Ouça agora este podcast!

“051 Saúde bucal – Parte 2: Cinco dicas para manter a saúde bucal!”

Você provavelmente já teve alguma doença bucal, seja ela cárie, aftas, sangramento gengival ou até mesmo halitose? Mas afinal, o que fazer para não ter esse tipo de doença? Como se prevenir? Será que estou cuidando direito da minha boca?

Olá, aqui é Abílio Seronni, seu Doutor Saúde, do dicas curtas e se você quer sanar essas dúvidas, fique comigo para aprender mais sobre dicas para blindar a sua boca das doenças orais.

 

Então vamos lá!

 

Lembro-me quando era criança, na década de 80, quem usava aparelho ortodôntico eram somente as pessoas ricas, o aparelho custava o preço de um carro, na época, era o valor de um fusca e a manutenção era o valor de um salário mínimo. Fio dental! Imagina! Meus pais compravam só para eles e olha lá. Hoje, você anda pelas ruas e encontra gari varrendo com aparelho ortodôntico na boca, fio dental, você compra rolos de 500 metros e usa até para soltar pipa.

Mas com todas as facilidades de hoje, o número de adentados, ou seja, pessoas sem dentes ainda é assustador! Nunca tivemos tantas pessoas ”banguelas” como hoje!

Vamos aos dados, segundo o IBGE, 16 milhões de brasileiros não têm nenhum dente na boca, representa 11% da população brasileira, e o mais curioso é que as mulheres  representam 13% e os homens apenas 8%. Acredito que seja por causa da compulsão por doces no período pré-menstrual associado à falta de higiene,  que as mulheres lideram este ranque. Acima dos 60 anos de idade essa taxa sobe substancialmente para 41%. Realmente o resultado da pesquisa reflete o descaso da população com a saúde bucal. Segundo a organização Turma do Bem, projeto odontológico que atende pessoas carentes, a falta de higiene bucal afeta os brasileiros já a partir da infância. De acordo com a organização, cerca de 30 milhões de crianças brasileiras nunca foram ao dentista.

O problema continua caindo na base da pirâmide evolutiva, ou seja, na educação.  Não adianta dar a vara de pescar para população se não ensinarmos ela a pescar. 

Do mesmo modo, não adianta baratear o fio dental se a população não tiver o hábito de passar o fio dental da maneira correta. Aqui entra um problema sério, pois já vi até colegas dentistas ensinando o uso do fio dental de forma errada.

Agora que você aprendeu que o grande problema da saúde bucal está na educação, vamos aprender 05 dicas de como fazer.

Antes de falar das dicas, eu te pergunto: você sabia que muitas pessoas buscam o tratamento ortodôntico com objetivo puramente estético, mas que é impossível corrigir a estética sem corrigir a função! Isso mesmo, um é dependente do outro e vice-versa, quem busca corrigir a função mastigatória e não se importa muito com a estética acaba levando a estética como bônus, pois a harmonia da oclusão, da boa mordida, só ocorre quando a estética e a função andam de mãos dadas.

 

Agora, preste atenção nas dicas:

Dica 01: Higiene – a ferramenta número 1 é sem dúvida o fio dental. Não se passa o fio dental entre dente e dente. Deve passa ló entre dente e a gengiva. Muito comuns pessoas que perdem um dente e ali naquela falha dentária não passam fio dental por isso os próximos dentes comuns a se perderem são os dentes adjacentes àquela falha dentária. Outro erro comum é usar o fio contaminado em outra região dentária, isso pode transmitir a contaminação de um dente para outro. Língua deve ser higienizada um dia sim um dia não, todos os dias pode alterar a florar bacteriana bucal. Enxaguante bucal, deve ser consumido apenas em caso de pós cirurgia, caso contrário, também poderá alterar a flora bacteriana bucal. Escovação deve ser no sentido contrário a gengiva, movimentos de “vassourinha”, pra lá e pra cá, machucam a gengiva causando retração gengival e exposição da raiz.

