Ouça agora este episódio!

“165 Usando seu cartão de crédito de forma (mais) inteligente – Entrevista com Guilherme Petroli, especialista em cartão de crédito e otimi”

Você sabe como usar bem o seu catão de credito?

Sabe das diferentes possibilidades para receber benefícios, vantagens e fazer do seu cartão de credito um grande aliado em suas finanças?

Hoje vamos tratar desse assunto e de vários outros relacionados com um convidado especial, especialista em cartão de crédito. Continua acompanhando o podcast para abrir sua cabeça para possibilidades das quais você pode estar perdendo e nem sabe!

Você está escutando o podcast do Investidor Inteligente; todas as semanas você pode nutrir a sua vida financeira com informações gratuitas de qualidade, apresentadas de forma bastante harmônica, lançando luz sobre diversos assuntos relacionados à finanças e investimentos.

Eu sou Phillip Souza, terapeuta financeiro especialista em inteligência financeira, treinador e palestrante, consultor e educador financeiro, o expert em Finanças e Investimentos do Dicas Curtas; tenho o importante desafio de te ajudar a destravar a sua mentalidade e entender que a prosperidade também é para sua vida: usando bem o seu dinheiro você pode desfrutar de qualidade de vida, fazer com que ele sobre e investi-lo para realizar seus sonhos e objetivos! Isso tudo para que você possa evoluir em seu comportamento a partir da desconstrução, reconstrução e transformação da sua mente ampliando sua percepção, aprendendo, evoluindo e se comportando de forma mais sábia e próspera em relação às suas finanças, transformando-se em um investidor ainda mais inteligente.

Esse e os outros podcasts do Dicas Curtas são gratuitos. Portanto, você pode seguir e assinar agora o Investidor Inteligente nas diferentes plataformas de podcast em seu smartphone para ficar por dentro com todas as informações, não perder nenhuma dica e acompanhar todas as semanas os novos episódios para poder usar bem o seu dinheiro no presente e investir pensando no futuro!

Phillip Souza: Hoje nós vamos falar com o Guilherme Petroli. Meu amigo e também educador financeiro especialista em otimização de gastos com cartão de crédito e organização financeira. Seja muito bem-vindo ao podcast do investidor inteligente, Guilherme!

Guilherme Petroli: Obrigado Phillip! Fico lisonjeado pelo seu convite e com certeza eu vou contribuir bastante com a otimização financeira com cartão de crédito das pessoas, um assunto pouco explorado pela maioria das pessoas que eu tenho certeza que vai agregar bastante

PS.: Maravilha Guilherme! E sendo bem objetivo já vamos entrar direto no assunto: o que que é otimização financeira com cartão de crédito?

GP.: Otimização financeira algo bem simples: é quando você aproveita os gastos que você já faria normalmente e consegue ganhar algo em troca deles: seja um cashback, seja milhas, seja pontos do cartão de crédito (que posteriormente podem ser transformados em milhas e ainda com bônus) e às vezes também você pode ganhar um prazo para que o dinheiro que você ia pagar a fatura do seu cartão de crédito consiga render: hoje a gente tem diversos investimentos com liquidez diária que você pode deixar seu dinheiro rendendo para daí sim pagar a fatura do seu cartão de crédito.

Fazendo isso você ganha outros bônus: às vezes como isenção da anuidade do seu cartão de crédito, transferindo gastos como luz, água, telefone para fatura do seu cartão de crédito, você consegue aumentar o volume de gastos no seu cartão de crédito e conseguir isentar a anuidade dele. Então você que está pagando as vezes R$40, R$30, R$50 de anuidade, você otimizando seus gastos você, além de ganhar pontos e milhas, você chega a isentar anuidade do seu cartão e às vezes alguns outros bônus também

PS.: Quais tipos de bônus por exemplo?

GP.: Os bônus seriam praticamente as milhas, né? As milhas, os pontos do cartão de crédito podem ser transformados em dinheiro. Existem alguns cartões de crédito que dão cashback diretamente: então imagina que você passou combustível, você passou lá conta de luz (logo mais a gente vai ensinar como fazer uma jogadinha para você conseguir pagar conta de luz pelo seu cartão de crédito, essa é muito interessante) você consegue às vezes ganhar 1% de cashback sobre o valor da sua conta de luz! Então você gastou R$1000, R$10 volta para você – isso tudo legalmente: o que é melhor parte! Então você pode ter várias coisas aí!

