O grande problema é que a vida moderna tornou uma eterna correria onde o tempo é  capital cada vez mais escasso, falta tempo para ir ao mercado, falta tempo para cozinhar, falta tempo até para fazer uma simples refeição e assim vamos construindo uma rotinas de hábitos alimentares que são um verdadeiro desarranjo de comportamentos nocivos a nossa saúde que vai muito além do sobrepeso.

Pesquisa do Instituto Nacional de Câncer e Ministério da Saúde do Brasil apontam que mais de 600 mil novos casos de câncer devem surgir no Brasil a cada ano. O mais preocupante e desafiador e que um terços desse casos poderiam ser evitados se a rotina alimentar fosse mais saudável.

Uma desordem causada por um estilo de vida automático e funcional as condições impostas pelo acaso da rotina da vida nos grandes centros urbanos o que torna um grande desafio quando o assunto é mudar e adquirir novos costumes a ponto de construir uma alimentação mais assertiva, harmônica e saudável.

Mas, com uma boa dose de compreensão, quem sabe possamos projetar luz sobre o abismo da escuridão da falta de tempo e entendimento, atuando na raiz do problema e encarando nossas refeições e como nos nutrimos por um todo de maneira mais sábia.

Ouça agora este podcast!

Ouça “100 Como construir um rotina alimentar mais assertiva, equilibrada e saudável?” no Spreaker.


Aqui é Fábio Jones “O Cara da academia” do “Dicas Curtas” eu sou Personal Trainer, um entusiasta do comportamento humano e apaixonado pelo desenvolvimento pessoal, eu trarei pra vocês semanalmente um conteúdos riquíssimo que vai ajudá-lo cuidar da saúde, aumentar sua autoestima e fazer de você uma pessoa mais saudável, entusiasmada e vibrante, tudo isso através da essência da atividade física.

Mas para que você possa realmente aproveitar todo conteúdo que esta por vir, não esqueça de assinar nosso podcast, assim você não perderá as recomendações DO CARA DA ACADEMIA do Dicas Curtas.

E agora vamos para o que interessa!

Provavelmente VOCÊ já tentou inúmeras vezes mudar ou construir uma nova rotina alimentar, que fosse mais equilibra, através de dicas que viu em alguma revista, em um site ou uma orientação  de um amigo ou amiga que de alguma forma passou por algum processo de mudança nesse campo.

Entretanto, provavelmente, VOCÉ está aqui me ouvindo, por que talvez tenha fracassado tantas vezes quanto tentou.

E como tantas outras pessoas, certamente VOCÊ chegou a ir bem no inicio, mas tão logo, lá estava VOCÊ novamente com os velhos e desarranjados comportamentos alimentares.

E a cada tentativa frustrada VOCÊ se sente a pessoa mais indisciplinada e sem força de vontade, uma sensação que traz decepção e rouba suas energias a ponto de não querer encara o problema de frente.

E sei exatamente o que VOCÊ está passando ou passou e sei porque isso acontece.

E uma das primeira causas, e tentar realizar mudanças súbitas e radicais, mas existem outros motivos pelos quais você encontra tanta resistência para construir e cultivar uma rotina alimentar mais assertiva e é sobre esses que eu quero falar,

De uma maneira mais profunda, acredito que o maior motivo é seja a falta de compreensão de nossa relação com os alimentos, com as refeições e o sentido de como nos nutrimos por um todo.

Comer pode ser uma religião para alguns, ou uma restrição; para outros, um luxo – ou um sacrifício.

Veja bem, todos nós temos um sentimento intimo relacionado a maneira como nos alimentamos, construído a partir de fatores sociais, econômicos, culturais, comportamentais e psicológicos.

Ou seja, nosso comportamentos alimentares foram forjados através do ambiente ao qual fomos expostos ao longo de nosso desenvolvimento, por trás de nossos comportamentos alimentares sempre existirá um contexto sociocultural e questões emocionais relacionadas que influenciam diretamente em nossas decisões sobre o que comer ou não e, não considerar a complexidade desse fato é negligenciar a máxima de que cada individuo e tão especial quanto único e essa falta de compreensão por vezes é o que inviabiliza mudanças verdadeiramente sustentáveis mas, em contrapartida, entender isso pode contribuir de maneira significativa para que sejamos capazes renovar o modo como nos alimentares hoje.

Em outras palavras, chegou o momento de aprendermos a trabalhar sobre a causa e não sobre o efeito.

Eu costumo dizer que nós só somos capazes de curar aquilo que se tem um diagnóstico, e sem querer parecer pleonástico precisamos tratar a causa e não de efeito.

