas de pensar que contribuam para a minha felicidade e o meu sucesso”. “Eu tenho uma mente milionária”!

Em relação aos exemplos, o processo de conscientização se dá pensando e percebendo no modo de ser e nos hábitos dos seus pais em relação à riqueza e ao dinheiro; o autor sugere que o leitor liste por escrito em que aspectos que se considera igual a cada um dos pais ou o seu oposto, escrevendo também sobre o efeito que esse exemplo vem causando na sua vida financeira; por fim, ele sugere que dissociemos entendendo que pensar desse modo é uma opção e podemos escolher não adotá-lo; e convida o leitor a declarar “O exemplo que tive a respeito do dinheiro era o modo de agir dos meus pais. A minha maneira de fazer as coisas nessa área sou eu que escolho”. “Eu tenho uma mente milionária”!

 

E por fim, em relação aos episódios específicos, o autor pede que pensemos em um episódio emocional específico a respeito de dinheiro que tenha vivido quando criança; pede que escrevamos sobre como esse episódio pode ter afetado a sua vida financeira atual; e sugere uma dissociação entendendo que pensar desse modo é uma opção e, portanto, podemos escolher não adotá-lo; termina convidando o leitor a declarar “Eu me liberto das minhas experiências passadas negativas com dinheiro e crio para mim um futuro novo e rico”. “Eu tenho uma mente milionária”!

Para fechar a parte 1 do livro, Harv propõe uma autorreflexão sobre o modelo de dinheiro de cada um, a fim de descobrir se seu condicionamento está te levando por um caminho de sucesso ou fracasso. Para responder essa questão, além dos passos descritos, ele sugere mais algumas análises, que devem ser feitas nos seus resultados, renda, investimentos, entre outros. Isso ajudará você a saber qual é a sua programação em relação ao modelo de dinheiro. De posse dessa informação, cabe a você “zerar” esse modelo e começar a reprogramá-lo para obter cada vez mais sucesso.

Eu confesso que quando eu li a primeira parte desse livro, vi essas ideias expostas, o processo de mudança muito bem explicado (que também detalho muito mais em palestras e treinamentos que ministro relacionados à finanças e investimentos) eu fiquei bastante empolgado. É natural você pensar: “agora eu fico milionário!”. Eu comecei a praticar do jeito que foi proposto no livro. Escrevi, identifiquei um mundo de coisas de programação errada, tanto de frases, quanto de exemplos, quanto de episódios específicos; entendi que aquilo não era meu e poderia optar não escolher pensar, falar, fazer e me comportar daquela forma que era considerada negativa; e comecei a praticar todos os dias as declarações propostas. As que falamos nesse episódio são só algumas, tem mais na parte 2 do livro.

A pergunta que não quer calar e que você talvez tenha experimentado ou experimenta: funcionou? Em parte sim. Apenas tomar consciência daquilo que está rodando na nossa cabeça sem supervisão, no piloto-automático, já pode interromper o processo e começar a mudar a rota. Porém, tem coisas que não dá para serem modificadas da forma que é proposta no livro. Sem exagero, eu li o livro quase 50 vezes consecutivas, a ponto de saber quais eram as próximas palavras do próximo parágrafo.

Eu quero já deixar algumas ressalvas: o livro cumpre o seu papel. Não é dito dessa forma tão explícita, mas Os Segredos da Mente Milionária é um livro sobre discussão de crenças, discussão sobre a forma de pensar das pessoas que têm mentalidade rica contrastando com a forma de pensar das pessoas que têm mentalidade pobre. Vai te conduzindo a reflexões que talvez você nunca tenha tido na vida e, conforme já disse, às vezes só tomar consciência basta. Contudo, o livro, devido ao seu formato, tem limitações.

A maioria das pessoas que seguem a estratégia proposta, mudam aspectos importantes, mas ainda não rompem financeiramente. E por que isso pode acontecer? Tem vários motivos possíveis. Mas, dentro daquilo que posso generalizar (porque cada caso é um caso), a dificuldade em mudar a mentalidade vai além da discussão de crenças trabalhadas no livro por conta de sua limitação evidente.

Existem níveis de programação muito mais profundos na estrutura da personalidade humana: depois das crenças ainda temos pelo menos o nível de valores pessoais, e o nível de identidade que costumam ser extremamente inconscientes e que, se não forem resolvidos ou reorganizados ou realinhados, sabotam os seus comportamentos que tem origem na programação.

Se isso não é resolvido a sua vida vira um ciclo de autosabotagem. Daí você acaba construindo a ideia (“crença”) de que você é que não tem jeito, porque você nunca soube e nem vai saber lidar com dinheiro e investimentos, porque não consegue se comportar da forma que os milionários se comportam. Besteira. O que talvez você não saiba e que o livro não trata é que os valores pessoais (estrutura profunda da personalidade) são muito conectados aos comportamentos: não são ruins, mas podem ter expressões ruins (ou seja, comportamentos inadequados) que geram ações inadequadas e, portanto, resultados insuficientes diante da sua expectativa.

E esse ponto que acabei de abordar é o que o autor chama de “modelo de dinheiro” que é possível ser modificado sim, mas não é um processo rápido, não é um processo simples, não é um processo mágico. Os únicos caminhos que eu conheço para modificar a estrutura de valores de uma pessoa adulta é ou 1) através de um acontecimento emocional muito forte (como um trauma, a perda de um ente querido, o nascimento de um filho ou algo muito forte emocionalmente) ou 2) através da reprogramação consciente através da PNL com a finalidade de tornar os processos, as programações inconscientes. A ideia de reprogramar os valores é: simplesmente fazer (do jeito certo), sem pensar.

E sim, eu sei fazer isso através de terapia com PNL, mas reitero: não é rápido, não é simples e não é mágico. Demora; é um processo que pode demorar algumas semanas e até meses. E tem que saber fazer e fazer bem feito, porque senão pode bagunçar bastante a vida do indivíduo. Além do propósito ser discussão de crenças, talvez também seja por isso que o livro se limita a não navegar nessas águas mais profundas.

 

Espero que esteja gostando do primeiro episódio de resenha crítica sobre o livro Os Segredos da Mente Milionária! Se você já leu o livro talvez agora tenha uma melhor compreensão sobre determinadas seções na parte 1 que eu entendi somente depois de me formar como Master Practitioner em PNL; se você ainda não leu o livro e se interessou é uma leitura que vale a pena, pois pode ampliar seus horizontes. No próximo podcast vamos começar a tratar da segunda parte em que o autor expõe os 17 arquivos de riqueza.

 

Se você gostou curta, comente e compartilhe nossas publicações do Dicas Curtas nas redes sociais. Ficou com alguma dúvida? Primeiro entre no grupo do Investidor Inteligente no Facebook e, depois, poste sua pergunta o mais completa e clara possível, pois estarei à disposição para esclarecer todas elas. Talvez, quem sabe, seu questionamento pode até gerar um podcast sobre o assunto! Se quiser ajuda específica, basta entrar em contato comigo para conversarmos e combinarmos, ok!?

 

Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente no Spotify e no Deezer.

 

Agora um anúncio muito importante:

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de apoiadores?

 

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você estará contribuindo com o Dicas Curtas para alcançar mais pessoas, incluir novos experts e oferecer mais valor para você; talvez você tenha conhecido o Investidor Inteligente por conta desse tipo de incentivo.

 

Além disso, você terá acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar aquelas dúvidas ainda não respondidas ao vivo com o expert de sua preferência.

 

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

 

O link vai estar disponível na descrição e na transcrição desse episódio!

 

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica para a sua vida financeira!

 

Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!

Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This