PS.: Mas vamos lá Guilherme: cartão de crédito nessa brincadeira, ele é amigo ou é vilão?

GP.: Phillip, essa pergunta assim como a maior parte das perguntas de educação financeira como as pessoas perguntam “ah será que essa ação é boa ou não é?” a resposta é: depende. Vou comparar o cartão de crédito como uma arma: a arma por si só ela faz algum mal? Não: depende da mão de quem tá usando. Então o cartão de crédito também depende de quem está utilizando-o.

Para uma pessoa descontrolada financeiramente, que não tem uma inteligência emocional, ela vai ser um vilão por que? Porque a pessoa vai entender o cartão de crédito, o limite de crédito como uma extensão do salário dela, como a extensão da capacidade de pagamento dela. Vai sim endividar e a gente sabe que vai ocorrer toda aquela bola de neve. Agora se cair nas mãos de uma pessoa com inteligência financeira já acentuada, já bem evidente, aí sim ele se transforma numa arma geradora de riqueza. Ele é um dos maiores aliados que você pode ter na geração de riqueza e com diversos outros benefícios também.

Ainda mais se a pessoa gosta de viajar: tem cartão de crédito que ajuda muito nessa parte fazendo você economizar muito dinheiro

PS.: E a gente sabe que tem alguns cartões de crédito que não têm anuidade. Em compensação tem outros que tem anuidade. Compensa pagar anuidade no cartão de crédito, Guilherme?

GP.: Olha de novo a resposta é: depende. Eu não vou dizer que cartões zero-anuidade são os melhores. Às vezes a pessoa está utilizando aqueles cartões de banco digital, acha que tá arrasando e não tá pontuando, não tá ganhando o cashback – a pessoa tem que pagar para poder ter um programa de anuidade, um programa de Recompensas, um programa de pontos desse cartão. Coisa que às vezes você mesmo pagando anuidade nesse cartão e tendo um programa de recompensa de pontos, já diretamente vinculado ao cartão, você consegue recuperar esse dinheiro através dos bônus, através das milhas que você vai acumular nesse cartão.

Então, depende. Em geral não compensa, tá? Às vezes a pessoa tá com cartão internacional que não pontua, que não faz nada e ainda te cobra uma anuidade. Para esses cartões, cancele. Se você não vai pontuar, se você não vai fazer tipo de coisa, então parta para cartão de banco digital que tem anuidade zero. E logo também eu vou ensinar uns cartões de banco digital que te dão cashback e são zero-anuidade: você não faz nada e ainda ganha um retorno para isso.

Existe também outra coisa que você pode tentar fazer: por mais que o seu cartão cobre anuidade, você tem duas formas de isentar anuidade. Alguns cartões já te dão uma política clara de isenção falando assim: “olha: a anuidade vai ser isenta se você gastar R$2000 por fatura”. Beleza, gastou dois mil, zero anuidade. Olha que coisa boa: você pontua, você tem benefícios e ainda vai ser a sua anuidade.

Ou você pegando seu telefone e ligando no banco e sendo chato. Vai ter que ser chato, vai ter que dar uma chorada ali, vai ter que falar com seu gerente do banco, vai ter que ficar algumas horinhas lá no call center do seu cartão para chorar e isentar a anuidade argumentando tudo que você pode argumentar: que você gasta bem, que você paga a fatura em dia, que outros cartões ofereceram benefícios semelhantes e zero-anuidade. Você tem que utilizar uma gama de argumentos para conseguir. Mas é possível sim, tá?

Então minhas recomendações são essas: ou buscam cartão zero-anuidade ou renegociar a sua anuidade

PS.: Mas vamos lá Guilherme: como é que eu escolho, então, o melhor cartão de crédito, já que a gente tem vários cartões disponíveis, com várias características diferentes? Qual que é melhor nesse mundo de cartões?