O primeiro passo é fazer um levantamento de nossos comportamentos alimentares, um verdadeiro trabalho de autoconhecimento, construir um diagnostico geral para que possamos, então, buscar uma solução pessoal e viável.

Tenha em mente que os alimentos que você coloca pra dentro do seu corpo são responsáveis por te dar mais energia e disposição e quanto mais qualidade tiver esses alimentos mais você sentira dispostos para suas atividades diárias.

Aqui vão 4 passos para você começar a construir sua rotina alimentar mais assertiva.

Responda as seguintes perguntas e faça uma analise profunda sobre suas resposta.

1 – Por que você come?

Essa é uma pergunta poderosa pra você começar a compreender o por que você escolhe as comidas come.

Quais os critérios você leva em consideração para escolher o que colocara para dentro do seu corpo?

Quando está no mercado fazendo compras ou escolhendo algo no cardápio de um restaurante o que mais te impulsiona da decidir?

Suas decisões são baseadas em sabor, textura, conveniência, saúde ou mais disposição?

Lembre-se de que quase todas as decisões em nossas vidas partem em um nível mais profundo sobretudo, por conta de ligações emocionais.

O ponto aqui é o seguinte:

Caso queiramos tomar decisões mais coesas e acertadas no que diz respeito a nossa alimentação é crucial reexaminarmos essas respostas de maneira que a partir delas possamos valorizar os benefícios e considerar as consequências daquilo que estamos ingerindo.

2 – Quando comer?

Você saberia dizer os horários exatos de todas as suas refeições diárias?

Eu sei que cada pessoa tem uma agendas, um ritmo e estilos de vida único que pode simplesmente não permitir isso, mas faz se de grande importância que sejamos minimamente capazes de mapear nossas rotina para melhorar os comportamentos e tentar construir uma rotina mais bem elaborada.

Enquanto você não conseguir ter uma clareza razoável sobre isso, você será eternamente refém do acaso.

3 – O que comer?

Partindo do pressuposto que você foi capaz de compreender os motivos pelos quais toma suas decisões em relação aos alimentos e que mapeou minimamente os intervalos de suas refeições, talvez agora, você ja tenha a capacidade de fazer escolhas melhores e que se alinhem tanto com o sentido pessoal das refeições para você quanto a sua rotina diária.

4 – Quanto comer?

Essa é uma resposta que virá com o tempo ao ponto que você vai se conhecendo em um nível mais profundo no que diz respeito aos seus comportamentos alimentares, depois de construir rotina bem elaborada, com horários pré estabelecidos e com melhores escolhas sobre o que comer, naturalmente você passa a ter um senso de quanto deve comer em cada refeição ou mesmo quando sua vontade de comer não passa de um questão emocional relacionada a ansiedade.

Comece a colocar isso em prática e caminhe na direção da mudança, eu sei que você ja tentou outras vezes, mas lembre-se que o sucesso é um processo continuou de esforço. E aqui temos mais uma oportunidade para que você siga evoluindo, desenvolvendo seu autoconhecimento enquanto contribui de maneira positiva com sua saude.

O poder de transformar magicamente nossas vidas esta na habilidade de explorar nossas percepções definir nossas necessidades, resolvê-las e fazer com que as coisas trabalhem a nosso favor.

Para todo esforço haverão múltiplas recompensas e você com certeza merece o melhor!

Espero que tenha gostado do episódio de hoje!

Se você gostou curta, comente e compartilhe o Dicas Curtas em suas redes sociais.

E caso fique com alguma dúvida me procura no grupo do O cara da academia no Facebook, pois estarei a  disposição para esclarecer todas elas.

Assine e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o O cara da Academia no Spotify e no Deezer.

Sabia que a partir de agora você também pode ajudar o Dicas Curtas a crescer ainda mais fazendo parte do grupo de apoiadores?

Com incentivos a partir de 1 real por mês, você ajudará o Dicas Curtas a alcançar mais pessoas, incluir novos experts, e claro, ter acesso ao grupo de apoiadores no Facebook para receber conteúdos especiais e ter acesso a lives exclusivas para poder tirar suas dúvidas ao vivo com o expert de sua preferência.

Para ser um apoiador basta acessar o site: apoia.se/dicascurtas.

O link vai estar disponível na descrição do episódio!

Ficamos por aqui e até a próxima semana com mais uma dica do O cara da Academia!

Até a próxima semana.

Como começar o ano motivado | O Cara da Academia

Pin It on Pinterest

Share This