Dica 02: Dieta – aqui a dica é clara, o açúcar é o grande vilão. Cortando o açúcar, corta se também a cárie e ajudam a prevenir tantas outras doenças como diabetes, obesidade, hipertensão e doenças coronarianas. Alimentos ricos em fibras como maça e laranja ajudam a desorganizar a placa bacteriana causadora de doenças orais. Evitar alimentos ricos em gorduras hidrogenadas como óleo de cozinha (girassol e canola), margarina, glúten das bolachas recheadas, a farinha de trigo do pãozinho e o leite de vaca previne inflamação do intestino consequentemente evita a manifestação de doenças auto imune como aftas e língua geográfica;

Dica 03: Suplementação com vitamina K2 – a vitamina K tem inúmeros vitameros e a K2 é um subtipo de vitamero classificado como a verdadeira vacina anti-cárie, pois ela é responsável por captar o cálcio depositado nas artérias e levar para o dente, promovendo a remineralização do esmalte dentário. A dica é consumir vísceras como fígado de boi, queijos amarelos e natto, uma comida fermentada a base de soja consumida pelos japoneses. Esses alimentos são ricos em vitamina K2.

Dica 04: Autoexame – é comum aparecer pacientes no meu consultório que apresenta algum tipo de lesão como manchas brancas, verrucosas, em forma de couve flor, sangramentos e passam dias e semanas despercebidas, pois muitas lesões são indolores, não causam desconforto ao paciente, e vão crescendo silenciosamente na boca até atingir um grau de severidade maior. Portanto, a dica é sempre abrir a boca em frente ao espelho e colocar a língua para fora, e ver o dorso, o ventre, a lateral da língua, as bochechas, o lábios superior e inferior, observar se ao passar o fio dental, se apresenta sangramento. Sempre que tiver sangramento, apresenta foco de contaminação e essa contaminação poderá em algum momento da vida afetar o órgão mais fraco, causando uma insuficiência renal, hepática e até mesmo cegueira e coronariopatites. 

Dica 05: Tratamento ortodôntico – saiba que 98% da população brasileira necessitam de tratamento com aparelho dentário. Os 2 % restante geralmente se encontram nas tribos indígenas onde os povos não se misturam para acasalar. A dica é corrigir os seus dentes para que a sua mordida fique correta, facilitando a higienização, principalmente dos dentes antero-inferiores, onde ocorre o maior índice de dentes encavalados, tortos e é onde forma mais tártaro, aquela placa de bactérias calcificada responsáveis pela doença periodontal, a doença da gengiva, mau hálito, perda dentária, retração gengival e por aí vai, sem contar que dentes tortos dificulta o bom trituramento dos alimentos, causa de problemas na coluna e sem contar que não é nada estético. Vamos aproveitar que a tecnologia nessa área cresceu muito e que o tempo de tratamento reduziu significativamente.

Dica Extra: Revisão odontológica semestralmente– remoção de tártaro é uma necessidade fisiológica, assim como o carro tem que trocar de óleo em média 6 em 6 meses, seus dentes também precisam remover os tártaros de 6 em 6 meses pois a escova e o fio dental são ferramentas insuficientes para remove-lós. A dica é ter um profissional de confiança e atualizado para estarem te oferecendo sempre tratamentos inovadores.

 

Antes de seguir as dicas, consulte sempre um profissional capacitado.

A lista completa das principais dicas de saúde bucal você encontra no link da descrição.

link: http://seronni.com.br/saudebucal

 

Resumindo, existe um conjunto de medidas acessíveis para ajudar você ter um sorriso perfeito e saudável.

Se você ainda não se atentou para as principais dicas de saúde bucal, comece a prestar a atenção, comece a praticar as dicas que você vai iluminar o seu sorriso. No próximo episódio vamos falar sobre saúde bucal, parte 3, tratamento de canal – será a raiz do problema?

Então, o que você achou dessas dicas, qual assunto você gostaria de saber mais a respeito?

Ficou com alguma dúvida?… Venha ser meu aluno, cadastre se na nossa consultoria online e venha fazer parte da nossa comunidade no Facebook O Doutor Saúde.

Curta, comente e compartilhe usando o Itunes e assine este podcast no seu dispositivo Apple, através do aplicativo podcast ou no seu dispositivo Android usando o aplicativo podcast da sua preferência, assim você fica sabendo sempre quando tiver um novo episódio, e é claro, estamos também no Spotify e no Dezzer.

Continue acompanhando este podcast eu sou Abílio Seronni, seu doutor saúde do dicas curtas.

Um Abraço e até a próxima semana.

 

Pin It on Pinterest

Share This