 

GP.: É bem complicado essa parte Phillip, porque existem mais de 200 tipos de cartões de crédito. São bandeiras diferentes: Visa, Master, Elo, American Express, diversas bandeiras de cartão, aí tem os internacionais, os gold, Platinum, cartões Black – é muito complicado

 

Mas existem algumas técnicas, alguns atalhos que as pessoas podem fazer para selecionar o melhor cartão para ela: porque o que é bom para mim, não é bom para você; o que é bom para você, não é bom para outra pessoa, entende?

 

Então separei três coisas aqui que vai ajudar muito na hora de escolher o melhor cartão.

 

A primeira faixa seria por faixa de gastos. Quanto você gasta na sua fatura de cartão de crédito mensal? Porque não adianta às vezes eu recomendar para você um cartão Platinum, por exemplo, um Itaucard Tudo Azul Platinum, ele vai tentar anuidade acima de R$4000 que você gastar. Mas você gasta R$2 mil. Vai compensar você ter esse cartão? Não vai porque você vai pagar lá R$40 quase R$50 de anuidade nesse cartão, então acaba inviabilizando. Mesmo otimizando seus gastos, pagando conta de luz, pagando conta de água, se você não atingir esses R$4000 acaba por inviabilizar você ter esse cartão, porque você não vai isentar a anuidade. Agora se sim você isenta esse cartão talvez seja bom para você. Ou esse cartão não vai ser bom porque ele é vinculado à companhia aérea Azul; você não voa por essa companhia aérea, você voa pela Gol. Então não vai compensar, entendeu? Então tudo vai depender. Então por gasto: quanto você gasta?

 

Vai depender por renda. Porque também existem cartões que você, os cartões Black, você não vai conseguir um cartão Black se você não tiver uma renda mínima. Então não adianta falar assim: “ah, mas eu divido o meu cartão com a minha mãe, com a minha irmã e minha família inteira passa as compras no meu cartão depois eles me dão um dinheiro”. Mas na hora de solicitar um cartão que comporte todos esses gastos e que faça sentido você ter um cartão melhor por causa dos seus gastos você não ter a renda necessária para ter esse cartão. Então é o segundo ponto que as pessoas tem que analisar

 

E o terceiro ponto é por necessidade. Como eu falei: tem cartão Tudo Azul que ele é vinculado diretamente a companhia aérea Azul – você vai acumular milhas na Azul essas milhas podem ser convertidas em passagens da Azul. Ele te dá diversos benefícios como 10% de desconto nas passagens da Azul, te dá duas bagagens aéreas gratuitas despachadas por voo de 23kg, você tem marcações de assento. Então você viu que esse cartão tem diversas vantagens? Mas para o programa da Azul, da linhas aéreas Azul. Então é um excelente cartão? É. Mas para quem voa na Azul. Para quem voa na Smiles-LATAM talvez já não compense.

 

Então você tem que analisar esses três pontos: será que os meus gastos vão permitir que eu isente a anuidade? A maioria dos cartões hoje já tem uma política clara de isenção: alguns cartões isentam com R$8.000, alguns cartões com R$10.000 que são segmentos de alta renda; cartões de média renda, intermediário, R$4.000, R$5.000; os de baixa renda já isentam com R$2.000. Ou se você mesmo assim não consegue atingir essa renda mínima, você tem uma baixa renda, está no começo da sua vida financeira, às vezes no estágio, essas coisas, você já pode sim partir então para cartões de bancos digitais.

 

Um cartão excelente que eu adoro recomendar para as pessoas é o cartão da Méliuz, é o cartão emitido pelo Banco Pan. Por quê? Acima de R$750 que você gasta na sua fatura mensal você já ganha um cashback de 0,5%. Então por exemplo: você gastou R$1000, R$5 é voltado em cashback em dinheiro para você e quando você atinge R$20 você resgata esse saldo para sua conta corrente. Acima de R$1500 gastos você ganha o cashback de 0,8 %.

 

Então imagina: você que tá passando no seu cartão combustível, tá passando compras de supermercado, você não tá ganhando nada. E ao utilizar o cartão Méliuz você ganha quase 1% de volta de todos os seus gastos que você faria normalmente.

 

Então é um benefício que não só o cartão Méliuz possui. Necessariamente cartão Méliuz te dá um cashback diretamente, assim como o cartão Mooba, o cartão do Banco Inter. Só que o do Banco Inter terá apenas 0,25%, é bem pouco, então acaba não compensando; eu já parto para o Meliuz – e o cartão Mooba infelizmente faturas abaixo de R$1500 ele cobra R$15 de tarifa do cartão. Então o Méliuz é isento de tarifa assim como a conta do Banco Pan. Então é uma vantagem que os cartões te dão.

 

E quanto mais alta renda mais vantagem de os cartões vão te dar: são mais pontos por dólar gasto que esses pontos podem ser transformados em milhas. Existem cartões que dão acesso as salas VIPs dos aeroportos; então se você viaja bastante você pode ter uma sala VIP e na sala VIP você consegue economizar dinheiro com água, com bebidas com comida, então ao invés de pagar aquela coxinha de R$20 lá no aeroporto você consegue simplesmente comer ali gratuitamente só apresentando seu cartão. Fora diversos outros benefícios como eu falei: o da Azul tirar check-in prioritário, embarque prioritário te dar vários benefícios.

 

Então sempre busquei cartões que te dão benefícios para aquilo que te atende. Por exemplo: eu não viajo tanto, compensa era um cartão tudo azul? não viajo não compensa. então às vezes um cartão que acumule milhas para depois eu revender essas milhas, que já é uma técnica um pouco mais avançada, já me serve mais.

 

Então para escolher o melhor cartão, resumindo de novo:

  • por gasto: se o gasto isenta ou não a anuidade desse cartão;
  • por renda: a sua renda é o suficiente para você pedir um cartão bom?; e
  • por necessidade: qual que é a sua necessidade? É viagem? A sua necessidade é só ganhar um cashback dos seus gastos, você quer só fazer uma renda extra com esse cartão (que também é possível, olha só)

 

Então tudo vai depender desses três pontos.

 

PS.: Que maravilha! Cheio de dicas, mas ainda não acabou. E por que que você considera, Guilherme, que o cartão de crédito é o maior aliado na construção de riqueza?

 

GP.: Porque você simplesmente utiliza o dinheiro dos outros: você faz com o banco o que ele faz com você. Eu vou explicar porque: imagina que você não ganha desconto pagando uma compra à vista ou pagando uma conta no débito. Utilize o seu cartão de crédito e parcele em quantas vezes der. Parcela no máximo de vezes. É claro que essa técnica é uma técnica avançada para pessoas com controle financeiro: se você não tem controle financeiro, evite fazer parcelas, ok?!

 

E partindo de um pressuposto que você tem o dinheiro para pagar à vista. Chegou na loja “ah eu quero comprar essa geladeira R$2000 tem desconto à vista? Não”. Você fala “mas não tem nenhum descontinho, nem a taxa do cartão vai dar? Não”. Beleza, então no crédito é o mesmo preço? É. Beleza, parcela em 12 vezes e você pega e deixa esse dinheiro rendendo você deixa seu dinheiro aplicadinho.

 

Além de você acumular pontos e milhas no seu cartão de crédito, imagina que você tem um cartão da Tudo Azul, você vai acumular milhas na Tudo Azul ou um cartão da Meliuz você vai ganhar cashback, de quebra aí você já ganha um cashback, se a sua fatura atingir ali acima de R$1.500 é 0,8%. Então imagina que de R$2.000 você ganha R$16 de cashback nessa geladeira e você vai deixar o seu dinheiro rendendo e vai pagando parceladamente a sua fatura. Então você vai deixando o seu dinheiro rendendo e vai conseguindo pagar a sua fatura. Então você ganha um cashback a mais porque o seu dinheiro rendeu enquanto você estava esperando que rodassem as faturas para quitar, já que a empresa não quis te dar um desconto.

 

Além de que existem algumas operações em um mercado chamado “mercado de milhas” que funciona como se fosse uma bolsa de valores. As milhas são como se fossem ações, digamos assim: você pode comprar milhas e pode vender milhas. E tudo vai depender da oferta e da demanda. Então as vezes você consegue comprar um pacote de milhas, digamos assim, 1.000 milhas, 200 mil milhas, 500 mil milhas a R$17,50 e você pode vende-las R$21. Só que qual que é o pulo do gato aqui: você passa o seu cartão de crédito e parcela essa compra em 12 vezes e nessas 12 vezes você vai ter um capital de giro. Claro tem que ser prudente: você não pode deixar de pagar a fatura do seu cartão e durante os doze meses você pode buscar em alguns sites como MaxMilhas ou Hot Milhas: existem diversos intermediários que compram suas milhas para revender e eles te pagam.

 

Ou seja, eu peguei e comprei 100 mil milhas à 17,50, ok? Beleza, comprei 100 mil milhas a 17,50; fui na Hot Milhas, cotei essas milhas e as vendi a R$21. Eu ganhei 3,50 por milhas; eu vendi 100.000 milhas ou 100 milheiros, ok?! Quanto que eu ganhei? R$350. Só que eu vou receber da Hot Milhas com 45 dias. E eu vou ter parcelado em 12 vezes. Então olha o pulo do gato: eu recebo o dinheiro total antes das milhas que eu vendi e tô pagando-a em 12 vezes. Você usa o dinheiro do banco para fazer render. Então o cartão de crédito é o maior gerador de riqueza se você utilizar ele dessa forma. E outra: comprando as suas milhas com cartão de crédito parcelando em 12 vezes, você acumula mais milhas porque o seu cartão vai pontuar: você fez uma compra pelo cartão de crédito. Então você consegue fazer um juro composto aí.

 

Ou você pode fazer que nem eu mesmo faço. O quê que eu faço: eu pego e utilizo de técnicas de compra e venda de milhas, consigo controlar ali, ver um pouco a variação no mercado e com o lucro eu pego e faço minhas viagens, entendeu? Então é como se eu vivesse com a renda dessas operações para poder viajar. Eu praticamente, em algumas viagens, eu desembolso muito pouco, além de ganhar diversos benefícios na compra de passagem, essas coisas, subindo de categoria nas companhias aéreas, que é um assunto um pouco mais denso. Mas rapidamente: você ganha bagagem despachada, você ganha check-in prioritário, essas coisas – fazendo todas essas técnicas aí

 

Então com cartão de crédito eu consigo parcelar a compra, receber antes e deixar meu dinheiro rendendo e vou pagando parceladamente e acumulando mais milhas

 

PS.: Só importante lembrar as pessoas que estão achando essas estratégias relacionadas a cartão de crédito, milhas e tudo mais que é muitíssimo importante ter bastante controle financeiro. Como você disse antes: uma pessoa que é descontrolada financeiramente ela pode se embolar e na verdade pode se endividar de uma forma espetacular, né? Porque querendo ou não a gente tá mexendo com crédito, a gente tá mexendo com investimento e tem que ter organização.

 

E falando de organização, como que nós podemos otimizar os nossos gastos usando o cartão de crédito?

 

GP.: Beleza. Só vou complementar sua fala, falando que realmente essa é uma técnica avançada para quem tem cartão de crédito: não vá fazer loucura de achar que isso é fácil. Tem riscos esse mercado: às vezes as regras das milhas podem mudar, as regras do cartão de crédito podem proibir você de acumular milhas; às vezes você vende e a pessoa pede reembolso da passagem e aí você tem que devolver o dinheiro para intermediária. Essas estratégias têm risco. Nenhum investimento, seja em Bolsa de Valores, essas coisas, você pode sim perder.

 

Então não façam achando que é 100% de certeza. Nenhum investimento de risco é 100% de certeza. Em renda variável a gente não mexe com certezas. Pode subir, pode descer, pode perder, pode ganhar, ok?

 

Voltando assunto: como podemos otimizar os nossos gastos? A gente pode otimizar utilizando aplicativos. Existem diversos aplicativos em que você pode transferir dinheiro para outra pessoa utilizando seu cartão de crédito. Por exemplo: eu vou transferir um dinheiro para você, Phillip. Esse dinheiro ao invés de sair do meu saldo em conta, ele vai debitar no meu cartão. E eu posso pegar e falar: “Phillip paga esse boleto para mim?” Eu transfiro o dinheiro para você e você paga esse boleto para mim.

 

Que nem minha conta de luz: deu R$500. Eu transfiro você R$500 e esses R$500 debitam no meu cartão e eu peço para você pagar o boleto da minha conta de luz. É como se eu tivesse pagado a minha conta de luz utilizando o cartão de crédito.

 

Então os aplicativos são Picpay (você pode transferir até R$800 por mês para alguma pessoa, um cônjuge, um amigo que que você tenha confiança) e depois entrega o boleto para ele pagar. Eu posso transferir para você e você resgata para sua com conta corrente e pela sua conta corrente você paga. Porque se você pagar um boleto lá você paga a taxa. Cuidado, muito cuidado pessoal para não pagarem taxas, tá? Cuide sempre, leia as regras do aplicativo.

 

Um aplicativo que eu adoro muito é o aplicativo ITI que é do Banco Itaú. Você também pode transferir R$500 por dia se o seu cartão não foi emitido pela Itaucard e limitado até R$5000 por mês. Então imagina, Phillip, que você tem o boleto da sua casa e vai lá é R$2000. Durante 4 dias você vai transferir, por exemplo, R$500 para sua esposa, ok? Você dá o boleto para ela e ela pega esse dinheiro que tá na conta do ITI dela e paga o boleto. Enquanto esse dinheiro debitou no seu cartão de crédito.

 

Você lembra que eu falei: às vezes você consegue aumentar os seus gastos para isentar a fatura? se o seu cartão isentaria a fatura com R$4.000 pagando esse boleto de R$2.000 e utilizando essas transferências do ITI você só precisaria gastar R$2000 para poder isentar essa fatura. Então é o melhor aplicativo que eu acho é o ITI. Porque até o Itaucard ele acabou proibindo Picpay, Recarga Pay e outros aplicativos de pontuarem seu cartão por fazer isso: apenas o ITI pontua nos cartões Itaucard. Nos outros cartões de Bradesco, Banco do Brasil segue o jogo, bola para frente que tá tudo normal, tá? Mas recomendo que utilize o ITI até porque o limite é bem alto.

 

Também temos o MercadoPago que você pode transferir até R$500 e o Recarga Pay que você pode pagar contas, seja de Luz, água, telefone pelo cartão de crédito como limite sem taxa de até R$100. Então às vezes uma conta de telefone que tá R$60, R$70 você pode pagar pelo Recarga Pay utilizando seu cartão de crédito.

 

Então do seu telefone é debitado diretamente no seu cartão de crédito que você acumula pontos e milhas e ainda pode atingir o valor mínimo ali para isentar sua fatura

 

PS.: Caramba! Muitas dicas valiosas nesse podcast da qual o Guilherme já deu o ouro entre várias e várias informações com uma boa utilização do cartão de crédito, estratégias que a gente pode usar e que muita gente nem imagina que exista e que pode estar utilizando o dinheiro de uma maneira mais inteligente, de uma maneira que a gente possa ter mais recursos trabalhando a nosso favor.

 

É claro: precisa de organização financeira, precisa de uma estratégia clara, entender como que funciona cada um desses detalhes, mas é muito bacana, muito interessante mesmo!

 

E Guilherme: Quais são as suas últimas dicas, suas recomendações? A gente já tá chegando no final do podcast; o que você gostaria de falar com o ouvinte do Investidor Inteligente?

 

GP.: Gostaria de falar cautela. Não saia executando essas dicas sem você entender profundamente, se você tiver meio entendimento sobre o assunto é bom você não fazer; se você entendeu metade do assunto não faça essas estratégias. Por que? Porque foi como o Phillip falou: se você não tem um domínio sobre suas finanças isso pode te endividar e endividar feio. Juros de cartão de crédito são os maiores juros que a gente pode ter, tá?

 

Eu também recomendo que você busque alguém que saiba fazer isso, para você poder acompanhar essa pessoa por um tempo, para você começar a entender porque surgem diversas dúvidas ao você fazer isso, correto?

 

E a última dica é: utilizem o seu cartão de crédito; não tenham medo dele. Busque se seu cartão de crédito, joga no Google mesmo, “ah cartão de crédito Bradesco tau tau tau, pontua?” Aí você lá vai ver se ele vai pontuar ou não. Se ele tiver pontuando cadastre no programa de fidelidade, porque muitas vezes… Phillip, eu já vi um caso de uma cliente de mentoria que ela não pontuava o cartão que ela gastava mais porque ela não pegou e vinculou o programa de pontuação. Então ela perdeu muitos pontos, mas muitos pontos mesmo.

 

Então até cartões de PJ podem pontuar. para você ter uma noção: você quer microempreendedor, você que é empresário e tá escutando isso, utiliza o cartão de PJ para pontuar. Por quê? Porque para ter uma PJ, uma pessoa jurídica, você precisa ter CPF; e o CPF da conta master do banco é o que vai pontuar. Ou seja do gestor, do dono da empresa. Se a empresa passa no cartão vai pontuar no CPF dele e a pessoa pode aproveitar esses pontos.

 

Passando um caso rápido: eu já vi uma empresa que fez uma obra e passou ali em média durante dois anos R$500.000 para fazer essa construção da obra, compra de cimento essas coisas e não tava pontuando… e não estava pontuando o cartão de crédito. Então imagina R$500.000: isso aí daria, fazendo uma conversão entre milhas e essas as coisas, mais ou menos R$5.000 de cashback – dependendo R$5.000 a R$10.000 de cashback.

 

Então se você é empresário saiba que o seu cartão da pessoa jurídica também pode pontuar. Consulte o regulamento seu cartão no site ou ligue para o seu gerente. Pode ligar para o seu gerente que ele tá aí para isso, para te atender.

 

Beleza, Phillip. Acho que são essas as dicas aí que eu posso passar para galera nesse curto espaço de tempo e agradeço imensamente seu convite e ouçam com carinho esse podcast, revejam ele e busquem mais informações e me sigam no Instagram @guilhermepetroli.

 

PS.: Inclusive, para a gente fechar aqui, ele é muito obrigado por sua participação é bem bacana a gente falar de um assunto que ainda não foi abordado com tanta profundidade no podcast do Investidor Inteligente, mas que também envolve o bom uso do dinheiro que através do cartão de crédito.

 

Inclusive, eu gostaria de deixar ressaltado uma coisa muito importante: o Guilherme, como especialista em otimização financeira principalmente com cartão de crédito, regularmente tem cursos, workshops bem interessantes da qual você, ao seguir ele no Instagram, vai saber quais são os próximos workshops, quais são as próximas aulas relacionadas a esse tema que vale muito a pena aprender para que você possa usar de forma mais sábia e de forma mais inteligente o seu cartão de crédito.


O podcast do Investidor Inteligente também pode ser um pouco seu! Acesse a transcrição no blog do Dicas Curtas caso queira deixar algum comentário para esse episódio! E você também pode participar mais fazendo a mesma coisa encontrando a postagem no perfil do Dicas Curtas tanto no Instagram (siga @dicascurtas) quanto na fanpage do Investidor Inteligente no Facebook. Aproveita para seguir o perfil, curtir a página e as postagens, marcar seus amigos e compartilhar com eles o que você está aprendendo aqui!

 

Caso queira, você também pode participar da comunidade exclusiva do Investidor Inteligente no Facebook, expondo suas dúvidas, dando suas sugestões de novos temas e apresentando postagens que agreguem à comunidade: para manter o grupo saudável, só não vale postar spam e nem publicidade, ok?!

 

Todos os links estão na transcrição no blog e na descrição dos episódios.

 

Assine agora e acompanhe esse podcast através do seu dispositivo Apple ou Android, sendo que você também pode encontrar o Investidor Inteligente pelos apps Spotify ou Deezer.

 

Cuide bem da sua saúde, da sua família, de seus relacionamentos e de suas finanças! Que Deus possa te abençoar imensamente!


Aqui é Phillip Souza, o Investidor Inteligente!


Investidor Inteligente do Dicas Curtas

Pin It on Pinterest

Share This